conecte-se conosco


Cidades & Geral

Para enfrentar estiagem, município decreta emergência com medidas a partir do dia 1º

Publicado

Antevendo uma a estiagem severa que se já se anuncia com a interrupção abrupta das chuvas já no mês de maio, o poder público municipal editou o Decreto 264/2021, que impõe ‘situação de emergência’ em Tangará da Serra.

O decreto, anunciado na manhã desta quarta-feira (16) pelo prefeito Vander Masson (PSDB) e pelo diretor do SAMAE, Heliton Luiz de Oliveira, (foto acima) prevê medidas de prevenção ao desperdício/ perdas e estabelece normas para o consumo racional de água.

Também ficam dispensados os processos licitatórios para aquisição de produtos/materiais e serviços a serem empregados no enfrentamento à estiagem.

As medidas valem, efetivamente, a partir de 01 de julho, vedando as seguintes práticas:

– Irrigação na bacia do Queima Pé à montante (acima) da ETA;

– Retenção/represamento de água dos leitos da bacia do Queima Pé;

– Irrigação de jardins particulares com água do sistema de abastecimento público (permitido com água de reuso);

– Lavagem de veículos com mangueiras e molhagem de ruas (permitido com água de reuso);

Leia mais:  Roubos de cargas de grãos entre Campo Novo e Rondonópolis causam temor entre caminhoneiros

– Lavagem de calçadas externas;

– Despejo em vias públicas de água de filtragem de piscinas;

– Outras formas de desperdício.

()*) Abaixo, link com íntegra do Decreto 264/2021:

https://tangaradaserra.mt.gov.br/site/wp-content/uploads/2021/06/264-declara-situacao-de-emergencia-escassez-hidrica-no-municipio.pdf

 

publicidade

Cidades & Geral

Centro de Eventos: Ajustes no projeto e divergência forçaram paralização; Obras prosseguem

Publicado

A paralisação verificada esta semana nas obras do Centro de Eventos, em Tangará da Serra, foram motivadas por ajustes no projeto e divergência funcional. Uma equipe de técnicos, com um engenheiro, esteve ontem na cidade para regularizar as duas situações e dar prosseguimento às obras.

Segundo o secretário municipal de Turismo, Wellington Rondon, a equipe informou que a cobertura será toda pré-moldada, com fabricação das estruturas em Cuiabá. “Houve ajustes no projeto e começaram a fabricação”, disse o secretário, conforme as informações que recebeu.

Equipe da empreiteira responsável pelas obras avalia adequações no projeto do Centro de Eventos (Foto: SEDEC/SEADTUR).

Outro problema que forçou a paralisação temporária das obras – segundo informações repassadas pelo secretário de Indústria e Comércio do município, Silvio Sommavilla – diz respeito a divergências funcionais com um colaborador, que acabou sendo substituído pela empreiteira.

Obra

O Centro de Eventos de Tangará da Serra está sendo construído pelo Governo do Estado de Mato Grosso, através da SEDEC/SEADTUR, com recursos do Programa de Desenvolvimento Sustentável de Turismo (PRODESTUR), via Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Leia mais:  Novas placas de veículos serão obrigatórias a partir de 31 de janeiro

Novela

Com projeto concebido e aprovado em 2012 e obras iniciadas em 2016, o Centro de Eventos de Tangará da Serra teve suas obras paralisadas por diversas vezes, seja por ineficiência e atrasos nos repasses do governo à empresa responsável, seja por problemas técnicos das empreiteiras.

Desta vez, a paralisação foi motivada por necessidade de ajustes no projeto, mas terão continuidade.

Estrutura

O Centro de Eventos representará uma nova fase para Tangará e região no turismo de negócios. Os grandes eventos voltados a qualquer setor (agropecuária, indústria, tecnologia, serviços, educação, meio ambiente, etc.) proporcionarão fluxos importantes de visitação aos pontos turísticos existentes no município.

Com uma área física projetada de 3,8 mil metros quadrados e capacidade para comportar até oito eventos simultâneos, o Centro de Eventos terá estrutura interna com ilhas de WC, cozinha, varanda de serviços, depósitos, dependência administrativa, área para carga e descarga e espaço para câmara fria. Haverá, também, uma área externa de 9 mil metros quadrados para eventos como o Carnaval e outros de grande porte. O estacionamento contará com cerca de 450 vagas.

Leia mais:  Roubos de cargas de grãos entre Campo Novo e Rondonópolis causam temor entre caminhoneiros

A gestão do espaço e a captação de eventos deverá ser de responsabilidade um ‘convention bureau’, espécie de autarquia formada por representantes do trade turístico e do poder público.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana