conecte-se conosco


Cidades & Geral

Invasões e queimadas no Assentamento preocupam e são de conhecimento do INCRA e MPF

Publicado

As invasões de áreas de preservação ambiental na região do Assentamento Antônio Conselheiro, em Tangará da Serra, são motivo de preocupação. As irregularidades, que foram intensificadas a partir de 2019, são de conhecimento do Ministério Público Federal e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA).

Segundo informações repassadas ao Enfoque Business por fontes ligadas ao Assentamento e, também, ao poder público, boa parte das áreas invadidas está às margens do rio Sepotuba e compõe os módulos de produtores já assentados. Por isso, há clima de tensão e risco de conflitos no local. “Dá pra ver que é uma ação organizada, patrocinada, com lideranças e despesas bancadas, pois tem até tratores e lâminas… Alguém está bancando estas despesas”, disse a fonte.

Além do clima de tensão, as invasões oferecem sérios riscos ambientais, já que os invasores estão ateando fogo para limpeza da área de mata.

Segundo o diretor da unidade local da SEMA, Jefferson Zuchi, as irregularidades já renderam ações de fiscalização do órgão. “A SEMA age conforme as suas atribuições, relacionadas a ilícitos ambientais na esfera administrativa”, disse o servidor, confirmando que as irregularidades foram formalmente comunicadas ao Ministério Público Federal e ao INCRA.

Leia mais:  Tangará da Serra: Executivo mantém decreto e aguardará decisão da Justiça sobre flexibilização no comércio

publicidade

Cidades & Geral

Dia de Feira: Rica em água e complexo B, melancia é boa pedida para qualquer hora

Publicado

Quarta-feira, como de costume, é dia de feira em Tangará da Serra. A Feira do Produtor do Centro começa a atender a partir das 06h00, oferecendo o melhor da agricultura familiar.

No setor de hortifrutis, a Feira oferece grande variedade e fartura, com qualidade reconhecida e preços populares.

Nesta época do ano, a melancia é um dos destaques na Feira do Centro. Fruta rasteira em razão do seu peso e tamanho, a melancia é originária da África e é da mesma família do pepino, da abóbora e do melão.

Além do alto teor de água, a melancia contém açúcar, vitaminas do complexo B e sais minerais.

A polpa vermelha, doce, com alto de teor de água, é uma divertida e aprazível alternativa alimentar, ao natural ou na forma de suco, para qualquer hora do dia. Vai bem no café da manhã, no almoço, no lanche da tarde, ou à noite. “Difícil encontrar alguém que não goste de melancia”, observa o presidente da Associação dos Feirantes, Valdeci Ferraz Aquino.

Leia mais:  Barra do Bugres: Prefeita empossa diretores e anuncia concurso; Chuvas isolam comunidade

Além do alto teor de água, a melancia contém açúcar, vitaminas do complexo B e sais minerais, como cálcio, fósforo e ferro.

Quem vende?

É fácil encontrar a melancia na Feira do Centro. No interior do maior mercado público de Mato Grosso, com uma rápida olhada é possível detectar a presença do grande fruto.

No box 59-C, do Roberto, a fruta ofertada é produzida na região do Joaquim do Boche. Já no box 53-C, Luiz Carlos oferece frutos que vem do Rio grande do Sul. Nos boxes 19 e 20-C, Leonilda oferece melancia vinda de São Paulo, Goiás e Tocantins, enquanto Dª Zeti, que é da região do Vale do Sol, comercializa o alimento no box 30-A.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana