conecte-se conosco

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Cigarrinha do milho, bureau verde e zoneamento estão entre os destaques

Publicado

A terceira edição do Momento Agrícola neste mês de abril mantém a tradição de trazer aos internautas informações relevantes sobre o agronegócio.

O programa é de autoria do produtor rural, agrônomo e consultor Ricardo Arioli, e é veiculado aos sábados pela Rede de Rádios do Agro e repercutido pelo Enfoque Business em forma de notícia e com o link do Soundcloud (ao final do texto).

A Cigarrinha e o Proagro

Logo na primeira abordagem, o Momento Agrícola discorre sobre uma boa notícia que chegou aos produtores de milho esta semana.

Cigarrinha provoca perdas significativas em lavouras de milho.

O Banco Central do Brasil comunicou na semana que passou (terça, 13) que o Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) cobrirá as perdas decorrentes da cigarrinha (Dalbulus maidis) na lavoura de milho.

Segundo o documento, a cobertura ocorrerá porque “não se dispõe, atualmente, de método difundido de combate, controle ou profilaxia, que seja técnica e economicamente exequível”.

A nota, assinada pelo chefe do Departamento de Regulação, Supervisão e Controle das Operações do Crédito Rural e do Proagro (Derop), Claudio Filgueiras Pacheco Moreira, também recomenda aos agentes do programa a revisão de eventuais indeferimentos de pedidos de cobertura de operações enquadradas a partir de 1º de julho de 2020.

Leia mais:  Momento Agrícola: Investimento da Horsch, exportações, possível taxação e entrevistas são destaques

Bureau Verde

Outra atração entre os assuntos do Momento Agrícola também envolve o Banco Central, que espera colocar em operação a partir de julho o “bureau verde” do crédito rural.

 

O novo sistema do BC, que permitirá às instituições financeiras verificar critérios socioambientais para a concessão de financiamentos para agricultores e pecuaristas, fará a integração de sete bases de dados do governo para checar, online e em tempo real, se a área a ser financiada está em dia com as obrigações legais e se atende aos requisitos de sustentabilidade.

ZSEE/MT

O Momento Agrícola deste final semana também discorre sobre a revisão do Zoneamento Socioeconômico Ecológico do Estado de Mato Grosso, cuja aprovação se encontra estagnada desde 2011.

Para isso, o governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag-MT) já promove a Consulta Pública do Zoneamento Socioeconômico Ecológico do Estado de Mato Grosso (ZSEE/MT) 2021.

Este mecanismo de gestão ambiental consiste na delimitação de zonas ambientais e atribuição de usos e atividades de acordo com as potencialidades e restrições de cada uma delas, tendo por objetivo repensar a ocupação do território mato- grossense, a apropriação de seus recursos naturais e o modelo de desenvolvimento.

Leia mais:  Momento Agrícola: Máquinas, rastreabilidade, substituição de fósseis e alta de impostos são destaque

Outras

Ricardo Arioli abriu espaço no Momento Agrícola para lembrar que a prorrogação do prazo para entrega de declaração do imposto de renda (31 de maio para pessoa física e 30 de julho para jurídica) reforça a oportunidade de destinar parte do imposto a pagar a entidades assistenciais, como, por exemplo, a casa da criança e asilos de idosos.

“Nessa pandemia, há muitas pessoas desassistidas e precisando de ajuda aumentou. Vamos fazer nossa parte. É simples e o contador orienta sobre como fazer”, disse Arioli.

A soja de baixo carbono também é um dos destaques das abordagens do primeiro bloco do Momento Agrícola. Nos blocos seguintes, o programa traz outras abordagens sobre temas relevantes, como ‘O FIAgro, uma nova forma para financiar o Agro’; ‘O CRA Garantido da Cotrijal’, outra novidade para financiamento do Agro’, além de uma mensagem: “Invista no Agro você também”.

Para ouvir o Momento Agrícola na íntegra, clique abaixo:

publicidade

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Conjuntura do milho, manifestação em Brasília e entrevistas são destaques

Publicado

A segunda edição do Momento Agrícola deste mês de maio de 2021 traz novidades e comentários sobre o agronegócio. De autoria do produtor rural, agrônomo e consultor Ricardo Arioli, o programa é veiculado aos sábados pela Rede de Rádios do Agro e repercutido em forma de notícias e com o link do Soundcloud pelo Enfoque Business, também aos finais de semana.

O frio, a estiagem e o milho

O frio que chegou em Mato Grosso na semana que passou pode representar o fim do período chuvoso com o período de estiagem já se instalando. Para o agro, esta conjuntura climática tem efeitos indesejados, em especial para quem planta milho.

Com a interrupção das chuvas, a tendência é de queda na produtividade, o que trará uma série de reflexos, influenciando em várias cadeias produtivas. Com menos milho no mercado, a tendência é de alta nos custos da ração animal, o que significa aumento nos preços das carnes. Também poderá significar dificuldades no cumprimento de contratos para os produtores que anteciparam a comercialização da safra.

Leia mais:  Momento Agrícola: Modal ferroviário, intermodalidade, biodiesel, safra e entrevistas são destaques

O último boletim do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA) aponta para uma queda da produtividade do milho. Ricardo Arioli faz uma análise precisa sobre esta conjuntura de mercado.

Aguentando o ‘tirão’

Nos pampas, laçar um touro bravio exige força e perícia do peão para aguentar o tranco que ocorre quando o laço atinge o alvo. Por isso, no linguajar popular gaúcho, “aguentar o tirão” significa suportar as consequências de uma ação ou atitude.

Numa analogia a esta lida campeira e ao típico linguajar gaúcho, Arioli chama atenção para a manifestação que ocorrerá em Brasília, no próximo dia 15.

O autor e apresentador do Momento Agrícola observa que o Supremo Tribunal Federal (STF) será um dos alvos da manifestação organizada por entidades e lideranças do agro e isso poderá ter algumas consequências em algumas pautas que aguardam julgamento na alta corte.

Entre estas pautas estão o tabelamento obrigatório do frete, a tributação dos defensivos agrícolas, o Funrural, a licença da Ferrogrão e a decisão sobre as condicionantes em torno da demarcação da reserva indígena Raposa Serra do Sol, em cujo contexto se inclui o marco temporal de 1988. Há, ainda, alguns conflitos judiciais sobre o Código Florestal que estão pendentes de julgamento no STF.

Leia mais:  Momento Agrícola: VBP, exportações de frango, novos parceiros e entrevistas são destaque

Ou seja, a classe produtora terá de ‘aguentar o tirão’ após as manifestações. E o ‘boi bravio’ é o STF.

Outras

Nos blocos seguintes, o Momento Agrícola traz algumas reflexões, como ‘A Urgência da Regularização Fundiária’, em diálogo com Muni Lourenço, presidente da Federação de Agricultura e Pecuária do Amazonas; ‘Os Perigos nos Contratos Rurais: Os Contratos de Venda de Grãos’, com a Dra. Letícia Baddauy; e ‘O Congresso Mundial de ILPF mostra o Brasil na frente’, com o Dr. Roberto Giolo de Almeida, da Embrapa Gado de Corte.

Para ouvir o Momento Agrícola na íntegra, clique abaixo:

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana