conecte-se conosco

Economia & Mercado

Inmetro: Pão francês só poderá ser comercializado por quilo, a partir de junho

Publicado

A partir do dia 1° de junho, o tradicional pão francês (ou pão de sal) deverá ser comercializado apenas pelo peso e não mais por valor unitário.

O preço do quilo do produto deverá ser afixado próximo ao balcão de venda, em local de fácil visualização pelo consumidor, além de ser grafado com dígitos de pelo menos 5 centímetros de altura.

Em Tangará da Serra, já há a prática de venda do pão francês por quilo nas panificadoras, mas o preço da unidade acaba saindo, invariavelmente, a R$ 0,50. Por outro lado, em alguns mercados, por “praticidade”, o pãozinho acaba sendo vendido por unidade, e não por quilo.

As determinações sobre como o produto deve ser comercializado constam de uma portaria (Nº 181, de 21/04/2021) do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) publicada hoje (23), no Diário Oficial da União.

A portaria acrescenta que a balança a ser utilizada deve ter, como característica, um medidor com divisão igual ou menor a cinco gramas, além da indicação de peso e preço a pagar.

Leia mais:  Diesel tem redução de 10% no preço a partir de hoje; Consumidores aguardam reflexo nas bombas

(Redação EB, com Agência Brasil; Foto: EBC)

publicidade

Economia & Mercado

Tangará da Serra: Feirantes usam Pix para facilitar vendas e já percebem incremento

Publicado

Tecnologia, agilidade, simplicidade e segurança. Este conjunto de vantagens está levando muitos agricultores familiares que atuam na Feira do Produtor de Tangará da Serra a adotarem o Pix na comercialização dos seus produtos.

A iniciativa partiu do produtor Valdeci Ferraz Aquino, que tem propriedade na Linha 12, localidade de Gleba Juntinho, e é vice-presidente da Associação dos Feirantes de Tangará da Serra. “Ouvi a sugestão de alguns amigos e fui conferir no banco. Vi que é um sistema bom e, então, nós (os feirantes) conversamos e resolvemos trazer para cá”, conta o feirante. Ele informa que o mesmo sistema também está disponível na Feira da Vila Alta.

Hoje, apenas 40 dos 290 feirantes da Feira do Produtor do Centro aderiram ao sistema de pagamentos criado pelo Banco Central. Mas há mais feirantes interessados, inspirados nos colegas que adotaram o Pix e já perceberam as vantagens de um sistema instantâneo, simples e gratuito.

Valdeci conta com a ajuda das filhas Vanessa (dir), Camila e Kelline no trabalho realizado na Feira. Pix favorece vendas.

Muitos consumidores agradecem, pois o PIX dispensa a necessidade de andar com dinheiro em espécie e, de quebra, dispensa o troco. “É mais seguro nesta pandemia”, observa Valdeci, que se mostra satisfeito com o uso da tecnologia e garante já ter percebido incremento nas vendas. “Acho que já deu uns 30% a mais, mas dali a pouco já chega aos 50%”, aposta.

Leia mais:  Banco Central anuncia juro básico hoje e expectativa é que Selic fique em 2%

Ele conta com o apoio das filhas Vanessa, Camila e Kelline nos trabalhos do box 81-C da Feira do Produtor do Centro. A atividade ajuda a bancar os cursos da faculdade Unic das três moças. Vanessa se forma em Fisioterapia ainda este ano. Camila também cursa Fisioterapia, enquanto Kelline escolheu o curso de Nutrição.

Facilidade

O Pix é uma função que aparece no aplicativo de celular dos clientes de bancos. Na hora de efetuar o pagamento, basta escolher o Pix no aplicativo e capturar a imagem do QR Code mostrado na plaquinha sobre o balcão. A transferência do valor exato é instantânea da conta do consumidor para a conta do feirante.

Eleição

Valdeci Ferraz Aquino não esconde sua paixão pelo trabalho na Feira. “Estou aqui há cinco anos e vejo que trazemos nossos produtos direto do campo, com dedicação, para oferecer qualidade à nossa clientela. Muitos daqui saem da cama à 01h00 da manhã para colher um pé de alface e oferecer esse produto fresquinho, aqui na Feira”, conta.

Leia mais:  Comércio poderá funcionar normalmente no feriado de Corpus Christi em todo o estado de Mato Grosso

Atual vice-presidente da Associação dos Feirantes de Tangará da Serra, Valdeci colocou seu nome à disposição como pré-candidato à eleição que definirá a nova diretoria da entidade, no próximo dia 30. Nesse dia, um domingo, haverá na Feira, das 07hs às 11hs, uma urna para recepção dos votos.

Ainda sem saber de outros possíveis postulantes no pleito, Valdeci diz que pretende registrar sua chapa nos próximos dias e já tem seu planejamento, caso seja eleito. Ele projeta ações de marketing para uma maior divulgação dos produtos oferecidos nas feiras do Centro e da Vila Alta. Também defende a pintura da estrutura e a reforma do piso.

Outra bandeira de Valdeci é a regularização do imóvel da Feira do Centro. “O imóvel não está regular, e isso impede nosso acesso a verbas de convênio, por exemplo”, disse. A reorganização dos estacionamentos no entorno da Feira também está na pauta de Valdeci.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana