conecte-se conosco

Infraestrutura & Logística

Importância da pavimentação da MT-339 é reconhecida por lideranças políticas durante encontro

Publicado

A importância da pavimentação da MT-339 foi reconhecida no encontro político promovido por lideranças na tarde da última sexta-feira (30), em Tangará da Serra, no plenário da Câmara Municipal.

Além do prefeito Vander Masson (PSDB), vereadores e outras lideranças locais e regionais, o encontro teve a participação do senador Carlos Fávaro (PSD), do deputado federal Neri Geller (PP) e dos deputados estaduais João José de Matos (Dr. João, MDB), Paulo Araújo (PP) e Faissal Calil (PV), e do prefeito de Nortelândia Jossimar José Fernandes (Zema, PP), que preside o Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico, Social, Ambiental e Turístico do Alto do Rio Paraguai (CIDES ARP).

Encontro reuniu lideranças políticas regionais e estaduais na última sexta-feira (30).

A pavimentação da MT-339 aproximará a região de Tangará da Serra à região polarizada por Cáceres, onde, em breve funcionará a hidrovia do rio Paraguai e a Zona de Processamento de Exportação (ZPE).

O projeto de pavimentação da rodovia contempla os 122 quilômetros entre MT-358, em Tangará, e a localidade de Panorama, em Rio Branco, no entroncamento com a MT-170. A ligação representará uma via de mão dupla entre os polos Cáceres e Tangará da Serra e, também, aos municípios circunvizinhos, daí a reconhecida importância.

Leia mais:  Pagando US$ 110 dólares/ton para exportar, país sonha com logística intermodal para ser mais competitivo

As obras da MT-339, assim como os trabalhos na MT-240 (Tangará/Santo Afonso) serão vistoriadas pelo governador Mauro Mendes no próximo dia 13, durante as comemorações do 45º aniversário de emancipação de Tangará da Serra.

Obra estendida

Programada para ser pavimentada até o rio Tarumã neste ano de 2021, a MT-339 poderá ter as obras de pavimentação estendidas até a ponte sobre o rio Sepotuba, na localidade de Nova Fernandópolis, a cerca de 60 quilômetros de Tangará. Esta é uma proposta feita ao governo estadual pelo prefeito de Tangará da Serra, Vander Masson (PSDB), no início de abril.

Pavimentação poderá chegar ainda este ano até a ponte sobre o rio Sepotuba, em Nova Fernandópolis.

Pela proposta, o município participará com contrapartida financeira, da pavimentação de parte do trecho até o rio Tarumã, nos limites do município de Tangará da Serra. Dessa forma, haveria suficiência de recursos para pavimentação até a ponte sobre o Sepotuba, em Nova Fernandópolis, já no município de Barra do Bugres.

Leia mais:  Obras de duplicação da BR-163/364/MT avançam e chegam a 85% de execução

A extensão das obras de pavimentação representará praticamente a metade do trajeto total da rodovia.

Integração regional

Presente no encontro de sexta-feira, o engenheiro civil e economista Silvio Tupinambá Fernandes de Sá, que coordena o escritório de Tangará da Serra da Agenda Regional Oeste de Mato Grosso (ARO-MT), mostrou satisfação ao ver reconhecida a importância da MT-339. “Esta rodovia pavimentada será o elo para uma fase de grande desenvolvimento regional”, disse.

Pavimentação da MT-339 aproximará a região de Tangará da Serra à região polarizada por Cáceres.

A ARO-MT é um movimento apartidário que pleiteia junto às autoridades municipais, estaduais e federais a agilização das obras relacionadas ao sistema intermodal (rodovias/hidrovia) da macrorregião oeste-sudoeste de Mato Grosso.

Para Sílvio Tupinambá – que também é professor universitário e especialista em logística -, a pavimentação da MT-339 representará importante via de escoamento da produção agropecuária de boa parte do Chapadão dos Parecis e de integração regional, proporcionando novas oportunidades de negócios e, com isso, geração de emprego e renda. “As lideranças que participaram do encontro de sexta-feira estão corretas ao reconhecerem a importância dessa estrada. Todos os municípios da região devem se unir em torno desta obra para agilizá-la”, concluiu.

publicidade

Infraestrutura & Logística

Governo assina concessão de rodovias; Itanorte-Jangada e MT-480 terão R$ 3 bi em investimentos

Publicado

O governador Mauro Mendes e o secretário de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, assinaram na última quinta-feira (06) os contratos de concessão de três lotes de rodovias, totalizando 512,2 quilômetros, para a iniciativa privada. O trecho Itanorte-Jangada (foto acima) e a MT-480 estão entre as rodovias concessionadas.

As concessões das rodovias foram definidas após leilão na bolsa de valores oficial do Brasil, em São Paulo, em novembro do ano passado. Vão receber os lotes os Consórcios Via Norte Sul, Via Brasil MT-246 e Rota dos Grãos.

Durante a solenidade houve a transferência de outros 419,3 quilômetros de rodovias à responsabilidade da Associação Agrologística de Mato Grosso. Ao todo, foi repassada à administração das concessionárias e da associação parceira uma extensão de 931,5 quilômetros de rodovias em Mato Grosso.

Concessão

Foram repassadas à administração das concessionárias, por meio de concessão comum com vigência de 30 anos, uma extensão de 512,2 quilômetros de rodovias para execução de serviços de conservação, recuperação, manutenção e implantação de melhorias rodoviárias. Os investimentos previstos para serem aplicados diretamente na melhoria das rodovias são de R$ 1,45 bilhão.

Assim como trecho Itanorte-Jangada, rodovia MT-480 receberá praça de pedágio, com tarifa de R$ 7,90.

O Lote 1 corresponde a 138,4 quilômetros da MT-220, no trecho entre Tabaporã e Sinop; o Lote 2 refere-se a 233,2 quilômetros, das rodovias MT-246, MT-343, MT-358 e MT-480, nos trechos de Jangada a Itanorte; e o Lote 3 diz respeito a 140,6 quilômetros da MT-130, entre Primavera do Leste e Paranatinga.

Leia mais:  Por segurança e acessibilidade, empresários pedem intervenções em avenida

O contrato referente ao lote 2, entre Jangada a Itanorte, foi assinado junto ao Consórcio Via Brasil MT-246 no valor de R$ 3,103 bilhões. Estão previstos investimentos de R$ 815 milhões ao longo dos 233,2 quilômetros das rodovias MT-246, MT-343, MT-358 e MT-480.  Estão previstas ainda quatro praças de pedágio, cuja tarifa será de R$ 7,90. O funcionamento das praças será iniciado no segundo ano de concessão e somente após o término dos serviços iniciais.

(Redação EB, com assessoria Sinfra-MT)

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana