conecte-se conosco


Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Plano Safra 2020/2021, exportações e situação do Agro na Argentina são os destaques da semana

Publicado

Os negócios com a China seguem como o grande termômetro dos negócios do Brasil com o exterior. No Momento Agrícola desta semana, esse assunto é um dos destaques, assim como o Plano Safra 2020/2021, lançado semana passada pelo governo brasileiro, e a realidade vivenciada pela Argentina em suas exportações.

Quanto às exportações brasileiras, o quadro é muito positivo quando se trata do Agro. O setor alcançou entre janeiro a maio deste ano o maior valor da série histórica. Os negócios com o exterior somaram US$ 42 bilhões, o equivalente a 49,7% das exportações totais do Brasil nesses cinco meses.

O volume embarcado foi 13,7%, superior ao do mesmo período do ano passado, com destaque para sete produtos – soja em grão, farelo de soja, carne bovina in natura, carne de frango in natura, celulose, açúcar e café. Estes sete produtos responderam por 74% das exportações do agro no período. Deste volume, 38,8% foi somente de soja em grãos.

Vale destacar o peso da China nestes negócios. O país asiático respondeu por 39,3% das exportações brasileiras, um acumulado que corresponde à somatória das exportações à Europa, às Américas, à África e ao Oriente Médio.

Argentina

No país vizinho, a situação das exportações não é tão favorável como no Brasil. Os produtores da Argentina estão segurando suas vendas em função da cotação do dólar e das ‘retenciones’ impostas pelo governo argentino.

Leia mais:  Cobrança do Fethab passa a ser sobre grãos aptos à comercialização, não mais sobre tonelada bruta

Sobre a situação dos ‘hermanos’, o produtor e apresentador do Momento Agrícola, Ricardo Arioli, conversa com o especialista Raul Fernando Burgos, em entrevista veiculada no segundo bloco do programa.

Plano Safra

Sobre o Plano safra 2020/2021, Ricardo Arioli faz análises pontuais com entrevistas nos terceiro e quarto blocos. Arioli começa conversando com a economista Fernanda Schwantes, assessora técnica da Comissão de Política Agrícola da CNA. A especialista destaca que o Plano Safra foi positivo, em especial quanto à principal demanda do setor produtivo, que é a redução das taxas de juros para custeio e nas linhas de crédito para investimentos prioritários, como armazéns, irrigação e agricultura de baixo carbono.

Linhas de crédito para investimentos prioritários, como armazéns, irrigação e agricultura de baixo carbono.

No bloco seguinte, o apresentador conversa com lideranças da CNA, oportunidade em que o Plano Safra 2020/2021 é analisado em seus pontos positivos e aqueles que precisariam de ajustes. Um dos pontos positivos é a ampliação das áreas de cobertura do seguro agrícola, além das linhas de crédito oferecidas.

Um ponto negativo é a taxa de juros dos financiamentos, que apesar das reduções são considerados ainda altos pelas lideranças do setor. Segundo o presidente da Aprosoja Brasil, Bartolomeu Braz Pereira, a expectativa do setor era de que os juros ficassem entre 2% e 3,5% (próximo à Selic), mas acabaram ficando acima disso.

Leia mais:  Município entrega caminhão para servir logística de comercialização da agricultura familiar

Pereira destaca que o setor vive um momento de incertezas em razão da pandemia do novo coronavírus. “Plantamos com o dólar muito alto e colhemos com o dólar muito abaixo”, observou, apontando esse fator – somado aos juros altos – como provável indicativo de perda de competividade no mercado internacional.

Arioli ouviu também outras lideranças do Agro, em especial líderes mato-grossenses, como o produtor rural Marcos da Rosa, vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), e, representando as lideranças municipais, o presidente do Sindicato Rural de Nova Mutum, Emerson Zancanaro.

Outros

Outros destaques do Momento Agrícola desta semana são a habilitação de frigoríficos pela China, que importará uma grande quantidade de carne nos próximos meses em razão da baixa oferta do seu sistema interno de produção, seriamente abalado pela epidemia de gripe suína em seus rebanhos.

A China, vale destacar, habilitou 1.061 frigoríficos em todo o mundo, sendo 991 só nos Estados Unidos. No Brasil, as exportações de carne seguem firmes, pela competividade e qualidade do produto brasileiro. Por sinal, uma parcela de 60% da carne exportada pelos frigoríficos do país vai para a China.

Para ouvir o Momento Agrícola na íntegra, clique abaixo.

publicidade

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Reflexão, perdas com chuva e seca, projeções e entrevistas são destaques

Publicado

Os recorrentes problemas com o escoamento da safra de soja no período chuvoso em Mato Grosso, as perdas em lavouras por causas climáticas, as projeções de boas colheitas e entrevistas são os destaques do Momento Agrícola deste sábado (15).

De autoria do produtor rural, agrônomo e consultor Ricardo Arioli, o programa é veiculado aos sábados pela rede de rádios do Agro e repercutido em forma de notícias e com o link do Soundcloud pelo Enfoque Business, também aos finais de semana.

Reflexão

Os problemas na colheita da soja em Mato Grosso renderam uma reflexão pelo Momento Agrícola. As situações negativas ocorrem em duas frentes: na colheita e no transporte da safra.

Dificuldades no transporte da safra durante período chuvoso é tema de reflexão.

O excesso de chuvas é o pivô destes problemas. Em primeiro lugar, as precipitações impedem que as máquinas adentrem nas lavouras para colher. Em segundo lugar, as chuvas danificam as estradas, dificultando o escoamento da produção.

Neste contexto, Ricardo Arioli faz um duro questionamento sobre a aplicação do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), cujos recursos são destinados, em parte, para manutenção das estradas.

Leia mais:  Soja: Ferrugem asiática é detectada em estação experimental de Campo Novo do Parecis

Ainda quanto ao Fethab, Ricardo Arioli comenta sobre a atuação das entidades representativas do produtor rural em questões como esta. Vale a pena ouvir a abordagem, logo no início do primeiro bloco.

Perdas

Se em Mato Grosso os problemas são as chuvas em excesso, no Sul do Brasil a situação é inversa, com a estiagem causando perdas significativas nas áreas produtoras.

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, já determinou uma força tarefa para avaliar todas as situações e disponibilizar mecanismos, como o seguro agrícola e outras opções.

Este é outro tema abordado no Momento Agrícola, ainda no primeiro bloco.

Outras

O Momento Agrícola comenta outras notícias relevantes no ambiente do Agro. Um deles é que, apesar dos problemas climáticos, as previsões da CONAB e do USDA são de colheitas no Brasil bem acima do esperado pelo mercado.

Outro assunto abordado refere-se aos preços da arroba bovina negociados em São Paulo, que estão se mantendo acima dos R$ 330 desde o início do ano, motivados pela retomada das importações da China.

Leia mais:  Momento Agrícola: Fome de gigante, a carne nos EUA e marketing vegano são destaques

Outras atrações do Momento Agrícola são as entrevistas. No segundo bloco, Arioli conversa com Odilon Lemos, da Embrapa, sobre “Oportunidades em Soja Não Transgênica”. No terceiro e no quarto blocos, respectivamente, os assuntos abordados são “Oportunidades em Feijões e Pulses”, com Marcelo Lüders, do IBRAFE; e “Quebramento e Apodrecimento de Vagens na Soja do MT”, com Leandro Zancanaro,

Para ouvir o Momento Agrícola na íntegra, clique abaixo:

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana