conecte-se conosco


Cidades & Geral

Incêndio consome matas e causa prejuízos na Gleba Triângulo, interior de Tangará da Serra

Publicado

Um incêndio de grandes proporções mobilizou Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, propriedades rurais e moradores na última quarta (18), na Gleba Triângulo, interior de Tangará da Serra. O fogo consumiu uma grande área de mata e atingiu propriedades, causando prejuízos, danos ambientais e provocando grande apreensão naquela comunidade.

A causa do incêndio, segundo fontes da localidade, pode ter sido criminosa. A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros tentam apurar como o fogo foi iniciado. Os prejuízos foram grandes, com  a queima de reservas de matas, cercas, pastagens e roças. Uma pequena propriedade, por exemplo, sofreu perdas em 80% de sua plantação de bananas.

Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros tentam apurar como o fogo foi iniciado.

Bombeiros e Defesa Civil ainda realizam combate a alguns focos nesta quinta-feira. A vegetação ressecada pela falta de chuvas, a baixíssima umidade do ar e eventuais ações humanas são fatores de grandes riscos, com possibilidade de surgimento de novos focos.

Mais fogo

Segundo publicado ontem pelo jornal Diário da Serra, antes da ocorrência na Triângulo, outros quatro incêndios foram registrados nas zonas rural e urbana somente na última terça-feira, 17, todos praticamente no mesmo horário.

Vegetação ressecada, a baixíssima umidade do ar e eventuais ações humanas são fatores de grandes riscos.

O primeiro incêndio foi registrado na zona rural, no Bezerro Vermelho, após rompimento de uma fiação elétrica, causando curto na pastagem e um grande prejuízo aos proprietários. “Ao mesmo tempo teve um incêndio em uma área, próximo ao Barcelona, onde o Bombeiro também atendeu”, explicou o coordenador da Defesa Civil Municipal, Alex Ruiz.

Leia mais:  Sinal 5G começará a funcionar em Brasília na quarta-feira; No MT, prazo é para setembro

O terceiro incêndio foi registrado no Campo do Litrão, onde os empresários da região ajudaram a combater as chamas. “Porque no momento não tinha veículo para atender essa ocorrência”.

Ao mesmo tempo em que essas três ocorrências aconteciam, uma quarta, desta vez em residência, foi registrada pelas autoridades. O fogo consumiu todo imóvel, causando lamentável prejuízo à família que lá residia.

(Fotos: Corpo de Bombeiros)

publicidade

Cidades & Geral

Sinal 5G começará a funcionar em Brasília na quarta-feira; No MT, prazo é para setembro

Publicado

Brasília será a primeira capital do país a ter a rede 5G em funcionamento na telefonia móvel. Segundo o conselheiro e vice-presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Moisés Moreira, o sinal será liberado em Brasília nesta quarta-feira (6).

Em participação no evento Teletime Inc, em São Paulo, o grupo técnico da Anatel encarregado de avaliar a desocupação da faixa de 3,5 gigahertz (GHz) aprovou a ativação do sinal 5G na capital federal no fim da tarde de hoje (4). Segundo Moreira, as próximas capitais a terem a tecnologia liberada serão Belo Horizonte, Porto Alegre e São Paulo, sem data prevista por enquanto.

Moreira preside o grupo da Anatel responsável pela liberação das frequências 3,5 GHz, por onde transitará o sinal da telefonia 5G. Atualmente, essa faixa ainda está ocupada por empresas de antena parabólica que operam com a tecnologia Banda C e estão atrasadas com a migração para outra frequência, chamada de Banda Ku.

Originalmente, o edital do leilão do 5G, realizado em novembro do ano passado, previa que todas as capitais deveriam ser atendidas pela telefonia 5G até 31 de julho. No entanto, problemas com a escassez de chips e com atrasos na produção e na importação de equipamentos eletrônicos relacionados à pandemia de covid-19 provocaram atrasos no cronograma.

Leia mais:  Feira do Centro oferece duas atrações típicas do Brasil e valiosas para a saúde e a culinária

O prazo para o funcionamento do 5G em todas as capitais passou para 29 de setembro. Segundo Moreira, o lançamento da rede 5G em Brasília servirá como teste, com a Anatel e as operadoras instalando filtros anti-interferência. Também está prevista a distribuição de decodificadores da Banda Ku à população de baixa renda que usa antenas parabólicas antigas que operam na Banda C.

(Agência Brasil)

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana