conecte-se conosco


Economia & Mercado

Fomento: Governo de MT oferece quatro linhas de crédito para micro e pequenas empresas

Publicado

Microempreendedores individuais (MEI), micros e pequenos empresários que pretendem investir em seus negócios, ampliar, modernizar ou melhorar o portfólio de produtos e serviços podem aproveitar as linhas de crédito da Agência de Fomento do Estado de Mato Grosso – Desenvolve MT.

A agência possui quatro linhas de crédito com diversas modalidades para atender aos empreendedores mato-grossenses. As diferentes ofertas possibilitam fomentar segmentos de negócios, desde aquisição de veículo para taxista, compra de motocicleta para trabalho de sistema de entrega, compra de insumos até investimentos em capacitação, obra civil e capital de giro.

Em 2021, a Desenvolve MT liberou mais de R$ 21 milhões em crédito, cerca de R$ 9 milhões a mais que o ano anterior. Por meio do crédito, a agência apoia o empreendedorismo, fortalece os pequenos negócios e contribui para geração de emprego e renda nos municípios mato-grossenses.

– Linhas de crédito Jovens e Mulheres Empreendedores

A linha de crédito é destinada à jovens, entre 18 e 29 anos, e mulheres de todas as idades que estejam à frente de seus negócios como proprietários ou sócios. O crédito está disponível para MEIs no valor de até R$15 mil, com juros de 0,37% ao mês, carência de até 06 meses e 42 meses para pagar.

O financiamento pode ser utilizado para aquisição de insumos, móveis e utensílios nacionais novos, aquisição de softwares, sistema de gestão empresarial, material de construção, matéria-prima e mercadoria de revenda.

Leia mais:  Indústria: Tecnologias e mudanças na cadeia produtiva exigem qualificação de 9,6 milhões

Não há limitador do tempo de faturamento da empresa para tomar o crédito. Além disso, existe a possibilidade de 30% do valor aprovado ser utilizado para capital de giro ou para “limpar o nome” junto aos órgãos de restrição ao crédito.

Caso o empreendedor seja Pessoa Física poderá se formalizar no portal do empreendedor, site do Governo Federal, antes de solicitar o crédito.

– Linha de crédito Empresarial

A linha de crédito empresarial possibilita investimentos de até R$ 500mil, com três modalidades para investimento.

A Empresarial Flex pode fornecer empréstimo até R$ 100 mil, com carência de 3 meses e pagamento em 24 meses com taxa de juros de 1,50% ao mês.

O valor poder ser destinado para a aquisição de insumos, móveis e utensílios nacionais novos, aquisição de softwares, sistemas de gestão empresarial, material de construção, matéria prima e mercadoria de revenda.

Na Empresarial Invest, é direcionado para o empreendedor que pretende adquirir máquinas e equipamentos nacionais novos. Com o crédito disponível no valor até R$ 100 mil, com juros de 1% ao mês, carência de 03 meses e até 36 meses para quitar.

A Empresarial Ivest Mix oferece um crédito de até R$ 500 mil com juros de 1,20% ao mês, carência de até 12 meses e até 60 meses para pagar.

Leia mais:  Indústria: Tecnologias e mudanças na cadeia produtiva exigem qualificação de 9,6 milhões

Esta modalidade é ideal para o empreendedor que pretende investir na aquisição de benfeitorias e bens agregados em definitivo a imóveis próprios ou de terceiros, obra civil, veículos, capacitação de pessoal e/ou capital de giro (limitado a 30%).

Linha de crédito para o Transporte

A linha de crédito para o setor de transportes financia até 80% do valor do bem e os valores e condições mudam conforme a destinação: motocicletas, veículos e táxi.

Para o investimento em motocicletas, o crédito é no valor de até R$15 mil, com juros de 1,30% ao mês, carência de até 03 meses e 36 meses para pagar.

Caso o empreendedor queira adquirir veículos, vans, micro-ônibus, o valor liberado pode ser até R$100 mil, com juros de 1,20% ao mês, carência de até 03 meses e prazo total de até 48 meses.

Para mais informações sobre como contratar as linhas de crédito ou até mesmo simular o financiamento, acesse o site www.desenvolve.mt.gov.br, ligue para (65) 3613-7900 ou tire dúvidas via WhatsApp (65) 98421-0356, o processo é todo digital.

Se preferir, a agência, localizada na Avenida Historiador Rubens de Mendonça nº 2368 – Salas 1 e 2 – Ed. Top Tower, bairro Bosque da Saúde, em Cuiabá, realiza atendimento presencial das 09h às 16h.

publicidade

Economia & Mercado

Indústria: Tecnologias e mudanças na cadeia produtiva exigem qualificação de 9,6 milhões

Publicado

O Brasil precisará qualificar 9,6 milhões de pessoas até 2025 para atender necessidades projetadas pelas indústrias, de forma a repor inativos, atualizar funcionários ou preencher as novas vagas programadas para o setor. É o que prevê o Mapa do Trabalho Industrial 2022-2025, divulgado hoje (16) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Deste total, dois milhões precisarão de qualificação visando formação inicial para a reposição de inativos ou para o preenchimento de novas vagas. Os 7,6 milhões restantes serão via formação continuada para trabalhadores que precisam se atualizar para exercer funções.

Segundo a CNI, “isso significa que 79% da necessidade de formação nos próximos quatro anos serão em aperfeiçoamento”.

Cadeia produtiva

De acordo com a entidade, essas projeções têm por base a necessidade de uso de novas tecnologias e mudanças na cadeia produtiva que tanto influenciam – e transformam – o mercado de trabalho. Assim sendo, acrescenta a CNI, cada vez mais o Brasil precisará investir em aperfeiçoamento e requalificação.

O levantamento hoje divulgado, feito pelo Observatório Nacional da Indústria, tem por finalidade identificar demandas futuras por mão de obra e orientar a formação profissional de base industrial no país.

Leia mais:  Indústria: Tecnologias e mudanças na cadeia produtiva exigem qualificação de 9,6 milhões

As áreas com maior demanda por formação são transversais (que permitem ao profissional atuar em diferentes áreas, como técnico em segurança do trabalho, técnico de apoio em pesquisa e desenvolvimento e profissionais da metrologia, por exemplo), metal mecânica, construção, logística e transporte, e alimentos e bebidas.

(Agência Brasil)

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana