conecte-se conosco


Infraestrutura & Logística

Justiça acata recurso do governo e derruba liminar que impedia obras no Porto de Cáceres

Publicado

O Governo do Estado derrubou na Justiça a liminar que suspendia as licenças ambientais no Porto de Cáceres (220 km de Cuiabá). O desembargador federal Francisco de Assis Betti, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, deferiu a suspensão da liminar e, desta forma, as licenças ambientais anteriores passam a valer novamente.

O desembargador federal afirma, na sentença, que não verificou elementos que demonstrem a ilegalidade ou inconstitucionalidade dos atos administrativos e salientou que a decisão liminar teria potencialidade de causar grave lesão à ordem econômica do Estado.

“O Governo está trabalhando para que o Porto de Cáceres comece a operar brevemente, pois é um importante modal para a economia mato-grossense. A continuidade das atividades no local é essencial para que não percamos investimentos na região”, afirma César Miranda, secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec).

O presidente da Associação Pró-Hidrovia do Rio Paraguai (APH), Vanderlei Reck Júnior, informa que com a decisão judicial os trabalhos no Porto de Cáceres, como as licenças da Marinha, Agência Nacional de Transporte Aquaviários (Antac) e no Ministério dos Portos irão seguir.

Leia mais:  Obras autorizadas na 358, no Chapadão, consolidam uma solução para os gargalos logísticos do MT

“Estamos neste ano com um grave problema hídrico, o rio Paraguai está baixo. Mas vamos tentar deixar tudo em ordem para se não conseguirmos operar agora, começaremos no final do ano”, pontuou.

(Assessoria)

publicidade

Infraestrutura & Logística

Obras autorizadas na 358, no Chapadão, consolidam uma solução para os gargalos logísticos do MT

Publicado

A autorização para pavimentação da MT-358, trecho Itanorte-Chapadão do Rio Verde atesta o acerto de uma modalidade que tem se apresentado como solução eficiente para obras estruturantes: as parcerias público-privadas (PPPs).

Ao firmar convênio com associações de produtores, o governo soluciona problemas de infraestrutura que representam grandes gargalos logísticos. Afinal, estradas não pavimentadas representam entraves que comprometem o escoamento e, assim, refletem diretamente nos custos de produção. “É uma fórmula inteligente, que proporciona ao governo solucionar estes gargalos através de uma parceria com entidades confiáveis, de credibilidade, que são as associações de produtores”, observa o superintendente da Associação Rio Verde, Edilson Sampaio, que estará à frente dos trabalhos na MT-358.

Governador e membros da Associação Rio Verde: Convênio e solução de gargalo logístico.

Em Tangará da Serra, as obras de pavimentação no alto do Chapadão do Rio Verde, na divisa com Campo Novo do Parecis, se converterá no quarto êxito das PPPs, que consistem em convênio entre governo do Estado e associações de produtores.

Prazos

A autorização assinada na última sexta-feira (13) pelo governador Mauro Mendes é o ‘start’ para pavimentação do primeiro lote, de 23,6 quilômetros de um trecho ainda não pavimentado de 130 quilômetros da MT-358, até o entroncamento com a MT-388, na direção oeste do estado. Serão dois anos para conclusão, contando o segundo lote, de 31 km, a ser autorizado pelo governo até 2023. A previsão para pavimentação do trajeto total – de 130 km – é de quatro anos.

Edílson Sampaio: “Essa é a nossa proposta para atender uma região que produz em escala e assegurar uma logística de transportes adequada”.

Antes do convênio com a Associação Rio Verde, o governo do Estado já havia firmado na região parcerias para manutenção da MT-480 (Associação de Produtores das Rodovias MT-480 e MT-339, entre Tangará da Serra e Deciolândia) e para pavimentação da MT-339 (mesma associação, na rodovia que liga Tangará a Panorama, no oeste do estado) e da MT-240 (Associação dos Produtores da Rodovia MT-240, entre Tangará e Santo Afonso). Estas duas últimas rodovias estão com obras em andamento. “Aos poucos estamos incrementando nossa malha rodoviária regional com asfalto de boa qualidade e manutenção permanente. Essa é a nossa proposta para atender uma região que produz em escala e assegurar uma logística de transportes adequada, com a classe produtora participando destas ações”, destaca Edilson Sampaio, que coordena os quatro trabalhos.

Leia mais:  Obras autorizadas na 358, no Chapadão, consolidam uma solução para os gargalos logísticos do MT

Ligação

O vice-presidente da Associação Rio Verde, Ildo Crestani, externou satisfação em ver um antigo problema sendo solucionado. “Iniciaremos com 23 quilômetros, mas precisamos dar sequência. Esta obra não pode parar, pois ela não se resume no atendimento às nossas demandas de produtor rural, mas também representará uma importante ligação para o oeste/noroeste de Mato Grosso e ao estado de Rondônia”, destacou o produtor, ao usar a palavra durante o ato de assinatura da autorização para o primeiro lote do trecho.

Já o presidente da entidade conveniada, Macleibert Formigoni, destacou a confiança do governo estadual e a perseverança dos produtores do Chapadão do Rio Verde para estabelecer o compromisso de pavimentar uma via que até alguns anos não constava no cronograma do governo. “Selamos uma união entre a boa vontade de um governo sério como o de Mauro Mendes e a força do agronegócio. Estamos felizes pela conquista e isto nos serve de motivação para seguir trabalhando e produzindo em nome da nossa região e de Mato Grosso”, afirmou.

Leia mais:  Obras autorizadas na 358, no Chapadão, consolidam uma solução para os gargalos logísticos do MT

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana