conecte-se conosco

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Suspensão da pauta fiscal e a surpreendente Singapura são destaques

Publicado

A suspensão dos preços mínimos para cálculo do ICMS de produtos agropecuários, a preparação do Brasil para a 26ª Conferência do Clima, a surpreendente e altamente desenvolvida Singapura (foto topo) e as novidades em melhoramento genético são os principais destaques da primeira edição deste mês de setembro do Momento Agrícola.

De autoria do produtor rural, agrônomo e consultor Ricardo Arioli, o programa é veiculado aos sábados pela Rede de Rádios do Agro e repercutido em forma de notícias e com o link do Soundcloud pelo Enfoque Business, também aos finais de semana.

Pauta fiscal suspensa

A abordagem inicial do Momento Agrícola diz respeito a uma situação de injustiça tributária. A Secretaria da Fazenda do Mato Grosso (Sefaz-MT, foto ao lado) suspendeu, na última segunda-feira (30/8), a aplicação de preços mínimos para o cálculo do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de produtos agrícolas. A redução atendeu a um pleito da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT).

Conforme a Portaria 161/2021, a cobrança será feita com base no valor escriturado na nota fiscal. A medida vale até 31 de dezembro e inclui as operações de saídas internas e interestaduais de milho, soja, algodão, arroz, cana-de-açúcar, feijão, girassol, milheto, sorgo e trigo.

Leia mais:  Tangaraense conduz debate na CNA sobre novo padrão chinês para classificação da soja; Assista vídeo

Thiago Rocha, consultor de Política Agrícola da Aprosoja MT, disse, em entrevista à Revista Globo Rural, que a mudança visa corrigir uma cobrança que, muitas vezes, era injusta. “Finalmente, saímos da era da pedra lascada”, disse ele, acrescentando que, com a nota fiscal eletrônica, esse tipo de cobrança não tinha mais sentido.

Rocha citou, como exemplo da injustiça tributária, as vendas antecipadas de milho neste ano. “Os produtores que venderam o milho há um ano por R$ 27 ou R$ 28 reais a saca por contrato antecipado eram tributados, na hora da entrega, com ICMS relativo ao preço da pauta do mês, que hoje está perto de R$ 70.”  Rocha diz que, nos casos de vendas de arroz e feijão, especialmente, a reclamação era geral na definição de preço mínimo de cada produto.

Em vendas grandes, diz Rocha, o produtor não perdia porque levava o caso à Justiça, onde há muito tempo foi reconhecida a ilegalidade da cobrança a mais. Mas os pequenos produtores acabavam ficando com o prejuízo pela dificuldade e custos de entrar com uma ação na Justiça.

Outros

Outro assunto abordado pelo Momento Agrícola, ainda no primeiro bloco, é a reunião do Instituto Pensar Agro (IPA) com o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, sobre desmatamento ilegal e a participação do Brasil na 26ª Conferência do Clima, a ser realizada em Glasgow – Escócia, de 01 a 12 de novembro próximo.

Leia mais:  Momento Agrícola: Cigarrinha do milho, bureau verde e zoneamento estão entre os destaques

Sobre esse assunto, Ricardo Arioli defende a construção de um discurso comum sobre a questão ambiental para ser apresentada na conferência. Arioli faz, também, outras considerações sobre política ambiental. Vale a pena ouvir esta passagem do programa.

O Momento Agrícola também traz um material produzido por Ricardo Arioli, com Marcelo Duarte, sobre Singapura, uma cidade-estado insular situada ao sul da Malásia. Trata-se de um importante centro financeiro global, com clima tropical e população multicultural. Tem uma história recente e é notavelmente desenvolvido e com alta qualidade de vida. Em Singapura, por exemplo, está localizado o terceiro maior complexo portuário do sudeste asiático em movimentação de contêineres.

Há, ainda, no último bloco do programa, entrevista sobre o tema “O Que Vem por Aí no Melhoramento Genético”, com Alexandre Nepomuceno, da Embrapa.

Para ouvir o Momento Agrícola na Íntegra, clique abaixo:

publicidade

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Impacto no feijão, custos do milho, seguro e entrevistas são destaques

Publicado

O impacto da estiagem e das geadas na produção de feijão, o aumento dos custos na produção do milho, o potássio pela braquiária, proteção contra as quedas nos preços, novidades no FCO e os combustíveis.

Estes são os principais destaques do Momento Agrícola deste sábado (18). De autoria do produtor rural, agrônomo e consultor Ricardo Aioli, o programa é veiculado aos sábados pela Rede de Rádios do Agro e repercutido em forma de notícias e com o link do Soundcloud pelo Enfoque Business (ao final do texto), também aos finais de semana.

Feijão

O Momento Agrícola começa a edição deste sábado (18) expondo uma realidade que certamente irá refletir no bolso do consumidor.

O estado de São Paulo registrou sua pior estiagem em 91 anos, com a redução de área indicando a menor produção da década. E, com a estiagem vieram as geadas. Combinadas, estas duas condições climáticas fizerem com que praticamente todo feijão ou foi plantado ou replantado após as geadas de julho e junho.

Produção reduzida deverá se refletir no preço final ao consumidor, evidentemente com altas.

As informações são do Ibrafe (Instituto Brasileiro de Feijões e Pulses), acrescentando que, se o mercado atual está calmo, com menor volume de negócios, o “cenário que está se formando no horizonte agita o setor”. Assim, a produção reduzida deverá se refletir no preço final ao consumidor, evidentemente com altas.

Leia mais:  XI Jornada Técnica: Antecipação de plantio reduz danos com ferrugem asiática, cercospora e mancha alvo

A entidade explica que o polo de produção de São Paulo agora no segundo semestre é o sudoeste do estado: “A situação de preços comparativos de soja com feijão levou novamente à redução de área daquela região. No ano passado, estima-se que foi plantado ao redor de no máximo 30 mil ha. A área que menos diminuiu foi da Holambra, onde no ano passado foi plantado ao redor de 18.000 ha e este ano pode ter reduzido cerca de 10%”, consta em relatório do instituto.

Milho

Analistas apontam que os custos da produção de milho no Brasil subiram mais que os preços. Mesmo neste cenário atual, ressaltam os especialistas, a lucratividade ainda é boa e é isso o que realmente importa.

De acordo com os analistas de mercado, o momento de maior lucratividade da safra 2020/21 já passou – foi no mês de novembro de 2020. Isso é o que se pode constatar da análise dos gráficos de acompanhamento que os técnicos de empresas especializadas fazem da relação entre os custos de produção e os preços de mercado pelos últimos 12 meses.

Leia mais:  Tangaraense conduz debate na CNA sobre novo padrão chinês para classificação da soja; Assista vídeo

Há, ainda, cenários internacionais que afetam os custos do grão, conforme abordado por Ricardo Arioli no primeiro bloco do programa.

Seguro de queda

Diante de todas estas oscilações e eventos do mercado, o produtor precisa se precaver. “Talvez seja a hora de pensar em se proteger de eventuais quedas dos preços do milho da safra 2022 com as ferramentas disponíveis nas bolsas de mercadorias”, observa Ricardo Arioli.

Ele se refere a uma opção importante, que permite contratar um preço mínimo e seguir participando das altas do mercado. Trata-se do seguro de queda. “Como todo seguro, há custo. Chame seu corretor e faça as contas para ver se vale a pena”, sugere.

Outras

Há várias outras abordagens no Momento Agrícola desse final de semana, todas de alta relevância para o produtor rural. Uma delas diz respeito ao potássio inserido no solo pela braquiária, segundo explica Arioli, ainda no primeiro bloco do programa.

E há as entrevistas, no terceiro e no quarto blocos. Com Seneri Paludo, Arioli discorre sobre as ‘Novidades do FCO’, no terceiro bloco. Na sequência, a atração é o tema “O Que Vem por Aí nos Combustíveis”, com Décio Gazzoni, da Embrapa.

Para ouvir o Momento Agrícola na íntegra, clique abaixo:

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana