conecte-se conosco


Agronegócio & Produção

Indea-MT atualiza programa de prevenção de ferrugem asiática, com novidades para empresas de pesquisa

Publicado

A secretaria de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso (Sedec) e o Instituto de Defesa Agropecuária (Indea MT) atualizaram as medidas fitossanitárias para prevenção e controle da ferrugem asiática da soja no Estado. A Instrução Normativa 001/2021 foi publicada ontem (segunda, 01) no Diário Oficial do Estado.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, “não houve alteração nos princípios que norteiam o programa de prevenção e controle de ferrugem asiática, assim como o calendário de plantio e o vazio sanitário da soja continuam inalterados”.

Com as alterações, as empresas de pesquisa podem realizar plantios após 31 de dezembro, o que não era previsto na Instrução Normativa anterior, de 2015, com dilação de prazo para até 15 de fevereiro. Também há a possiblidade de realização de outras pesquisas de cunho técnico e científico, bem como há o estabelecimento de uma data limite para a colheita dos plantios excepcionais – 14 de junho ou 31 de julho, conforme o caso.

“Anualmente, indeferimos diversas solicitações de instituições de ensino e pesquisa para realização de projetos de produção técnica ou científica para os produtores e profissionais do Estado porque não havia previsão legal para isso. De certa forma, estávamos limitando a produção de conhecimento por um entrave legal, mas estabelecemos um prazo para que esses experimentos fossem finalizados, salvaguardando a cultura com um período efetivo de vazio sanitário”, explica Renan Tomazele, diretor técnico do Indea MT.

Leia mais:  Para ouvir: Ricardo Arioli estreia no Enfoque Business com “Momento Agrícola”

A Instrução inclui a obrigatoriedade da utilização de fungicidas multissítio nas aplicações para controle da ferrugem asiática. “Desde 2015, o uso de produtos multissitio para o controle da ferrugem asiáticas tem se tornado cada vez mais importantes. Devido à sua utilização como ferramenta de prevenção da resistência aos demais grupos de fungicidas, entendemos ser necessária a inclusão deste importante grupo de produtos como obrigatório”, acrescenta Silvana da Silva Amaral, coordenadora de Defesa Vegetal do Indea MT.

Também está estabelecida a obrigatoriedade da eliminação das plantas guaxas ou tigueras de soja em áreas não cultivadas com a cultura em qualquer período do ano. “Nos últimos dois anos fizemos o acompanhamento da ferrugem asiática nas plantas de soja guaxas através do Laboratório de Sanidade Vegetal do Indea e encontramos a doença o ano todo, inclusive no período da seca. Essa medida é de extrema importância, pois assim estaremos eliminando qualquer possibilidade de ponte verde em nosso Estado”, finaliza Silvana.

(Assessoria Sedec-MT)

publicidade

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Negócios, ILP, ferrovias, Selic e entrevistas são os destaques da edição

Publicado

A compra de 30% da Sinagro pela Bunge, a ampliação da área de integração lavoura-pecuária em Mato Grosso, os pedidos de trechos para ferrovias no Brasil e entrevistas compõem a pauta do Momento Agrícola deste sábado (22).

De autoria do produtor rural, agrônomo e consultor Ricardo Arioli, o programa é veiculado aos sábados pela rede de rádios do Agro e repercutido em forma de notícias e com o link do Soundcloud pelo Enfoque Business, também aos finais de semana.

Negócio

Ricardo Arioli abre a edição deste sábado comentando um negócio entre grandes gigantes.

Bunge, UPL e demais acionistas da Sinagro anunciaram nessa semana acordo pelo qual a Bunge adquirirá participação de 33% na empresa. A Sinagro é uma grande revendedora de grãos e produtos agrícolas, com relevante atuação na região do Cerrado. O negócio está sujeito à aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

A Sinagro foi uma das primeiras empresas a aderir à Parceria Sustentável da Bunge, iniciativa pioneira lançada em 2021, pela qual a Bunge auxilia os revendedores de grãos a implantarem sistemas de avaliação socioambiental de fornecedores, incluindo monitoramento por satélite, em escala de fazenda. Os participantes do programa podem adotar serviços de imagens geoespaciais independentes ou utilizar a estrutura da Bunge sem custos.

Leia mais:  Plano Safra 2020/2021 contará com R$ 236,3 bilhões; Bioinsumos, Pronaf e Pronamp são destaques

ILP

Em Mato Grosso, áreas com ILP cresceram mais que o dobro em seis anos.

O Momento Agrícola também traz em sua pauta uma tendência nas áreas produtivas do estado. Levantamento feito pela Embrapa mostra que as áreas com integração lavoura-pecuária (ILP) em Mato Grosso foram ampliadas de 1,1 milhão de hectares em 2013 para 2,6 milhões de hectares em 2019.

Os dados foram obtidos pela Embrapa a partir de imagens de satélite analisadas por programas de inteligência artificial. Segundo os pesquisadores, a área é equivalente a 5% do total destinado à produção agropecuária no território mato-grossense e concentra-se nas regiões próximas às unidades de referência tecnológica (URT) da Empresa.

Trilhos

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, publicou em sua conta no Twitter que o novo marco ferroviário já originou 76 pedidos de trechos ferroviários no país. O governo já autorizou 21 ferrovias, nove das quais já em fase de assinatura de contrato. Outras 12 apenas aguardam trâmites burocráticos, sendo uma delas no trecho de 508 quilômetros entre Água Boa e Lucas do Rio Verde, onde a Rumo Logística investe R$ 1,9 bilhão de reais.

Leia mais:  MT, PA e RO integram projeto interestadual de produção de bezerros

Para o citado trecho, a Rumo trabalha na aquisição de 45 locomotivas e 2.142 vagões para transportar grãos, farelo, açúcar e fertilizantes. O planejamento da Rumo inclui outro trecho ferroviário, entre Rondonópolis e Lucas do Rio Verde.

Outras

Outras abordagens do Momento Agrícola deste sábado incluem o aumento da Selic previsto já na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (COPOM). A tendência é de um aumento de 1,25%, elevando a taxa básica de juros dos atuais 9,25% para 10,5%.

Nos outros três blocos do programa, Ricardo Arioli traz mais notícias comentadas e

Entrevistas sobre “Nova Prorrogação do CAR e PRA”, com Albenir Querubini, e “A Conectividade 5G no Agro”, com Normando Corral.

Para ouvir o Momento Agrícola na íntegra, clique abaixo:

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana