conecte-se conosco

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Sensacionalismo e inverdades, política, mercado e entrevistas são os destaques

Publicado

O Enfoque Business repercute neste sábado (16/01) mais um Momento Agrícola recheado de informações, comentários e entrevistas. O programa veiculado pela rede de rádios do Agro é de autoria do engenheiro agrônomo, produtor rural e consultor Ricardo Arioli e repercutido no portal sempre aos finais de semana.

Sensacionalismo e inverdades

Os incêndios do Pantanal no último período de estiagem foram manchetes no mundo inteiro, com a mídia sensacionalista criminalizando o Brasil, o governo local e, em especial, os produtores rurais brasileiros.

O falaz Macron: Críticas equivocadas e desprovidas de conhecimento/sabedoria sobre a soja brasileira.

As críticas exacerbadas e as manchetes sensacionalistas de grande parte da mídia foram levadas a cabo pelas alas extremistas das classes ambientalistas brasileira e estrangeira.

Países como a França, do falastrão presidente Emmanuel Macron, e outros da Europa, exauriram seus recursos naturais e hoje se prestam a criticar e dar palpites sobre como tratar o meio ambiente no Brasil e na América Latina.

Ou seja: Os europeus destruíram os seus quintais no passado e hoje, em meio a um falso moralismo, querem intervir no quintal alheio.

Leia mais:  Momento Agrícola: Diesel renovável, venda direta do etanol, logística e produção de carnes no Centro Oeste são destaques

Ainda assim, apesar da hipocrisia ambientalista que reina na Europa, os europeus não deixam de importar a soja, o milho e a carne produzidos no Brasil.

Estes países tentam intervir negativamente na opinião pública internacional sem considerar (dolosamente) os esforços brasileiros e a rígida legislação local em prol da preservação do meio-ambiente.

Nesta edição do Momento Agrícola, Ricardo Arioli discorre sobre a questão ambiental, em especial sobre manejo em áreas de pastagens no Pantanal, de forma técnica, considerando os aspectos burocráticos e de bom senso.

As críticas equivocadas e desprovidas de conhecimento e, muito menos, de sabedoria sobre a soja brasileira por parte do falaz presidente francês ‘Macron’ também foram comentadas.

Política

A questão política envolvendo a Frente Parlamentar da Agropecuária no Congresso Nacional é outro assunto abordado no Momento Agrícola.

Arioli discorre sobre o posicionamento de membros da FPA no processo de eleição da nova mesa diretora da Câmara dos Deputados.

Outras

A edição deste final de semana do Momento Agrícola também traz um grande volume de informações, com outras notícias comentadas e entrevistas sobre os Avanços na Lei de Sementes, com Virgínia Carpi, do MAPA; ‘O Mercado de Soja’, com Marcos Araújo, da Agrinvest Commodities; e ‘O Milho, os Adubos e a Soja em 2022’, também com Marcos Araújo da Agrinvest.

Leia mais:  MÁQUINA LETÁRGICA: SEMA-MT levaria 35 anos para zerar fila de espera por CAR’s; Burocracia emperra negócios

Para ouvir o Momento Agrícola na íntegra, clique abaixo:

publicidade

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Caminhoneiros, frete menor e leite de baixo carbono estão entre os destaques

Publicado

A primeira edição de março de 2021 do Momento Agrícola traz, como já é tradição, informações e abordagens relevantes sobre o agronegócio. De autoria do produtor rural, agrônomo e consultor Ricardo Arioli, o programa é veiculado aos sábados pela Rede de Rádios do Agro e repercutido em forma de notícias e com o link do Soundcloud (ao final do texto) pelo Enfoque Business, também aos finais de semana.

Insatisfação dos caminhoneiros

Acabou não acontecendo a greve dos caminhoneiros que chegou a ser programada para o início de fevereiro. Mas, os últimos reajustes dos combustíveis sopraram a brasa dos debates entre a categoria dos transportadores. E o governo está preocupado.

Os caminhoneiros têm muita força no país, pois se paralisam as atividades, a economia sofre um forte baque. A categoria influenciou na troca de comando da Petrobras e, também, viu um reajuste de 16% na tabela de frete determinado pena Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Mas, quando se trata de mercado livre, a demanda sempre fala mais alto. As commodities subiram e o atraso na colheita refletiu no movimento dos portos e nas indústrias. Esta conjuntura fez o frete subir mais que os 16% autorizados pelo órgão regulador.

Ricardo Arioli avalia com muita propriedade essa questão logo no início do primeiro bloco do programa.

Frete mais barato

A utilização dos portos do Arco Norte como rotas de escoamento da soja pode representar uma economia de até 35% no valor do frete. A redução desse custo ocorre quando se faz a opção pelas rotas marítimas do Oceano Pacífico.

Leia mais:  Momento Agrícola: Petróleo a preços negativos e o etanol, variedades de alto rendimento e cuidados com a “RJ” são destaques

A avaliação é da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que divulgou, semana passada, o Boletim Logístico referente ao mês de fevereiro. A diferença foi constatada mesmo levando-se em conta a tarifa de utilização do Canal do Panamá.

Entretanto, para atingir esse índice de redução é preciso algumas melhorias na infraestrutura para adequar a realidade portuária brasileira a essas oportunidades.

O Momento Agrícola, logo no início, aborda o assunto.

Leite de baixo carbono

Outro tema explorado no programa é primeiro protocolo nacional para pecuária de leite de baixo carbono assinado entre Nestlé e Embrapa. Em nota, as empresas informam que a iniciativa envolve o desenvolvimento de guias e materiais com orientações para os produtores, além de uma calculadora que mostrará o balanço de carbono equivalente de cada uma das propriedades leiteiras.

O protocolo vai avaliar questões como manejo do solo, transporte, manejo e alimentação dos animais, manejo dos dejetos, entre outros.

Ainda neste ano, as empresas devem lançar um projeto piloto para desenvolver as primeiras fazendas de leite NETZERO no País. De acordo com a Nestlé, a iniciativa integra a meta global da companhia de neutralizar todas as emissões de suas operações, incluindo suas cadeias de fornecimento, até 2050, com metas de redução de 20% até 2025 e de 50% até 2030.

Outras

O Momento Agrícola deste final de semana tem outras atrações, como a análise da divulgação do PIB 2020 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Neste levantamento, o órgão aponta que a agropecuária é o único setor que apresentou alta.

Leia mais:  Momento Agrícola: Novos hábitos de consumo, açúcar, tecnologia paga mas não utilizada e futuro do milho são destaques

Ricardo Arioli também destaca no programa a interferência das chuvas na colheita da soja em vários pontos da região Centro Oeste. “Por consequência, o plantio do milho está bem atrasado também”, observa o agrônomo e apresentador do Momento Agrícola, no primeiro bloco.

Por sinal, o Brasil precisa de uma boa safra de milho para atender a uma demanda interna de aumento da produção de carnes de frango e suíno. Este foi o tema central de uma reunião convocada pela ministra Tereza Cristina, titular do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Na condição de presidente da Comissão de Cereais, Fibras e Oleaginosas da CNA, Ricardo Arioli participou de reunião e traz, ainda no primeiro bloco do Momento Agrícola, informações importantes sobre o assunto.

Entrevistas

As tradicionais entrevistas do Momento Agrícola também são atração nesta edição do programa. Nos blocos demais blocos, Arioli conversa com Eduardo Caldas, da TFA, sobre ‘Um Piloto de Pagamento por Serviços Ambientais’.

Na sequência, a entrevista é com Daniel Latorraca, com o tema ‘Tudo atrasado! Os números do IMEA sobre a Colheita da Soja e o Plantio do Milho’.

Concluindo o programa deste final de semana, a entrevista é com a jornalista Kellen Severo, sobre a comunicação do Agro.

 

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana