conecte-se conosco

Saúde Pública

Governo de MT distribui 185,3 mil testes para detecção da Covid-19; Tangará da Serra receberá 5.080

Publicado

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), iniciou a distribuição de 185,3 mil testes de detecção da Covid-19 aos 141 municípios de Mato Grosso. A ação tem o objetivo de manter o alto índice de testagem no Estado, que é o segundo que mais realiza testes por 100 mil habitantes conforme ranking feito pela Universidade Federal de Viçosa.

A distribuição faz parte do pacote de ações do Governo de Mato Grosso, lançado em março, para intensificar o combate ao coronavírus.

Os 10 municípios mais populosos de Mato Grosso receberão os seguintes quantitativos: Cuiabá (15.000), Várzea Grande (13.860), Rondonópolis (11.360), Sinop (7.020), Tangará da Serra (5.080), Cáceres (6.340), Sorriso (4.460), Lucas do Rio Verde (3.260), Primavera do Leste (3.040) e Barra do Garças (2.960). Veja em anexo a relação que cada município do Estado irá receber.

“Essa é uma ação que vai subsidiar a testagem nos municípios e intensificar a detecção da Covid-19. É essencial detectarmos essa doença precocemente, já que desta forma é possível oferecer o acompanhamento médico desde a fase inicial e evitar a contaminação de mais pessoas por meio do isolamento do paciente com coronavírus”, pontua o secretário Estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo.

Leia mais:  Tangará da Serra: Para conter avanço da covid, decreto proíbe aglomerações e restabelece toque de recolher

O quantitativo de testes rápidos por pesquisa de antígeno que cada município irá receber depende do cálculo que considera o critério populacional e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) local. O método para o cálculo pode ser acessado na página 2 da Resolução nº 22 da Comissão Intergestores Bipartite (CIB).

Recentemente, o Estado de Mato Grosso adquiriu 500 mil testes rápidos por pesquisa de antígeno; a compra anterior foi de 250 mil testes. As unidades serão utilizadas pelos municípios e pelos hospitais ou unidades estaduais. Só o Centro de Triagem Covid-19 já atendeu a mais de 140 mil pessoas.

Para o enfrentamento da pandemia, a SES já adquiriu o total de 70 mil testes RT-PCR.

(Secom-MT)

publicidade

Saúde Pública

Mendes diz que todos acima de 30 anos poderão ser vacinados se Anvisa aprovar Sputnik V

Publicado

O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que se a vacina Sputnik V for aprovada pela Anvisa, e as 1,2 milhão de doses compradas ficarem em Mato Grosso, poderão ser vacinados todos os mato-grossenses com mais de 30 anos de idade em apenas quatro meses. Mendes ainda disse que o Programa Nacional de Imunização (PNI) não tem cumprido os contratos e há um “cheiro” de diminuição de chegada de vacinas Coronavac e Astrazeneca nas próximas semanas.

Recentemente, Mauro participou de uma reunião na Anvisa, mas ficou frustrado com o resultado, que não foi efetivo. A compra das doses da Sputnik V deve ser feita por meio do Consórcio da Amazônia e, no total, seriam 37 milhões de doses para o Brasil. Estas doses ficam nos estados apenas se o Governo Federal não pagar pelas vacinas. Outra diferença em relação à Coronavac e à Astrazeneca se dá na própria forma da vacina, visto que ela é feita de adenovírus e tem dois componentes. Desta forma, as 1 milhão e 200 mil doses que chegariam a MT poderiam imunizar 1,2 milhão de pessoas.

“O Maranhão já entrou no Supremo, o Supremo deu aquela decisão dizendo que até dia 28 se a Anvisa não liberar, estará automaticamente liberado. Nós vamos aderir a essa liminar se for preciso, mas nós acreditamos que é possível cumprir aquilo que a Anvisa deseja e é necessário. Essa vacina, está amplamente divulgado na mídia, já tem 52 países que está usando, as pesquisas mostram que ela tem um dos maiores índices de eficiência de todas as vacinas, então não teria porque, mas a gente acredita que o bom senso vai imperar e vai ser liberado, são 37 milhões de vacinas”, afirmou Mauro.

Leia mais:  Em Tangará da Serra, estão curados todos os pacientes que contraíram COVID-19

“Então imagine isso em Mato Grosso? A gente vacina até 30 anos de idade, praticamente todo mundo. Rapidamente. Estava programado uma entrega de 4 milhões em abril, depois em maio, junho e julho, em quatro meses chegaria isso, 37 milhões de brasileiros seriam vacinados, porque ela trabalha com adenovírus, então primeiro componente é o adenovírus 26 e o segundo componente é o adenovírus 5, não é igual a Coronavac que é duas doses da mesma vacina. São dois componentes. Você toma o primeiro e depois toma o segundo, então compramos 1 milhão e 200 mil doses do componente A e B, então é para 1 milhão e 200 mil pessoas”, completou o governador.

Atraso no PNI

Se com a Sputnik a vacinação seria rápida e para diversas faixas etárias, por outro lado Mauro se mostrou preocupado com a entrega da Coronavac e a Astrazeneca, especialmente esta última. “Mês passado não foi cumprido aquilo que estava programado. O Butantan cumpriu o que estava programado, a Fiocruz não cumpriu, esse mês o Butantan encerra o primeiro contrato que era de 46 milhões de doses, daí deve começar o outro contrato, mas era para o segundo semestre, então está no ar um cheiro de redução de chegada de vacinas pelo PNI”, lamentou.

Leia mais:  Tangará da Serra: Para conter avanço da covid, decreto proíbe aglomerações e restabelece toque de recolher

“Aquilo que estava programado pelas outras não aconteceu, da Covax Facility, então as informações não são oficiais, mês passado furou, nesse mês estamos muito na mão da Friocruz, porque ela que seria a grande entregadora, deveria ser a grande entregadora esse mês da Astrazeneca, mas de prático na semana passada chegou 50 e poucas mil doses novas aqui em Mato Grosso”, finalizou o governador.

(Fonte: Folha Max/Notícia dos Municípios)

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana