conecte-se conosco

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Impacto no feijão, custos do milho, seguro e entrevistas são destaques

Publicado

O impacto da estiagem e das geadas na produção de feijão, o aumento dos custos na produção do milho, o potássio pela braquiária, proteção contra as quedas nos preços, novidades no FCO e os combustíveis.

Estes são os principais destaques do Momento Agrícola deste sábado (18). De autoria do produtor rural, agrônomo e consultor Ricardo Aioli, o programa é veiculado aos sábados pela Rede de Rádios do Agro e repercutido em forma de notícias e com o link do Soundcloud pelo Enfoque Business (ao final do texto), também aos finais de semana.

Feijão

O Momento Agrícola começa a edição deste sábado (18) expondo uma realidade que certamente irá refletir no bolso do consumidor.

O estado de São Paulo registrou sua pior estiagem em 91 anos, com a redução de área indicando a menor produção da década. E, com a estiagem vieram as geadas. Combinadas, estas duas condições climáticas fizerem com que praticamente todo feijão ou foi plantado ou replantado após as geadas de julho e junho.

Produção reduzida deverá se refletir no preço final ao consumidor, evidentemente com altas.

As informações são do Ibrafe (Instituto Brasileiro de Feijões e Pulses), acrescentando que, se o mercado atual está calmo, com menor volume de negócios, o “cenário que está se formando no horizonte agita o setor”. Assim, a produção reduzida deverá se refletir no preço final ao consumidor, evidentemente com altas.

Leia mais:  Momento Agrícola: A década das ferrovias, fogo na seca, safra na Índia e máxima produtividade estão entre os destaques

A entidade explica que o polo de produção de São Paulo agora no segundo semestre é o sudoeste do estado: “A situação de preços comparativos de soja com feijão levou novamente à redução de área daquela região. No ano passado, estima-se que foi plantado ao redor de no máximo 30 mil ha. A área que menos diminuiu foi da Holambra, onde no ano passado foi plantado ao redor de 18.000 ha e este ano pode ter reduzido cerca de 10%”, consta em relatório do instituto.

Milho

Analistas apontam que os custos da produção de milho no Brasil subiram mais que os preços. Mesmo neste cenário atual, ressaltam os especialistas, a lucratividade ainda é boa e é isso o que realmente importa.

De acordo com os analistas de mercado, o momento de maior lucratividade da safra 2020/21 já passou – foi no mês de novembro de 2020. Isso é o que se pode constatar da análise dos gráficos de acompanhamento que os técnicos de empresas especializadas fazem da relação entre os custos de produção e os preços de mercado pelos últimos 12 meses.

Leia mais:  Momento Agrícola: Tecncologia, pesquisa e a boa fase da pecuária são destaques no programa

Há, ainda, cenários internacionais que afetam os custos do grão, conforme abordado por Ricardo Arioli no primeiro bloco do programa.

Seguro de queda

Diante de todas estas oscilações e eventos do mercado, o produtor precisa se precaver. “Talvez seja a hora de pensar em se proteger de eventuais quedas dos preços do milho da safra 2022 com as ferramentas disponíveis nas bolsas de mercadorias”, observa Ricardo Arioli.

Ele se refere a uma opção importante, que permite contratar um preço mínimo e seguir participando das altas do mercado. Trata-se do seguro de queda. “Como todo seguro, há custo. Chame seu corretor e faça as contas para ver se vale a pena”, sugere.

Outras

Há várias outras abordagens no Momento Agrícola desse final de semana, todas de alta relevância para o produtor rural. Uma delas diz respeito ao potássio inserido no solo pela braquiária, segundo explica Arioli, ainda no primeiro bloco do programa.

E há as entrevistas, no terceiro e no quarto blocos. Com Seneri Paludo, Arioli discorre sobre as ‘Novidades do FCO’, no terceiro bloco. Na sequência, a atração é o tema “O Que Vem por Aí nos Combustíveis”, com Décio Gazzoni, da Embrapa.

Para ouvir o Momento Agrícola na íntegra, clique abaixo:

publicidade

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Crime de baderna, congelamento na Argentina e entrevistas são destaque

Publicado

Os atos de vandalismo contra uma entidade do Agro, as medidas para combate à inflação da vizinha Argentina, a tributação sobre os combustíveis e outros assuntos são os destaques do Momento Agrícola deste sábado.

O programa é produzido e apresentado pelo produtor rural, engenheiro agrônomo e consultor Ricardo Arioli e transmitido pela rede de rádios do agro aos sábados. É, também, repercutido em formato de matéria jornalística pelo Enfoque Business, com o link da Soundcloud ao final do texto.

Baderna e afronta

O primeiro assunto abordado pelo Momento Agrícola foi a baderna promovida pela Via Campesina e pelo MST na sede da Aprosoja, em Brasília, na manhã da última quinta-feira (14).

Cerca de 50 integrantes da Via Campesina invadiram a sede da Associação Brasileira dos Produtores de Soja, na capital federal, e picharam a fachada e paredes internas. A direção da entidade ligada ao Agro lamentou os atos de vandalismo e considerou uma afronta ao Estado Democrático de Direito.

Baderna da Via Campesina e do MST será investigada pela Polícia.

Segundo informações repassadas à imprensa pelos vândalos ligados à Via Campesina, a depredação foi motivada pelo veto do presidente Jair Bolsonaro ao projeto de lei 823/2021 (PL Assis Carvalho). Ainda conforme a imprensa nacional, a Via Campesina alega que a proposta do projeto consiste numa iniciativa dos movimentos populares do campo para garantir a segurança alimentar e subsídios na agricultura familiar.

Leia mais:  Previsões de safras, Agricultura 4.0, a ‘onda’ dos biológicos e logística de transporte são os destaques do Momento Agrícola

Ricardo Arioli faz um comentário sobre o lamentável episódio de vandalismo ocorrido na capital federal.

Congelamento na Argentina

O governo da Argentina congelou os preços de 1.245 produtos de consumo em massa por 90 dias para tentar controlar a inflação. O secretário de Comércio, Roberto Feletti, pediu que as empresas enviem as tabelas de preços válidas até dia 1º de outubro.

Os preços permanecerão inalterados aos consumidores até 7 de janeiro, numa medida clara do governo para buscar a estabilização dos preços.

O Momento Agrícola comenta o assunto relacionado ao país vizinho.

Outras

Outra notícia comentada nesta edição do Momento Agrícola é a unificação das alíquotas do ICMS sobre os combustíveis nos estados, através de projeto de lei aprovado pela Câmara Federal e que, agora, está sob apreciação no Senado.

O decreto do MAPA para simplificação dos processos de pesquisa, análise e registro comercial de defensivos agrícolas é outra abordagem do Momento Agrícola, assim como as entrevistas.

No segundo bloco, o entrevistado é César Borges, do Instituto da Soja Livre. Na sequência, o tema abordado é “O ritmo de plantio e da entrega de insumos em Mato Grosso”. Concluindo o programa, Ricardo Arioli discorre sobre “A Crise dos Insumos”.

Leia mais:  Pulverização: Manutenção correta das pontas e equipamentos reduz custos e garante eficiência

Para ouvir o Momento Agrícola na íntegra, clique abaixo:

 

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana