conecte-se conosco


Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Bezerros rastreados, taxação do carbono e ‘negócios da China’ são destaques

Publicado

O rastreamento de bezerros por uma grande indústria frigorífica brasileira, o “ajuste de carbono” nas fronteiras da União Europeia, os negócios com a China e entrevistas são as atrações do Momento Agrícola deste sábado, 28 de maio.

De autoria do produtor rural, agrônomo e consultor Ricardo Arioli, o programa é veiculado aos sábados pela rede de rádios do Agro e repercutido em forma de notícias e com o link do Soundcloud pelo Enfoque Business, também aos finais de semana.

Rastreando bezerros

O assunto de abertura desta edição do Momento Agrícola é a iniciativa de uma grande indústria frigorífica para garantir a procedência legal dos animais que vão para o abate em suas plantas.

A brasileira JBS rastreará 1 milhão de bezerros até 2025 através de parceria com a Iniciativa para o Comércio Sustentável (IDH). O anúncio foi feito na última quarta-feira (25), em Davos, na Suíça, durante o Fórum Econômico Mundial.

O IDH é uma fundação sediada na Holanda que atua em diversos países – entre eles o Brasil –junto a produtores, empresas, financiadores, governos e sociedade civil para promover o comércio sustentável nas cadeias de valor globais.

Através da parceria, a JBS quer garantir que seus fornecedores indiretos atendam critérios de sustentabilidade. Entre os alvos estão os fornecedores indiretos, que vendem animais de reposição — bezerros e bois magros — aos pecuaristas que trabalham com engorda e terminação, que, por sua vez, fornecem aos frigoríficos.

Leia mais:  Momento Agrícola: Avaliações e o legado do Famato Embrapa Show são os destaques

A inciativa da JBS se dá em razão de pressão de organismos internacionais ligados a movimentos ambientalistas, que questionam a origem dos animais que seguem para abate nos frigoríficos. Muitos bezerros que vão para a terminação teriam origem, segundo estes organismos, em áreas de desmatamento ilegal.

Ricardo Arioli comenta sobre esta iniciativa da JBS e inclui no contexto a estratégia Produzir, Conservar, Incluir (PCI) em Mato Grosso. O PCI, vale destacar, é considerado um dos maiores projetos subnacionais do planeta, com objetivo de mitigar as mudanças climáticas.

Ajuste de carbono

Outro assunto comentado no Momento Agrícola é o “ajuste de carbono” na Europa. A União Europeia trabalha desde julho do ano passado para implantar um mecanismo de taxação de carbono na fronteira – o Carbon Border Adjustment Mechanism (CBAM) -, com objetivo de precificar o carbono de alguns produtos fabricados fora da Europa, mas destinados ao mercado europeu.

Os produtos incluem ferro, aço, cimento, fertilizantes, alumínio e geração de eletricidade, entre outros. A partir deste mecanismo, as empresas que importarem para a UE deverão comprar certificados de carbono, correspondentes ao preço do carbono que teria sido pago se as mercadorias tivessem sido produzidas de acordo com as regras de fixação do preço do carbono da UE.

Leia mais:  Em Tangará: Senar-MT promove Dias de Campo sobre leite, frutas, hortaliças e flores

As taxações deverão iniciar, na prática, em 2026. Até lá é praticamente certo que os produtos do Agro – especialmente os do Brasil – entrarão na lista das taxações.

Outras

Outras atrações desta edição do Momento Agrícola estão relacionadas, ainda, ao mercado de carbono, e ao acordo comercial entre China e Brasil para exportações de milho, amendoim, farelo e proteína concentrada de soja e soro fetal bovino ao gigante asiático.

Nos blocos seguintes, o Momento Agrícola traz entrevistas sobre “O Decreto do Carbono”, com Nelson Ananias, da CNA, “A Feira Nacional de Sementes”, com Jefferson Aroni, da Aprosmat, e “O Imperdível Famato Embrapa Show 2022”.

Para ouvir o Momento Agrícola na íntegra, clique abaixo:

publicidade

Agronegócio & Produção

Em Tangará: Senar-MT promove Dias de Campo sobre leite, frutas, hortaliças e flores

Publicado

A Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT), em parceira com o Sindicato Rural, realizará a partir desta sexta-feira (01.07), quatro Dias de Campo em Tangará da Serra.

Ao todo serão realizados 100 dias de campo em todo o estado. Os encontros iniciaram e junho e seguem até o dia 14 de julho, com o objetivo de divulgar os resultados já obtidos nas propriedades e reunir os produtores rurais atendidos. Por dia, até nove eventos serão realizados de forma simultânea pelo estado abrangendo as mais diversas cadeias produtivas atendidas pela ATeG em Mato Grosso. Dentre elas estão pecuária de leite, pecuária de corte, olericultura, piscicultura, fruticultura, floricultura, ovinocultura, apicultura etc.

Em Tangará da Serra, de acordo com o Supervisor da ATeG Senar, Thiago Salapata, os Dias de Campo iniciam nesta sexta-feira, dia 1º de julho, com “Bovinocultura de leite” e segue no sábado, 2, com ‘Floricultura’. Na segunda e terça-feira, dias 4 e 5, serão realizados os outros dois eventos, tratando sobre ‘Olericultura’ e ‘Fruticultura’.

Leia mais:  Momento Agrícola: Avaliações e o legado do Famato Embrapa Show são os destaques

“Tangará da Serra contém essas quatro cadeias já sendo assistidas pela Assistência Técnica e será presenteada com esses Dias de Campo”, afirma,

ao destacar que em todos os dias, além de temas específicos relacionados a cadeia, falarão também sobre primeiros socorros na zona rural.

“Em todos os Dias de Campo temos uma estação específica, que são os primeiros socorros, que a gente viu a necessidade no campo, pois muitas vezes os cuidados iniciais que possam ser feitos, aumentam as chances de a pessoa chegar com vida até o socorro médico ou evita um agravamento maior por causa de algum acidente com animais peçonhentos, algum envenenamento na propriedade que possa ocorrer, por exemplo”.

As atividades serão realizadas em propriedades rurais atendidas pela Assistência Técnica e Gerencial. A participação é aberta ao público e destinado a todos os produtores rurais – mesmo que não sejam atendidos pela ATeG – profissionais da área, parceiros e estudantes. Os interessados devem procurar o Sindicato Rural.

  • Data: 01/07 (sexta-feira):
Leia mais:  Em Tangará: Senar-MT promove Dias de Campo sobre leite, frutas, hortaliças e flores

DIA DE CAMPO “BOVINOCULTURA DE LEITE”

Horário: das 7h30 às 11h30

Local: Sítio São Gabriel/ Gleba São Paulo

 

  • Data: 02/07 (sábado)

DIA DE CAMPO FLORICULTURA

Horário: das 7h30 às 11h30

Local: Chácara Imperial/ Comunidade São José

 

  • Data: 04/07 (segunda-feira)

DIA DE CAMPO OLERICULTURA

Horário: das 7h30 às 11h30

Local: Chácara Santo Expedito/ Comunidade São José

 

  • Data: 05/07 (terça-feira)

DIA DE CAMPO FRUTICULTURA

Horário: das 7h30 às 11h30

Local: Sítio Dois Irmãos/ Comunidade Córrego das Pedras

 

(Fonte: Sindicato Rural de Tangará da Serra e Diário da Serra)

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana