conecte-se conosco


Cidades & Geral

Município passa a adotar rigor contra uso de fogos com estampido em Tangará da Serra

Publicado

Mesmo com as limitações de pessoal, o município de Tangará da Serra está adotando rigor para coibir a soltura de fogos de artifício com estampidos neste período de final de ano e em qualquer outra ocasião.

A fiscalização foi intensificada após o alerta do Enfoque Business de que a lei municipal 5.456/2021, promulgada pelo Legislativo, estava sendo simplesmente ignorada no município.

A norma proíbe a soltura desse tipo de artefato, já que é considerada crime ambiental pelo seu efeito nocivo às aves e outros animais, além de representar uma verdadeira agressão a idosos, crianças, pessoas em tratamento de doenças e outros pacientes. Os fogos também são uma afronta ao sossego público e representam riscos de sérios acidentes por aqueles que os manuseiam e, também, a terceiros.

Apenas fogos de artifício luminosos e sem estampido podem ser utilizados. Os estabelecimentos que comercializam fogos, segundo a lei, devem expor, em local de fácil visualização, placa com os dizeres: “É proibido o manuseio, a utilização, a queima e a soltura de fogos de estampidos e de artifício, assim como quaisquer artefatos pirotécnicos de efeito sonoro ruidoso no município de Tangará da Serra – lei Municipal nº 5.456/2021”.

Leia mais:  Clubes de Serviço: Rotary de Tangará da Serra iniciam nesta quinta-feira as trocas de diretorias

Segundo o secretário municipal, de Meio Ambiente, Magno César Ferreira, a pasta se ressente da limitação em seu quadro de fiscais, mas a fiscalização acontecerá principalmente em eventos, com responsabilização dos organizadores que fizerem uso dos fogos ruidosos.

A fiscalização também está atenta aos casos individuais de descumprimento da lei. Estabelecimentos comerciais também são visitados e alertados pela fiscalização, sendo esta realizada pela Secretaria Municipal de Fazenda (Sefaz-MT).

Onde denunciar

Os usuários individuais e os eventos que utilizarem fogos com estampido podem ser denunciados no Disk Denúncia da SEMMEA, no telefone 3311-4862. O cidadão também pode denunciar junto às polícias Civil (Centro) e Militar (Parque das Mansões) e registrar boletim de ocorrência.

A própria Imprensa pode ser acionada pelo cidadão para denunciar os casos de descumprimento da lei municipal.

Sinop proíbe

No município de Sinop, a soltura de fogos de artifício com estampido está proibida desde janeiro deste ano. A Secretaria de Meio Ambiente, que é responsável pela fiscalização, monitora o uso dos fogos e tem adotado rigor aos infratores.

Leia mais:  Feira do Centro oferece duas atrações típicas do Brasil e valiosas para a saúde e a culinária

A prefeitura de Sinop também orientou os comerciantes para que não disponibilizem esses materiais nos estabelecimentos.

publicidade

Cidades & Geral

Feira do Centro oferece duas atrações típicas do Brasil e valiosas para a saúde e a culinária

Publicado

Domingo, como reza a tradição, é dia de Feira em Tangará da Serra. E dois produtos muito atrativos na Feira do Produtor do Centro são as castanhas de caju e do Pará. As duas são alimentos saudáveis e compõem receitas extraordinárias, como nos links ao final do texto.

A castanha-do-pará é rica em proteínas, fibras, selênio, magnésio, fósforo, zinco e vitaminas do complexo B e vitamina E. Também fornece antioxidantes ao organismo, promovendo a diminuição do colesterol total. Melhora o sistema imunológico e ajuda a prevenir alguns tipos de câncer, como de mama, próstata e cólon.

Contribui para a saúde do cérebro e mantém o cabelo e as unhas saudáveis. Reduz a pressão alta, ajuda a regular a tireoide e é excelente fonte de energia.

Já a castanha-de-caju vem do fruto do cajueiro e é rica em antioxidantes, gorduras boas e minerais. Ajuda a prevenir o desenvolvimento de doenças do coração e anemia, além de melhorar a saúde da pele, unhas e cabelo. Segundo especialistas, consumir cerca de 30 gramas de castanha de caju por dia é uma alternativa para complementar os nutrientes consumidos diariamente.

Leia mais:  Feira do Centro oferece um riquíssimo alimento conhecido pelo homem há 6 mil anos

Castanhas nos boxes

A castanha-do-pará oferecida na Feira do Centro é proveniente da região de Juína e de outras cidades e localidades da região norte do estado. Já a castanha de caju vem, principalmente, da região Nordeste do Brasil.

São comercializadas em vários boxes do setor de hortifruti, em especial nos boxes 16-C, de Elieder Santos; 21-A, de Francisco da Silva; 23-A, de Eliane Resende; e 42-A, de Elton Pereira.

Veja, a seguir, receitas com as duas castanhas:

https://www.receiteria.com.br/receitas-com-castanha-do-para/

https://www.receiteria.com.br/receitas-com-castanha-de-caju/

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana