conecte-se conosco


Agronegócio & Produção

Exportações de feijão batem recorde; Mato Grosso investirá R$ 3 milhões em pesquisa

Publicado

As exportações brasileiras de feijão superaram pela primeira vez na história marca das 200 mil toneladas. As informações são do Instituto Brasileiro do Feijão e Pulses (Ibrafe) e se referem ao período entre janeiro e novembro deste ano. A marca representa um faturamento de aproximadamente US$ 1 bilhão.

Segundo o presidente do Ibrafe, Marcelo Lüders, o crescimento das exportações do grão deve continuar com o envolvimento da Apex-Brasil e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

O país produziu 2,9 milhões de toneladas de feijão na safra 2020/21, de acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o que corresponde a uma área de quase 3 milhões de hectares e produtividade de 984 kg/hectare. A Conab prevê um aumento de 9% na produção para a safra 2021/22

Projeto em MT

Mato Grosso responde por 8,7% da produção de feijão no país, ocupando a quinta colocação entre os estados que mais produzem feijão. Destes, a Bahia aparece na primeira posição com 14,5%, seguida por Paraná (13,9%), Ceará (13,3%) e Minas Gerais (11,1%).

Leia mais:  Momento Agrícola: Tarcísio Meira na Expointer, etanol direto, ato público e entrevistas são destaques

Prevendo bons resultados com a produção de feijão, o governo do Estado prepara parceria para viabilizar um projeto de pesquisas de pulses e grãos especiais em Mato Grosso.

O projeto terá como sede o município de Nova Mutum, com o Estado sendo representado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec-MT), por meio da Secretaria Adjunta de Investimentos, Inovação e Sustentabilidade.

A parceria envolve a prefeitura de Nova Mutum, a Associação dos Produtores de Feijão, Pulses, Grãos Especiais e Irrigantes de Mato Grosso (Aprofir), a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFMT).

A prefeitura doou uma área de 10 hectares situada no parque tecnológico para a Aprofir, onde será construído o laboratório de pesquisa. Os custos da obra ficarão sob a responsabilidade da Associação. O Estado por sua vez, entrará com recursos na ordem de R$ 3 milhões para execução da pesquisa.

publicidade

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Reflexão, perdas com chuva e seca, projeções e entrevistas são destaques

Publicado

Os recorrentes problemas com o escoamento da safra de soja no período chuvoso em Mato Grosso, as perdas em lavouras por causas climáticas, as projeções de boas colheitas e entrevistas são os destaques do Momento Agrícola deste sábado (15).

De autoria do produtor rural, agrônomo e consultor Ricardo Arioli, o programa é veiculado aos sábados pela rede de rádios do Agro e repercutido em forma de notícias e com o link do Soundcloud pelo Enfoque Business, também aos finais de semana.

Reflexão

Os problemas na colheita da soja em Mato Grosso renderam uma reflexão pelo Momento Agrícola. As situações negativas ocorrem em duas frentes: na colheita e no transporte da safra.

Dificuldades no transporte da safra durante período chuvoso é tema de reflexão.

O excesso de chuvas é o pivô destes problemas. Em primeiro lugar, as precipitações impedem que as máquinas adentrem nas lavouras para colher. Em segundo lugar, as chuvas danificam as estradas, dificultando o escoamento da produção.

Neste contexto, Ricardo Arioli faz um duro questionamento sobre a aplicação do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), cujos recursos são destinados, em parte, para manutenção das estradas.

Leia mais:  Soja: Chapadão registra, em Tangará da Serra, primeira ocorrência de ferrugem na safra

Ainda quanto ao Fethab, Ricardo Arioli comenta sobre a atuação das entidades representativas do produtor rural em questões como esta. Vale a pena ouvir a abordagem, logo no início do primeiro bloco.

Perdas

Se em Mato Grosso os problemas são as chuvas em excesso, no Sul do Brasil a situação é inversa, com a estiagem causando perdas significativas nas áreas produtoras.

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, já determinou uma força tarefa para avaliar todas as situações e disponibilizar mecanismos, como o seguro agrícola e outras opções.

Este é outro tema abordado no Momento Agrícola, ainda no primeiro bloco.

Outras

O Momento Agrícola comenta outras notícias relevantes no ambiente do Agro. Um deles é que, apesar dos problemas climáticos, as previsões da CONAB e do USDA são de colheitas no Brasil bem acima do esperado pelo mercado.

Outro assunto abordado refere-se aos preços da arroba bovina negociados em São Paulo, que estão se mantendo acima dos R$ 330 desde o início do ano, motivados pela retomada das importações da China.

Leia mais:  Momento Agrícola: Drama da pecuária argentina, padrão chinês para soja e entrevistas são destaques

Outras atrações do Momento Agrícola são as entrevistas. No segundo bloco, Arioli conversa com Odilon Lemos, da Embrapa, sobre “Oportunidades em Soja Não Transgênica”. No terceiro e no quarto blocos, respectivamente, os assuntos abordados são “Oportunidades em Feijões e Pulses”, com Marcelo Lüders, do IBRAFE; e “Quebramento e Apodrecimento de Vagens na Soja do MT”, com Leandro Zancanaro,

Para ouvir o Momento Agrícola na íntegra, clique abaixo:

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana