conecte-se conosco


Cidades & Geral

Licitadas e já com ‘LP’ e outorga, obras de captação do Sepotuba aguardam liberação para materiais

Publicado

As obras de implantação do sistema de captação de água do rio Sepotuba, em Tangará da Serra, deverão receber o material (tubulação e conexões) após liberação judicial para aquisição de material. É o que informam o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) e o gabinete do Executivo Municipal.

Segundo informações obtidas pela redação, a licitação está conclusa e as obras já contam com licença prévia (LP) emitida pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), bem como a outorga para uso consuntivo da água.

As áreas que abrigarão o sistema junto ao rio Sepotuba (foto no topo da matéria), assim como a do percurso da adutora, estão em processo de desapropriação.

Obras já contam com licença prévia (LP) emitida pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), bem como a outorga para uso consuntivo da água.

Falta, agora, a liberação da Justiça – que deverá ocorrer a partir da próxima segunda-feira (16.11) – para a aquisição dos materiais necessários para a instalação do sistema, que foi suspensa a pedido do Ministério Público para verificação e revisão geral das planilhas de custos.

Leia mais:  Aeroporto Regional: “Previ isso ano passado”, disse Mendes, sobre falta empreiteiras no MT

Os outros certames licitatórios para instalação do sistema (execução das obras e sistema de energia) estão em andamento, segundo informou o Executivo, através do prefeito Fábio Martins Junqueira.

Segurança hídrica e estiagem

Rio Sepotuba será fundamental para segurança hídrica de Tangará da Serra.

O sistema será fundamental para segurança hídrica da zona urbana de Tangará da Serra, e entrará em funcionamento sempre que houver insuficiência de abastecimento pela vazão do rio Queima Pé, fonte prioritária para fornecimento de água na cidade.

Tangará da Serra, assim como a maioria dos municípios de Mato Grosso, sofrem com sucessivas e severas secas nesta década, com redução expressiva dos mananciais que abastecem as cidades. Segundo informações de especialistas, o fenômeno ‘La Niña’ – que deverá exercer influência climática ao menos até abril do ano que vem – deverá fazer persistir a irregularidade das chuvas nas regiões Centro-Oeste e Sul do Brasil.

Certame

Das 15 empresas participantes, seis apresentaram as melhores propostas e foram declaradas vencedoras para o fornecimento de materiais diversos para a estrutura da adutora, conforme os itens do edital 005/2020/SAMAE.

Leia mais:  Feira do Centro oferece um riquíssimo alimento conhecido pelo homem há 6 mil anos

As empresas vencedoras foram: Fernandes Mana Materiais e Equipamentos Eireli, da cidade de São José (SC); Saint-Gobain Canalização Ltda, de Barra Mansa (RJ); L. A. Zampolo Conehidro Comércio de Tubos e Conexões Ltda, de Mogi Guaçu (SP); Fábio Ferreira Marques, de Itapetininga (SP); Império Dúctil Tubos e Conexões, Vendas e Serviços Eireli, do Rio de Janeiro (RJ); Factum Equipamentos para Saneamento Eireli, de Araras (SP).

As obras, que serão realizadas com recursos próprios do município, tiveram preço inicial de R$ 26.960.843,89. Ao final da licitação, o custo total das propostas ficou em R$ 26.609.378,46, perfazendo uma economia de R$ 351.465,43.

Ao licitar os materiais a serem adquiridos para as obras – adutora e motores – o município economizará nas despesas indiretas que teriam de ser repassadas pela empreiteira responsável. É o chamado ‘BDI’ – do inglês Budget Difference Income, ou Benefícios e Despesas Indiretas, em português -, que é uma taxa que se adiciona ao custo de uma obra para cobrir as despesas indiretas que tem o construtor, como, por exemplo, os tributos incidentes e outras despesas de comercialização.

publicidade

Cidades & Geral

Feira do Centro oferece um riquíssimo alimento conhecido pelo homem há 6 mil anos

Publicado

Entre tantos produtos de destaque da Feira do Produtor do Centro, o leite natural é um deles. Este produto de origem animal e seus derivados, integram um grupo de alimentos essenciais na alimentação. É rico em cálcio e proteínas e, também, é importante fonte de fósforo, potássio, sódio e vitaminas.

O leite faz parte da alimentação das pessoas já na infância, compondo a dieta humana há 6.000 anos, desde o período Neolítico (idade da pedra polida), quando o homem se sedentarizou.

Segundo especialistas em nutrição, o consumo de leite é importante em todas as idades, pois contém cálcio, com alta biodisponibilidade. Faz bem aos ossos e ao coração, previne a depressão e auxilia no crescimento, ajuda na formação da massa muscular e contribui para perda de peso nos casos em que a balança aponta excesso.

Valdeci, com a esposa Cleide: Tradição na produção e comercialização de leite natural e derivados.

Seu consumo adequado ao longo da vida permite manter a densidade óssea, protegendo contra doenças como a osteoporose. De quebra, contribui para a qualidade do sono, controla a diabetes, hidrata o organismo, melhora a pressão arterial e regula a flora intestinal.

Leia mais:  Aeroporto Regional: “Previ isso ano passado”, disse Mendes, sobre falta empreiteiras no MT

Não é verdade que o leite de vaca contém hormônios injetados no animal. O leite natural é, isso sim, um alimento completo, absolutamente saudável e muito bem aceito pelas crianças.

É ingrediente fundamental da gastronomia, compondo diversas receitas. Veja no link: https://www.receitasnestle.com.br/blog-post/receitas-com-leite.

Onde

Na Feira do Centro, o leite natural e seus derivados são destaque Box-81, de Valdeci Ferraz Aquino e família. Com propriedade no Acampamento (Linha 12), Valdeci, preside a Associação dos Feirantes e é o gestor do mercado público. Em seu box, ele comercializa, além do leite natural, derivados como queijos, doce pastoso, doce em cubos, nata e a tradicional ‘cachorrada’, um delicioso doce semelhante à ambrosia, porém sem ovos.

O leite natural e os queijos também podem ser encontrados nos boxes 5-A (Pedro José de Freitas), 6-A (Neide Cristina), 9-A (Flávio e Sandra Freitas), 10-A (Sônia Freitas) e 51-A (Fábio Hipólito), todos com propriedades no Córrego das Pedras. Nos boxes 20-A e 51-A, Osvaldir Bandiera e Edson Cabral de Souza também oferecem leite e queijos vindos do Acampamento e da Gleba Bandeirantes.

Leia mais:  Feira do Centro oferece um riquíssimo alimento conhecido pelo homem há 6 mil anos

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana