conecte-se conosco


Agronegócio & Produção

Normando Corral é o novo presidente do Conselho da Agroindústria – Coagro/Fiemt

Publicado

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), Normando Corral, tomou posse na presidência do Conselho da Agroindústria (Coagro) da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt) para o período de 2021/2022. O ato de posse aconteceu segunda-feira (03/05) durante a primeira reunião ordinária do conselho deste ano no formato online, em virtude das restrições provocadas pela pandemia da Covid-19.

 

Em 2020 o conselho foi liderado por Silvio Rangel que fez as boas-vindas ao novo presidente, juntamente com o presidente da Fiemt, Gustavo de Oliveira, e a equipe gestora e técnica da entidade.

 

O Coagro tem o objetivo de prestar assessoria à diretoria da Confederação Nacional das Indústrias (CNI) em assuntos relacionados ao desenvolvimento e à competitividade dos diversos setores da agroindústria.

Normando Corral: ” Cada vez mais a Famato e a Fiemt precisam andar juntas”.

“A agroindústria é algo que podemos trabalhar em conjunto. Exemplos práticos que temos em Mato Grosso são as usinas produtoras de açúcar e etanol Coprodia, de Campo Novo do Parecis, e Barralcool, de Barra do Bugres, criadas a partir da iniciativa de produtores rurais. Cada vez mais a Famato e a Fiemt precisam andar juntas. Acredito que o Coagro é um ambiente adequado para discutirmos os caminhos que a produção e a industrialização do agro poderão seguir juntos”, afirmou Normando Corral.

Leia mais:  Momento Agrícola: Cenário da soja, fraudes em adubos e posse na Comissão de Grãos da CNA são destaques

 

Entre as atribuições do Coagro estão: debater, realizar estudos e pesquisas nas áreas da agroindústria; propor políticas ou medidas voltadas para a melhoria da competitividade das cadeias produtivas deste setor; analisar projetos de lei ou medidas públicas que afetem os setores da agroindústria e propor ações a serem promovidas pela CNI.

 

O presidente da Fiemt, Gustavo de Oliveira, agradeceu o aceite de Normando Corral para liderar o Coagro e destacou a importância do conselho: “Somos campeões em quase tudo no que se refere à produção agropecuária e precisamos cada vez mais entender os próximos passos para agregar ainda mais valor às nossas cadeias. O desafio no conselho é entender qual é a agenda de competitividade no Estado e implantá-la”, disse.

 

O especialista em Desenvolvimento Industrial da unidade de Tecnologia e Inovação do Senai nacional, Luís Gustavo Delmont, fez uma apresentação sobre os futuros possíveis da carne e as implicações para Mato Grosso e sua cadeia de valor.

 

Na próxima reunião a pauta em destaque será a conectividade. Normando Corral e Gustavo de Oliveira querem estabelecer uma agenda em comum entre a Famato e a Fiemt para que a conectividade chegue em todas as áreas produtivas de Mato Grosso.

Leia mais:  Os protestos de produtores na Europa, o balizador da soja e o gergelim são destaque no Momento Agrícola

 

Também participaram deste encontro: os diretores da Famato, Vilmondes Tomain, José Luiz Fidelis e Marcos da Rosa; superintendente do Imea, Daniel Latorraca; diretor executivo do AgriHub, Otávio Celidonio; Patrícia Martins, gerente executiva de Relações Sindicais Fiemt; Guilherme Nolasco, da União do Etanol de Milho; Ricardo Tomczyk, da Amaggi; Anderson K Domingos; gerente de Competitividade, Projetos e Parcerias Fiemt; Mauro Santos, superintendente Fiemt/IEL NR-MT; Daniela Romio; gestora de Comunicação da Fiemt; Pedro Maximo, coordenador do Observatório da Indústria da Fiemt; Allan Camilo, chefe de gabinete da presidência da Fiemt; José Carlos Dorte, assessor da presidência da Fiemt; Seneri Paludo, diretor do Sicredi, e Lucas Barros Honorio Silva, gerente de desenvolvimento Industrial.

(Ascom Famato)

publicidade

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Reflexão, perdas com chuva e seca, projeções e entrevistas são destaques

Publicado

Os recorrentes problemas com o escoamento da safra de soja no período chuvoso em Mato Grosso, as perdas em lavouras por causas climáticas, as projeções de boas colheitas e entrevistas são os destaques do Momento Agrícola deste sábado (15).

De autoria do produtor rural, agrônomo e consultor Ricardo Arioli, o programa é veiculado aos sábados pela rede de rádios do Agro e repercutido em forma de notícias e com o link do Soundcloud pelo Enfoque Business, também aos finais de semana.

Reflexão

Os problemas na colheita da soja em Mato Grosso renderam uma reflexão pelo Momento Agrícola. As situações negativas ocorrem em duas frentes: na colheita e no transporte da safra.

Dificuldades no transporte da safra durante período chuvoso é tema de reflexão.

O excesso de chuvas é o pivô destes problemas. Em primeiro lugar, as precipitações impedem que as máquinas adentrem nas lavouras para colher. Em segundo lugar, as chuvas danificam as estradas, dificultando o escoamento da produção.

Neste contexto, Ricardo Arioli faz um duro questionamento sobre a aplicação do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), cujos recursos são destinados, em parte, para manutenção das estradas.

Leia mais:  Mercado chinês deverá representar negócios de US$ 4,5 milhões/ano em queijos

Ainda quanto ao Fethab, Ricardo Arioli comenta sobre a atuação das entidades representativas do produtor rural em questões como esta. Vale a pena ouvir a abordagem, logo no início do primeiro bloco.

Perdas

Se em Mato Grosso os problemas são as chuvas em excesso, no Sul do Brasil a situação é inversa, com a estiagem causando perdas significativas nas áreas produtoras.

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, já determinou uma força tarefa para avaliar todas as situações e disponibilizar mecanismos, como o seguro agrícola e outras opções.

Este é outro tema abordado no Momento Agrícola, ainda no primeiro bloco.

Outras

O Momento Agrícola comenta outras notícias relevantes no ambiente do Agro. Um deles é que, apesar dos problemas climáticos, as previsões da CONAB e do USDA são de colheitas no Brasil bem acima do esperado pelo mercado.

Outro assunto abordado refere-se aos preços da arroba bovina negociados em São Paulo, que estão se mantendo acima dos R$ 330 desde o início do ano, motivados pela retomada das importações da China.

Leia mais:  Momento Agrícola: Importação de milho, exigência europeia e padrão da soja são os destaques

Outras atrações do Momento Agrícola são as entrevistas. No segundo bloco, Arioli conversa com Odilon Lemos, da Embrapa, sobre “Oportunidades em Soja Não Transgênica”. No terceiro e no quarto blocos, respectivamente, os assuntos abordados são “Oportunidades em Feijões e Pulses”, com Marcelo Lüders, do IBRAFE; e “Quebramento e Apodrecimento de Vagens na Soja do MT”, com Leandro Zancanaro,

Para ouvir o Momento Agrícola na íntegra, clique abaixo:

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana