conecte-se conosco


Cidades & Geral

Pecuaristas repudiam propaganda do Bradesco que prega diminuição do consumo de carne

Publicado

Entidades ligadas à pecuária mato-grossense aderiram a uma ação de protesto contra o banco Bradesco em razão de uma propaganda que defende a redução do consumo de carne. A peça de marketing associa a pecuária brasileira como grande responsável pela emissão de gases de efeito estufa.

A ação consiste na distribuição de churrasquinhos em frente a agências do Bradesco, em contraposição à peça, aprovada pelo departamento de marketing do banco e veiculada na mídia nacional.

A mensagem é de influenciadores, que defendem a importância diminuição do consumo de carne bovina como uma estratégia para reduzir a emissão de carbono na atmosfera.

Em resposta, entidades do agronegócio mato-grossense repudiaram campanha de marketing e pediram respeito à pecuária nacional e ao trabalho realizado pelos pecuaristas do estado. A peça de marketing foi classificada como “desinformação” propagada pela instituição bancária.

Reações

O Instituto Mato-Grossense da Carne (Imac) criticou o conteúdo, dizendo que, em um contexto mundial, a pecuária brasileira é a menos impactante na produção de carbono.

“No Brasil, a nossa pecuária é realizada de forma natural, utilizando-se da pastagem como o principal insumo alimentar para a produção de carne bovina. Todos os modelos de produção que utilizam pastagens produtivas para a criação de bovinos contribuem positivamente para o balanço de carbono, sequestrando esse gás que a produção pecuária emite”, afirmou.

Leia mais:  ATUALIZAÇÃO: Acidente envolvendo cinco motos deixa ao menos TRÊS mortos na MT-358, em Tangará da Serra

A Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) publicou uma nota de repúdio contra o Bradesco e considerou “inacreditável que uma instituição financeira reconhecida preste um desserviço social como este, desaconselhando o consumo desta excelente fonte de proteína, cujos benefícios já foram cientificamente comprovados”.

“Com o maior rebanho bovino do país e com a grande responsabilidade de alimentar o planeta, não podemos admitir ações que denigram o trabalho da pecuária brasileira. Nossos modelos de produção utilizam práticas sustentáveis, pastagens produtivas e integrações para a criação de bovinos que contribuem positivamente para o balanço de carbono”, diz trecho de nota publicada pelo sindicato rural de Cuiabá.

Pecuaristas de cidades como Água Boa e Barra do Garças confirmaram adesão ao repúdio, promovendo churrascos em frente às agências. Pelo país, criadores ameaçaram encerrar suas contas no banco.

Pedido de desculpas

Em resposta, o Bradesco removeu o conteúdo de suas plataformas e divulgou no último dia 24 uma carta aberta lamentando o ocorrido e reafirmando o seu apoio ao agronegócio brasileiro e lamentando o ocorrido.

Na mensagem, o banco afirma que “ações administrativas internas severas” foram tomadas.

Leia mais:  Eleições 2020: Violência digital já marca o pleito eleitoral antes mesmo de definição de candidaturas

(Foto topo: Assessoria/redes sociais)

publicidade

Cidades & Geral

Barra do Bugres: Maternidade tem recursos de R$ 500 mil, com obras previstas para março

Publicado

As obras da maternidade pública de Barra do Bugres deverão iniciar no mês de março. Ao menos é esta a expectativa após o anúncio de uma verba do Estado, no valor de R$ 500 mil, que será assegurada através de emenda parlamentar.

A emenda parlamentar foi anunciada pelo deputado estadual Paulo Araújo (PP) durante reunião no auditório da Câmara Municipal com a prefeita de Barra do Bugres, Maria Azenilda Pereira (MDB), vereadores e secretários. Também participaram da reunião o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Marcos Aurélio da Silva, e o presidente da Associação Comercial e Industrial de Barra do Bugres (ACIBB), Iandro Almicci.

A pauta da reunião foi a construção da maternidade de Barra do Bugres. O município, que não conta com nenhum hospital público ou privado, se obriga a encaminhar gestantes para partos em maternidade no município vizinho de Arenápolis, o que significa, também, aumento de custos.

Segundo o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Marcos Aurélio da Silva, o projeto da obra já está em análise para que as obras tenham início o mais rápido possível, já que se trata de uma demanda urgente do município.

Leia mais:  Cidades Empreendedoras: Evento reúne prefeitos do MT e do MS para debater empreendedorismo

Segundo informações do município, em se confirmando o depósito dos recursos prometidos pelo deputado, as obras terão início já em março próximo.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana