conecte-se conosco


Infraestrutura & Logística

MT-358: Vereador pede duplicação do trecho Unemat-Progresso; Novas críticas ao trajeto Parecis

Publicado

As preocupações com a situação da rodovia MT-358 voltaram à tona ontem à tarde, durante sessão ordinária da Câmara Municipal de Tangará da Serra.

O vereador Sebastian Ramos (Professor Sebastian, do PTB) reiterou cobrança pela duplicação do trecho entre o acesso ao campus da Unemat e o Distrito de Progresso, onde aponta um índice elevado de ocorrências de trânsito. “Não é preciso pesquisar muito na internet para encontrar notícias sobre acidentes naquele trecho”, disse, em sua fala na tribuna.

No teor da propositura, o vereador sugere parceria entre município e Estado para viabilizar a duplicação.

À redação do EB, Sebastian informou que a solicitação será enviada ao governo do Estado. “Estamos remetendo mais uma vez esta cobrança, na tentativa de termos uma resposta positiva (…) entendemos que esse trecho precisa ser duplicado”, disse o vereador, citando a necessidade de inclusão de ciclovia e acostamento no trajeto.

A indicação de Sebastian ao governo estadual figurou ontem no pequeno expediente sob número 215/2022. No teor da propositura, o vereador sugere parceria entre município e Estado para viabilizar a duplicação.

Leia mais:  Obras autorizadas na 358, no Chapadão, consolidam uma solução para os gargalos logísticos do MT

Precariedade

A situação precária do trajeto da MT-358 entre Tangará e a Serra dos Parecis segue motivando reclamações da população e das autoridades do município.

Ontem à tarde, em conversa com a reportagem do EB, o vereador Eduardo Sanches (UB) externou sua preocupação com o trajeto. “Há uma demora injustificável para iniciar os reparos naquele trecho”, disse, afirmando que levará o caso, mais uma vez, para discussão na capital do Estado, junto ao governo e à concessionária Via Brasil, responsável pelo trecho.

Contrato

Sob concessão desde maio do ano passado, a MT-358 tem sido um problema crônico para as populações dos municípios servidos pela rodovia – Tangará da Serra e Nova Olímpia – e pelos demais usuários que precisam por ela transitar.

Na tentativa de resolver o problema, o governo concessionou a estrada junto à iniciativa privada, mas a lentidão nas intervenções causa insatisfação entre cidadãos e autoridades locais.

Até agora, apenas o trecho Nova Olímpia – Barra do Bugres vem recebendo melhorias, desde que a concessionária assumiu a gestão da rodovia.

Leia mais:  Obras autorizadas na 358, no Chapadão, consolidam uma solução para os gargalos logísticos do MT

A partir do segundo ano de vigência do contrato, além da restauração do pavimento, está prevista a instalação de redutores eletrônicos de velocidade nas travessias urbanas de Assari, Nova Olímpia, Tangará da Serra e, também, no entroncamento com a BR-364.

Somente na travessia urbana de Tangará da Serra, o contrato prevê um redutor eletrônico, com travessia de pedestres, no início do perímetro (contorno/anel viário) para quem vem de Nova Olímpia, e outros quatro (incluindo uma rotatória vazada e três rotatórias alongadas, com passarelas de pedestres) até retomada da MT-358, através da Avenida Lions Internacional, saída para Campo Novo do Parecis.

Já no trecho até a Serra dos Parecis, o contrato prevê, nos anos seguintes, implantação de trevo no entroncamento com a MT-339, ajustes e correções no trecho em declive da serra, entre outras intervenções e melhorias.

publicidade

Infraestrutura & Logística

Obras autorizadas na 358, no Chapadão, consolidam uma solução para os gargalos logísticos do MT

Publicado

A autorização para pavimentação da MT-358, trecho Itanorte-Chapadão do Rio Verde atesta o acerto de uma modalidade que tem se apresentado como solução eficiente para obras estruturantes: as parcerias público-privadas (PPPs).

Ao firmar convênio com associações de produtores, o governo soluciona problemas de infraestrutura que representam grandes gargalos logísticos. Afinal, estradas não pavimentadas representam entraves que comprometem o escoamento e, assim, refletem diretamente nos custos de produção. “É uma fórmula inteligente, que proporciona ao governo solucionar estes gargalos através de uma parceria com entidades confiáveis, de credibilidade, que são as associações de produtores”, observa o superintendente da Associação Rio Verde, Edilson Sampaio, que estará à frente dos trabalhos na MT-358.

Governador e membros da Associação Rio Verde: Convênio e solução de gargalo logístico.

Em Tangará da Serra, as obras de pavimentação no alto do Chapadão do Rio Verde, na divisa com Campo Novo do Parecis, se converterá no quarto êxito das PPPs, que consistem em convênio entre governo do Estado e associações de produtores.

Prazos

A autorização assinada na última sexta-feira (13) pelo governador Mauro Mendes é o ‘start’ para pavimentação do primeiro lote, de 23,6 quilômetros de um trecho ainda não pavimentado de 130 quilômetros da MT-358, até o entroncamento com a MT-388, na direção oeste do estado. Serão dois anos para conclusão, contando o segundo lote, de 31 km, a ser autorizado pelo governo até 2023. A previsão para pavimentação do trajeto total – de 130 km – é de quatro anos.

Edílson Sampaio: “Essa é a nossa proposta para atender uma região que produz em escala e assegurar uma logística de transportes adequada”.

Antes do convênio com a Associação Rio Verde, o governo do Estado já havia firmado na região parcerias para manutenção da MT-480 (Associação de Produtores das Rodovias MT-480 e MT-339, entre Tangará da Serra e Deciolândia) e para pavimentação da MT-339 (mesma associação, na rodovia que liga Tangará a Panorama, no oeste do estado) e da MT-240 (Associação dos Produtores da Rodovia MT-240, entre Tangará e Santo Afonso). Estas duas últimas rodovias estão com obras em andamento. “Aos poucos estamos incrementando nossa malha rodoviária regional com asfalto de boa qualidade e manutenção permanente. Essa é a nossa proposta para atender uma região que produz em escala e assegurar uma logística de transportes adequada, com a classe produtora participando destas ações”, destaca Edilson Sampaio, que coordena os quatro trabalhos.

Leia mais:  Obras autorizadas na 358, no Chapadão, consolidam uma solução para os gargalos logísticos do MT

Ligação

O vice-presidente da Associação Rio Verde, Ildo Crestani, externou satisfação em ver um antigo problema sendo solucionado. “Iniciaremos com 23 quilômetros, mas precisamos dar sequência. Esta obra não pode parar, pois ela não se resume no atendimento às nossas demandas de produtor rural, mas também representará uma importante ligação para o oeste/noroeste de Mato Grosso e ao estado de Rondônia”, destacou o produtor, ao usar a palavra durante o ato de assinatura da autorização para o primeiro lote do trecho.

Já o presidente da entidade conveniada, Macleibert Formigoni, destacou a confiança do governo estadual e a perseverança dos produtores do Chapadão do Rio Verde para estabelecer o compromisso de pavimentar uma via que até alguns anos não constava no cronograma do governo. “Selamos uma união entre a boa vontade de um governo sério como o de Mauro Mendes e a força do agronegócio. Estamos felizes pela conquista e isto nos serve de motivação para seguir trabalhando e produzindo em nome da nossa região e de Mato Grosso”, afirmou.

Leia mais:  Obras autorizadas na 358, no Chapadão, consolidam uma solução para os gargalos logísticos do MT

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana