conecte-se conosco

Infraestrutura & Logística

Parceria entre governo e associação viabiliza pavimentação da MT-339 e recuperação da MT-358

Publicado

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT), retomou semana passada as obras de pavimentação da MT-339, em Tangará da Serra, região sudoeste de Mato Grosso.

A retomada das obras se deu em razão da recuperação de um termo de colaboração firmado junto à Associação de Produtores Rurais da MT-480/MT-339, por meio do Programa de Parcerias Socais, ainda no ano de 2014, representando investimentos de R$ 19 milhões.

Está em andamento a pavimentação de um trecho de 17 quilômetros da MT-339, que vai permitir a interligação desde a MT-358, em direção ao Assentamento Antônio Conselheiro, em Tangará da Serra. O trecho em pavimentação é uma continuidade dos três quilômetros, a partir do entroncamento, já executados em gestões anteriores.

Para o secretário-executivo da Associação dos Produtores Rurais da MT-480/MT-339, Edilson Sampaio, a retomada da obra representa o cumprimento de um compromisso firmado pelo governador Mauro Mendes na época de sua campanha eleitoral. “É um convênio antigo, de 2014. Infelizmente no governo anterior esse processo ficou parado e, depois de muitas promessas, finalizou o mandato e isso não aconteceu. (…) Resgatamos esse convênio em parceria com a associação e estamos retomando a etapa deste ano, com 17 quilômetros da MT-339”, disse.

Edilson Sampaio: “É uma obra desejada por todos os moradores e os produtores, ligando a região oeste até Tangará da Serra”.

A MT-339, vale lembrar, tem uma extensão de 122 quilômetros e liga Tangará da Serra à localidade de Panorama, já na região oeste do estado, no município de Santo do Céu.

Leia mais:  Mauro Mendes promete retomada das operações do Porto de Cáceres no primeiro semestre

Ainda segundo Edilson, a rodovia permite o acesso ao Assentamento Antônio Conselheiro, que possui mais de 1,5 mil famílias, além de beneficiar o acesso a empresas importantes da região, como uma grande indústria de calcário instalada nas proximidades.  “É uma obra desejada por todos os moradores e os produtores, ligando a região oeste até Tangará da Serra, que é um polo consolidado de saúde, educação e prestação de serviços. E essa rodovia tem um cunho comercial muito grande nesse sentido”, observou, mencionando o vice-governador Otaviano Pivetta como grande incentivador das parcerias sociais com as associações para a execução de obras de pavimentação em diversas rodovias em todas as regiões de Mato Grosso.

Melhorias 

Edilson Sampaio destaca também os trabalhos de restauração e recuperação ambiental de 53,3 quilômetros da MT-480, no trecho que liga Tangará da Serra ao Distrito de Deciolândia, também promovidos através de parceria entre o Governo do Estado e a Associação dos Produtores da Rodovia MT-480/ MT-339.

Outras obras em andamento pelo Governo do Estado é a restauração do asfalto da MT-358, no trecho de 96 quilômetros entre Tangará da Serra a Itanorte, e a manutenção (tapa-buraco, roçada e limpeza) da rodovia MT-358, no trecho entre Tangará da Serra até a ponte sobre o rio Paraguai, em Barra do Bugres.

MT-358 está em recuperação no trecho até Barra do Bugres.

Leia mais:  Segurança alimentar: Governo fixa medidas para garantir produção e abastecimento da população
publicidade

Economia & Mercado

Obras na MT-343 já favorecem a economia da região de Porto Estrela, Cáceres e Barra do Bugres

Publicado

Asfalto é fator de desenvolvimento. Melhora a qualidade de vida, facilita o trânsito de pessoas e mercadorias e atrai investimentos para uma região. É o que está acontecendo na área de abrangência da MT-343, rodovia estadual que atende principalmente o município de Porto Estrela e liga a região sudoeste ao oeste do estado.

Com uma extensão de 147 quilômetros ligando Cáceres à MT-246, em Barra do Bugres, as obras de pavimentação ainda estão em andamento, mas a simples sinalização de anos atrás de que seria pavimentada foi o start para a criação de um novo horizonte para uma região até então esquecida no estado.

Aspecto do perímetro urbano de Porto Estrela: Pavimentação representará alento econômico.

A estrada, depois de pavimentada, representará um alento à economia de Porto Estrela, município com 2.8 mil habitantes e uma das rendas médias individuais mais baixas do estado (R$ 18.103,62 PIB per capita).

Além do ânimo proporcionado à população de Porto Estrela e às localidades servidas pela rodovia (como o distrito de Saloba e Vila Aparecida), já há investimentos privados com arranjos produtivos locais (APL) às suas margens. Um dos exemplos é uma empresa de produção de calcário instalada nas proximidades de Porto Estrela. Informações levantadas pelo Enfoque Business indicam que há interesses de investimentos em projetos agropecuários e para instalação de postos de combustíveis, restaurantes e outros empreendimentos.

Jazida de calcário em exploração através de APL junto à MT-343, proximidades de Porto Estrela.

Na avaliação do economista, engenheiro civil e especialista em logística Sílvio Tupinambá, a MT-343 é importante rota de escoamento de produtos do agronegócio, em especial, calcário e produtos do setor sucroalcooleiro (em especial, os municípios de Nova Olímpia e Barra do Bugres). “Ela possibilita a ligação dos municípios de Cáceres, Porto Estrela e Barra do Bugres, além de permitir a interligação da rodovia federal BR-070 com a BR-364, na região oeste de Mato Grosso”, reforça.

Leia mais:  Aeroporto: Com cercamento concluído, município assinará termo no DECEA para efetivação do PZPA

As obras estão com mais de 50% dos serviços previstos executados e são investidos aproximadamente R$ 70 milhões, com previsão de entrega já no início do ano que vem. “Essa é mais uma obra estruturante da região. Além de ligar os três municípios, essa pavimentação vai interligar diretamente ao Porto de Cáceres e à Zona de Processamento de Exportação de Mato Grosso, que também está em obras”, disse o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, em recente entrevista à imprensa.

As obras na MT-343 incluem a construção das quatro pontes de concreto sobre os rios Cachoeirinha e Saloba Grande e nos córregos Figueirinha e Ribeirão Três, com investimento total de R$ 8 milhões.

As obras de pavimentação e construção de pontes são executadas pelas empreiteiras HL Construtora e Eletro Hidro  (pavimentação) e Construtora Rivoli do Brasil (pontes).

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana