conecte-se conosco


Cidades & Geral

Município devolve Clínica da Criança e transfere estrutura para o Hospital Municipal

Publicado

O município confirmou esta semana a devolução da estrutura física do Hospital Clínica da Criança (HCC) ao proprietário, em razão do vencimento do contrato celebrado quando da requisição do prédio pelo Executivo, em março do ano passado. O anúncio ocorreu ontem (quarta, 03), durante entrevista coletiva concedida pelo Executivo Municipal.

O HCC foi requisitado pela municipalidade em razão da pandemia do novo coronavírus para dar lugar às internações gerais, enquanto os pacientes com Covid-19 eram encaminhados exclusivamente para internação no Hospital Municipal.

Devolução do HCC foi anunciada durante entrevista coletiva, na última quarta (03).

O contrato celebrado entre o município e o proprietário do HCC ficou enquadrado no Regime Diferenciado de Contratação, instituído pela MP nº 961/2020 para acelerar execuções de obras, serviços e aquisições de bens durante a pandemia. Ao todo, o município arcou com custos de R$ 480 mil em aluguel da unidade hospitalar.

Com o término da vigência da MP 961, a unidade teve de ser devolvida. Por consequência, a estrutura hospitalar operacional do HCC – que inclui 23 leitos adultos e 11 pediátricos – retorna para o Centro Hospitalar Municipal (CHM). A remoção está em andamento e deve ser concluída até o próximo dia 21, quando vence o contrato.

Leia mais:  Governador autoriza licitação do primeiro lote de pavimentação da MT-358, no Chapadão

Assim, o CHM passará a contar com uma ala para atendimento geral e outra, isolada, para atendimento aos pacientes com Covid-19. Enquanto na ala geral serão 23 leitos adultos e 11 pediátricos, a ala Covid seguirá com os mesmos 13 leitos de UTI e 27 de enfermaria.

Segundo o prefeito Vander Masson, seis leitos reforçarão a estrutura da UPA, que já conta com outros seis leitos para internação/estabilização.

publicidade

Cidades & Geral

Meteorologia prevê onda de frio intenso no país; Tangará da Serra poderá ter mínimas de 5°C

Publicado

Uma forte e extensa massa de ar frio atinge o Brasil a partir de domingo (15) causando acentuada queda de temperatura em diversas regiões. A partir do dia (16), a massa de ar frio se desloca rapidamente pelo Sul avançando para áreas das regiões Centro-Oeste e Sudeste e, durante à noite, chega aos estados de Rondônia e Acre, causando o segundo episódio de friagem.

Em Mato Grosso, o frio poderá ser recorde a partir da noite de quarta-feira (18), com mínimas de 7°C na capital, Cuiabá, e de 5° C em Tangará da Serra. Na quinta-feira, os termômetros poderão apontar 4°C na cidade da Serra de Tapirapuã (Veja imagem abaixo).

A friagem deverá persistir por até uma semana, segundo previsões nos principais sites especializados em meteorologia do país, como o Clima Tempo, o Cptec/Inpe e o Inmet.

A figura a seguir, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), apresenta a previsão de temperatura mínima no início da manhã dos dias 18 e 19 (quarta-feira e quinta-feira).
Tons em azul e roxo indicam áreas com previsão de temperatura mínima menor que 12°C. Destaque para áreas das Serras Gaúcha e Catarinense e no Planalto Sul do Paraná, sudeste de Minas Gerais e Serra da Mantiqueira onde as temperaturas deverão ser negativas.

Leia mais:  Meteorologia prevê onda de frio intenso no país; Tangará da Serra poderá ter mínimas de 5°C

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana