TANGARÁ DA SERRA

Cidades & Geral

Pedágio: Impactos da concessão Itanorte-Jangada preocupam cidadãos e transportadores

Publicado em

A concessão do trecho de rodovias Itamarati-Jangada está gerando reclamações na região de Tangará da Serra. As principais polêmicas residem na localização das praças de pedágio – que já começaram a ser construídas – e o valor da tarifa, fixado em R$ 7,90.

Nas imediações da localidade de São Joaquim (Joaquim do Boche), a instalação de uma praça de pedágio está longe de cair no contentamento dos moradores das imediações.

Segundo apurado pelo Enfoque Business junto a moradores do distrito, o problema é que, pela localização do ponto de cobrança (foto topo), os moradores terão de passar pela praça ao se deslocarem para a zona urbana, o que representará o pagamento de duas tarifas (ida e volta) cada vez que houver um deslocamento. Ou seja, o valor a ser pago por cada vez que o morador de Joaquim do Boche precisar ir até a cidade será de R$ 15,80.

Custo e impacto

Laurini: “O pedágio vai refletir no Agro e vai ‘estourar’ no bolso do consumidor final (…) É pouco benefício para muito custo”.

O valor da tarifa também é motivo de descontentamento dos transportadores. Para o presidente do Sindicato dos Caminhoneiros de Tangará da Serra e região, Edgar Laurini, haverá um grande impacto do pedágio nos custos ao usuário. “O pedágio vai refletir no Agro e vai ‘estourar’ no bolso do consumidor final (…) É pouco benefício para muito custo”, avaliou, acrescentando que “a classe empresarial também sentirá os impactos do pedágio e opina que as entidades do setor deveriam buscar uma revisão desta conjuntura com o governo.

Leia mais:  Feira do Centro: Com preço atrativo e qualidade, abacaxi é opção em fruta para o consumidor

Laurini observa, também, que as praças de pedágio estão sendo construídas “com uma velocidade fantástica, mas a qualidade da rodovia não acompanha essa rapidez”. Em contato com a redação do Enfoque Business, ele afirmou não ter conhecimento se haverá acostamento e uma terceira faixa em alguns pontos. “Não sabemos nada sobre isso. O governo não foi transparente e não nos mostrou (ao sindicato) o contrato da concessão”, disse.

Ainda sobre o quesito ‘transparência’, Laurini recorda que no início das discussões, nas primeiras audiências, a tarifa era para ser de R$ 2,70, mas agora será de 7,90. “Nos impuseram tudo isso goela abaixo, de caso pensado, então não se surpreenda que, num prazo bem curto, estaremos pagando tarifa de R$ 15,00 por eixo”, criticou.

Edgar Laurini disse, ainda, lamentar a inércia dos prefeitos da região dos municípios impactados pela concessão. “Acho que os prefeitos da região deveriam se preocupar mais com isso, mas estão de braços cruzados e não percebem os problemas que virão no futuro”, concluiu.

Leia mais:  Associações Comerciais trocam experiências e demandas no Integra ACES, em Tangará da Serra

Comentários Facebook
Advertisement

Cidades & Geral

Feira do Centro: Com preço atrativo e qualidade, abacaxi é opção em fruta para o consumidor

Published

on

As frutas de estação sempre são destaque na Feira do Produtor do Centro e o abacaxi já desponta, a partir deste mês de agosto, com suas primeiras colheitas realizadas pelo pequeno produtor.

O abacaxi é uma tradição em Tangará da Serra. É opção de sabor e fonte de energia para a saúde de quem consome esta fruta tipicamente sul-americana. Pode ser consumido in natura, em sucos e drinques. É ingrediente rico para doces, compotas, geleias, bolos e tortas. Vai muito com um bom churrasco, assado na brasa, com canela e outras especiarias. (Veja receitas ao final do texto)

O abacaxi ocorre em toda região de planície da América do Sul, sendo historicamente apreciada pelos povos indígenas. É considerada uma “superfruta” por estudiosos e profissionais de nutrição em virtude da sua ampla gama de benefícios, sendo uma grande fonte de vitaminas, minerais e substâncias funcionais, como compostos bioativos, água e fibras.

De sabor marcante e exclusivo, ricamente adocicado, o fruto ajuda a evitar o desenvolvimento de doenças graves, combate estresse, melhora a saúde mental, fortalece os músculos, reduz inchaços e contribui para o bom funcionamento do organismo. De quebra, fortalece a imunidade, melhora a digestão, previne infecções, diminui e retarda o envelhecimento.

Leia mais:  Feira do Centro: Com preço atrativo e qualidade, abacaxi é opção em fruta para o consumidor

“É uma fruta que temos em abundância aqui na Feira, é produzida por muitos dos nossos feirantes com a qualidade de sempre e preço muito em conta”, diz o presidente da Associação dos Feirantes de Tangará da Serra (Asfet), Valdeci Ferraz Aquino.

Nos boxes

Produzido em Tangará da Serra no Assentamento Antônio Conselheiro – agrovilas 04 e 07 e nos 40 lotes – e também em Progresso, São Joaquim e na região das Cabeceiras do Queima Pé, o abacaxi é facilmente encontrado na Feira do Centro, no setor de hortifruti.

Veja 65 receitas com abacaxi no link abaixo:

65 receitas com abacaxi adocicadas e azedinhas na medida certa

Comentários Facebook
Continue Reading

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana