conecte-se conosco

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Mercado árabe, avanço dos biológicos, conectividade e Funrural são destaques

Publicado

O Momento Agrícola desta semana traz uma série de informações relacionadas aos negócios do Agro, os preços do boi gordo, a tecnologia no campo, empreendimentos, inovações em culturas, dívidas com o Funrural e outros assuntos de amplo interesse do setor produtivo.

O programa radiofônico é produzido e apresentado pelo produtor rural, engenheiro agrônomo e consultor Ricardo Arioli, e repercutido aos finais de semana pelo Enfoque Business.

Árabes

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse vislumbrar um enorme potencial para crescimento do comércio agrícola brasileiro com países árabes, com foco na qualidade e na segurança alimentar.

Segundo ela, os países já têm um longo histórico de cooperação, sendo o Brasil o maior exportador de proteínas com certificado ‘halal’ do mundo, respeitando, portanto, práticas exigidas pelos muçulmanos. A afirmação foi feita em uma breve participação no Fórum Econômico Brasil e Países Árabes, promovido na última quarta-feira (21) pela Câmara Árabe.

Na oportunidade, Tereza Cristina reforçou que a retomada econômica pós-pandemia do novo coronavírus traz uma oportunidade singular de orientar os esforços econômicos em direção ao desenvolvimento sustentável. “A pandemia pôs à prova os limites dos sistemas sanitários e alimentares em todo o mundo”, disse, ressaltando, ainda, a interdependência entre saúde e alimentação.

Logo no início desta edição do Momento Agrícola, Ricardo Arioli faz uma análise precisa sobre este horizonte de negócios entre o Brasil e os países árabes. “Os países árabes são o terceiro destino das exportações brasileiras. A Liga Árabe é um bloco formado por 22 países, e as exportações para o mundo árabe cresceram 8% em 2019, de janeiro a novembro, atingindo US$ 12 bilhões em negócios”, recapitulou, acrescentando que somente neste ano, até setembro, o fluxo exportação/importação com aqueles países já alcançou quase R$ 9 bilhões.

Leia mais:  Momento Agrícola: PIB do Agro, Green Bonds e homenagens a Morricone, Vinícius e Ringo Starr são os destaques

Biológicos

O Momento Agrícola traz informações sobre uma nova vertente no Agro brasileiro. O recém-divulgado estudo BIP – Business Inteligence Panel Safra 2019-20, da consultoria Spark Inteligência Estratégica, registra avanço na adesão de agricultores brasileiros a produtos de base biológica para controle de pragas e doenças.

Conforme a Spark, esse mercado já movimenta R$ 930 milhões no país ou US$ 237 milhões, o que equivale a cerca de 2,5% do faturamento local do setor de proteção de cultivos, hoje da ordem de US$ 12 bilhões anuais.

Segundo a Spark, que analisa o desempenho dos biológicos no mercado brasileiro há três safras, no período 2019-20 o segmento cresceu 46% em reais e 34% em dólares, na comparação à safra anterior (2018-19). A chamada área potencial tratada (PAT), conforme a consultoria, também subiu 23%, para 19,4 milhões de hectares, nas regiões cobertas pelo levantamento BIP.

Ainda de acordo com a Spark, a maior demanda por defensivos biológicos está atualmente concentrada nas culturas de soja (59% do mercado total), cana-de-açúcar (27%) e algodão (6%). A adesão aos insumos, ainda segundo a consultoria, tende a crescer nos próximos anos nas lavouras de milho, café, feijão e hortifruticultura.

Por categoria de produtos, adianta a Spark, os bioinseticidas lideram entre os mais vendidos, com 41% de participação, seguidos de bionematicidas (35%) e biofungicidas (24%).

Leia mais:  TratorTecMaq e Teejet: Pulverização bem feita é dinheiro na conta do produtor

Outros

As limitações da conectividade no campo, o uso da tecnologia 5G no ambiente rural, a conexão entre o maquinário moderno na lavoura e a conexão destas máquinas com o gestor, o sensoriamento remoto nas propriedades (big-data) para tomada de decisões em tempo real e com maior grau de assertividade… Tudo isso e mais um pouco representa um cenário futurístico para o agro brasileiro. Arioli analisa com muita propriedade a questão ainda no primeiro bloco do programa.

Por falar em cenários, a alta dos preços do boi gordo no Brasil é outro assunto abordado no Momento Agrícola. Para se ter uma ideia, o preço à vista pela arroba do boi macho chegou a R$ 270,00 em São Paulo.

Outras notícias comentadas por Ricardo Arioli incluem a situação das lavouras com o atraso nas chuvas no Brasil e a presença do presidente Jair Bolsonaro na inauguração da mega usina da Raízen em São Paulo. O empreendimento tem, com sua planta, grande capacidade de geração de biogás a partir da vinhaça de cana-de-açúcar, além de representar o surgimento de um novo horizonte para a economia brasileira.

Nos blocos seguintes, o Momento Agrícola traz informações sobre as Inovações da Embrapa para os feijões, com o Dr. Alcido Wander; o projeto agroclimático do AgriHUB, com Otávio Celidônio; e a notificação da Receita Federal sobre dívidas de Funrural, com Renato Conchon, da CNA.

Ouça o Momento Agrícola de 24 de Outubro, uma playlist no #SoundCloud https://soundcloud.app.goo.gl/soNWpe6xpyWCuxgC6

 

publicidade

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Conjuntura do milho, manifestação em Brasília e entrevistas são destaques

Publicado

A segunda edição do Momento Agrícola deste mês de maio de 2021 traz novidades e comentários sobre o agronegócio. De autoria do produtor rural, agrônomo e consultor Ricardo Arioli, o programa é veiculado aos sábados pela Rede de Rádios do Agro e repercutido em forma de notícias e com o link do Soundcloud pelo Enfoque Business, também aos finais de semana.

O frio, a estiagem e o milho

O frio que chegou em Mato Grosso na semana que passou pode representar o fim do período chuvoso com o período de estiagem já se instalando. Para o agro, esta conjuntura climática tem efeitos indesejados, em especial para quem planta milho.

Com a interrupção das chuvas, a tendência é de queda na produtividade, o que trará uma série de reflexos, influenciando em várias cadeias produtivas. Com menos milho no mercado, a tendência é de alta nos custos da ração animal, o que significa aumento nos preços das carnes. Também poderá significar dificuldades no cumprimento de contratos para os produtores que anteciparam a comercialização da safra.

Leia mais:  Peste suína africana chega à Europa e poderá causar novo impacto no mercado

O último boletim do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA) aponta para uma queda da produtividade do milho. Ricardo Arioli faz uma análise precisa sobre esta conjuntura de mercado.

Aguentando o ‘tirão’

Nos pampas, laçar um touro bravio exige força e perícia do peão para aguentar o tranco que ocorre quando o laço atinge o alvo. Por isso, no linguajar popular gaúcho, “aguentar o tirão” significa suportar as consequências de uma ação ou atitude.

Numa analogia a esta lida campeira e ao típico linguajar gaúcho, Arioli chama atenção para a manifestação que ocorrerá em Brasília, no próximo dia 15.

O autor e apresentador do Momento Agrícola observa que o Supremo Tribunal Federal (STF) será um dos alvos da manifestação organizada por entidades e lideranças do agro e isso poderá ter algumas consequências em algumas pautas que aguardam julgamento na alta corte.

Entre estas pautas estão o tabelamento obrigatório do frete, a tributação dos defensivos agrícolas, o Funrural, a licença da Ferrogrão e a decisão sobre as condicionantes em torno da demarcação da reserva indígena Raposa Serra do Sol, em cujo contexto se inclui o marco temporal de 1988. Há, ainda, alguns conflitos judiciais sobre o Código Florestal que estão pendentes de julgamento no STF.

Leia mais:  Momento Agrícola: Funrural, aquecimento global, desafio de produtividade e PSA foram destaques na semana

Ou seja, a classe produtora terá de ‘aguentar o tirão’ após as manifestações. E o ‘boi bravio’ é o STF.

Outras

Nos blocos seguintes, o Momento Agrícola traz algumas reflexões, como ‘A Urgência da Regularização Fundiária’, em diálogo com Muni Lourenço, presidente da Federação de Agricultura e Pecuária do Amazonas; ‘Os Perigos nos Contratos Rurais: Os Contratos de Venda de Grãos’, com a Dra. Letícia Baddauy; e ‘O Congresso Mundial de ILPF mostra o Brasil na frente’, com o Dr. Roberto Giolo de Almeida, da Embrapa Gado de Corte.

Para ouvir o Momento Agrícola na íntegra, clique abaixo:

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana