TANGARÁ DA SERRA

Infraestrutura & Logística

Governo prevê geração de 235 mil empregos durante construção de ferrovia estadual

Publicado em

A construção da primeira ferrovia estadual deve geral 235 mil empregos, entre diretos, indiretos e temporários. A projeção é do secretário estadual de Fazenda, Rogério Gallo, durante o lançamento do chamamento público para a realização das obras, no início dessa semana.

A ferrovia estadual terá 730 km e vai ligar o município de Rondonópolis a Cuiabá e a Lucas do Rio Verde, com um investimento previsto de R$ 12 bilhões.

A projeção foi feita com base na metodologia do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) e leva em conta os sete anos de execução previstos do início até o fim da obra. “Serão 235 mil empregos nos sete anos. Isso é fundamental para o Estado de Mato Grosso. O investimento de R$ 12 bilhões é praticamente o que estamos [o Estado] investindo em 4 anos. É o investimento que o setor privado vai fazer nessa ferrovia”, afirmou o secretário.

Obras e investimentos

Gallo se refere ao investimento que tem sido feito pelo Governo do Estado por meio do programa Mais MT, que prevê investir até o fim do mandato do governador Mauro Mendes (DEM) o montante de R$ 9,2 bilhões.

O secretário apontou que a obra é grandiosa e deverão ser construídos pátios ferroviários a cada 25 km, 68 pontes e viadutos, dois quilômetros de tuneis e 232 milhões de metros cúbicos de terraplanagem. “Há geração de emprego em todos os terminais. Cada cidade em que se implanta um terminal, você gera empregos, empregos qualificados, inclusive de manutenção de ferrovia, de locomotivas”.

O secretário também se refere ao gargalo logístico do país. “Então, é fundamental para Mato Grosso a expansão ferroviária. Como foi dito, o Brasil está atrasado 200 anos [no modal ferroviário]. Nós temos pressa e é por isso que o governo lançou esse edital”, completou.

A ferrovia

As empresas interessadas terão 45 dias para apresentar propostas e a vencedora terá prazo de 45 anos para operar.

O objetivo do modal é integrar o Estado com o sistema federal de ferrovias e com os demais estados; integrar os modais logísticos de Mato Grosso; reduzir o custo para transporte da produção, com mais competitividade; ampliar a circulação de produtos e ampliar alternativas para o transporte da produção.

A obra será iniciada em até seis meses após a emissão da licença ambiental de instalação.

A previsão é que o terminal de Cuiabá seja concluído até o 2º semestre de 2025 e o de Lucas do Rio Verde até o 2º semestre de 2028.

(Assessoria Sefaz-MT)

Comentários Facebook
Advertisement

Infraestrutura & Logística

Com 12 km de asfalto liberado, pavimentação da 240 deverá chegar a Santo Afonso até dezembro

Published

on

O Prefeito Municipal Vander Masson visitou nesta semana, em companhia do Secretário Municipal de Infraestrutura, Magno César Ferreira, o canteiro de obras da Rodovia MT 240, estrada que liga Tangará da Serra até Santo Afonso. A pavimentação do trecho está sendo feita pela Guaxe Construtora, que prometeu entregar cerca de cinco quilômetros de asfalto por mês e, ao que tudo indica, está conseguindo atingir a meta estabelecida.

Neste momento, 12 quilômetros já estão pavimentados e aproximadamente seis estão em fase de compactação da base. A rodovia está sendo construída com a participação de quatro associados: Governo do Estado de Mato Grosso, as Prefeituras Municipais de Tangará da Serra e Santo Afonso e ainda a Associação dos Beneficiários da Rodovia MT 240, que reúne os produtores rurais que possuem propriedades nas margens.

Prefeito Vander Masson (esq), em vistoria com o secretário Magno, está satisfeito com o andamento das obras.

A Prefeitura de Tangará da Serra está participando com a limpeza das margens dos 24 quilômetros que estão dentro dos limites do município e, no próximo ano, quando a rodovia estiver totalmente pavimentada vai colaborar com a sinalização da rodovia e recomposição das margens, melhorando também algumas áreas de preservação permanente que existem na região.

Masson disse que ficou muito satisfeito com o que observou nesta visita, especialmente porque é bem provável que até o final do ano a pavimentação realmente seja concluída até Santo Afonso (37,61 quilômetros), atendendo finalmente o anseio dos produtores da região e dos usuários que esperaram por muitos pelo asfalto. Inicialmente a obra tinha previsão de custar R$ 18.547.733,46.

(Assessoria de Imprensa)

Comentários Facebook
Continue Reading

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana