conecte-se conosco


Infraestrutura & Logística

MT-339: Obras avançam, com previsão de asfaltamento até a ‘Curva da Calcário’ em um mês

Publicado

As obras de pavimentação da MT-339 estão em estágio avançado na primeira etapa do seu trajeto total de 122 quilômetros, entre Tangará da Serra e a localidade de Panorama, no entroncamento com a MT-170, município de Rio Branco.

No último sábado (26), pela manhã, a reportagem do Enfoque Business foi conferir o andamento das obras e a informação obtida é que em cerca de 30 dias a pavimentação asfáltica chegará até a localidade da ‘Curva da Calcário’.

Trabalhos de terraplenagem sendo realizados na MT-339.

A primeira etapa das obras contará com cerca de 20 quilômetros pavimentados. A rodovia já está asfaltada em 7,2 quilômetros, desde o entroncamento com a MT-358, em Tangará da Serra. A partir desse ponto, as obras contam com trechos com sub-base pronta (até o quilômetro 11,5), com sub-leito (até quilômetro 12,2) e com trabalhos de terraplenagem até o quilômetro 12,6. Dali até a ‘Curva da Calcário’ restam aproximadamente três quilômetros.

“Este é um trabalho importante para que o pavimento tenha boa qualidade”, disse o gerente operacional das obras, Edilson Sampaio, referindo-se aos trabalhos de terraplenagem e base da rodovia. Sampaio é designado pela Associação dos Produtores conveniada com o governo estadual para a realização das obras.

Leia mais:  Governo publica edital para licitar pavimentação da MT-426, na região da Calcário, em Tangará

Tarumã ainda em 2021

Após a conclusão dos 20 quilômetros já programados, uma segunda etapa levará pavimentação até a região da ponte sobre o rio Tarumã, ainda esse ano, segundo informou Edilson Sampaio. Ele acrescenta que os trabalhos receberão, nos próximos dias, reforço de equipe e maquinário.

Edilson Sampaio (centro) verifica trabalhos na base da estrada: “Trabalho importante para que o pavimento tenha boa qualidade”.

Na sequência, a próxima etapa das obras compreenderá o trecho entre o rio Tarumã e o rio Sepotuba, na localidade de Nova Fernandópolis, completando praticamente a metade do trajeto total de 122 quilômetros da rodovia. O trajeto restante da MT-339, até a localidade de Panorama, dependerá de deliberações da Associação de Produtores junto ao governo do Estado.

Integração

A pavimentação da MT-339 aproximará a região de Tangará da Serra à região polarizada por Cáceres, onde, em breve, funcionará a hidrovia do rio Paraguai e a Zona de Processamento de Exportação (ZPE).

Ou seja, a rodovia estadual une as regiões Oeste (Polo Cáceres, população de 267 mil habitantes; 184 mil eleitores; PIB Global de R$ 5,8 bilhões e PIB Per Capita médio de R$ 21,7 mil) e Sudoeste (Polo Tangará da Serra e sua área de influência econômica, somando uma população de 406 mil habitantes; 260 mil eleitores; PIB Global de R$ 18 bilhões e PIB Per Capita médio de R$ 44,5 mil). Os dados têm como fonte o IBGE e o TRE-MT.

Leia mais:  Governo publica edital para licitar pavimentação da MT-426, na região da Calcário, em Tangará

Uma vez pavimentada, a MT-339 representará um salto de qualidade na logística de transporte da região de Tangará da Serra e parte do Chapadão dos Parecis, com previsão de um grande fluxo de escoamento de grãos e outras commodities vindas em direção à Hidrovia do Rio Paraguai, além de oportunizar diversos arranjos produtivos e oportunidades de negócios.

(*) Na sequência, imagens das obras na MT-339.

publicidade

Infraestrutura & Logística

Governo publica edital para licitar pavimentação da MT-426, na região da Calcário, em Tangará

Publicado

O governo do Estado publicou no início deste mês de julho o edital de abertura de certame licitatório para obras de pavimentação da MT-426, na região da Calcário Tangará/São Jorge e Fazenda Netolândia, em Tangará da Serra.

O edital (RDC 059/2022) foi publicado com data de 01 de julho e prevê, em regime diferenciado, contratação de empresa de engenharia para execução dos serviços de implantação e pavimentação de 21,36 quilômetros da MT-426, desde a entrada da empresa Calcário Tangará até o entroncamento com a MT-358, proximidades da Serra dos Parecis, e, também, 17,24 quilômetros na MT-170, a partir da bifurcação com a 426, em direção ao distrito de São Jorge. Neste trecho, o projeto inclui a substituição da ponte de madeira existente sobre o rio Formoso, naquele distrito, por uma ponte de concreto. Extensão total, portanto, é de 38,60 quilômetros, com o governo estadual executando com a conclusão prevista até final de 2024, sem necessidade de parceria com associação de produtores.  (Veja, na imagem abaixo, trajeto a ser pavimentado)

Leia mais:  Governo publica edital para licitar pavimentação da MT-426, na região da Calcário, em Tangará

O projeto, no entanto, foi custeado com recursos privados de R$ 381 mil, através da Associação dos Produtores da MT-426/170, com aprovação pela Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra-MT) em março deste ano.

Região produtora

Um dos articuladores das obras que serão licitadas é Edilson Sampaio, que coordena as obras de pavimentação da MT-339, como superintendente da Associação dos Produtores das Rodovias MT-480 e MT-339. Ele, que foi informado da licitação durante uma visita à Sinfra-MT na semana passada, destaca a importância da pavimentação daquela rodovia, que atende a uma região que responde por importantes atividades econômicas – como produção de calcário e pecuária. “É preciso enaltecer a proatividade do governo do Estado, que dará uma solução definitiva para um problema que se arrasta a décadas. A pavimentação vai impulsionar a economia daquela região, que sempre contribuiu em alta conta para o município e ao próprio estado”, disse.

Segundo estimativas da associação dos produtores da localidade, somente em calcário a região produziu em 2021 um total de 1,18 milhão de toneladas, o que representou cerca de 40 mil viagens de caminhões carregados, cada um, com uma média de com 30 toneladas de carga do insumo.

Leia mais:  Governo publica edital para licitar pavimentação da MT-426, na região da Calcário, em Tangará

Há, também, uma intensa movimentação de gado de corte na região, advinda de um grande confinamento. Segundo informações repassadas por produtores da região, a pecuária de corte movimentou, por sua vez, cerca de 15 mil cargas vivas em 2021.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana