conecte-se conosco

Infraestrutura & Logística

Estradas: Trecho Barra do Bugres/Jangada concluído; BR-163 com trabalhos de recapeamento

Publicado

Está praticamente concluído o trabalho de recuperação do pavimento do trecho rodoviário entre Barra do Bugres (a partir da ponte do rio Paraguai) até o entroncamento com a BR-163, em Jangada.

No trecho da MT-246 foram recuperados 34,6 km do trevo de Jangada até a ponte sobre o Rio Currupira, num investimento de R$ 16,5 milhões. Já no trajeto da ponte sobre o rio Currupira até Barra do Bugres, o trecho restaurado soma 45,2 km, com custo de R$ 21,1 milhões, com recursos do Estado.

Para a conclusão integral das obras, restam apenas as sinalizações e outros trabalhos complementares.

Restauração do trecho entre Tangará e Barra do Bugres é obra programada pelo governo estadual.

Outra obra programada pelo governo estadual é a restauração do asfalto da MT-358, no trecho de 70 quilômetros entre Tangará da Serra e Barra do Bugres, até a ponte sobre o rio Paraguai. Ainda não, porém, movimentação de máquinas neste trecho.

BR-163

Já a BR-163 passa por trabalhos de recuperação nas imediações da travessia do perímetro urbano Jangada. Os trabalhos exigem tráfego em meia pista e interrupções que podem durar até 30 minutos.

Leia mais:  MT-358 recebe manutenção no trecho Itanorte-Tangará-Barra do Bugres; No Chapadão, reparos na MT-235 foram concluídos

O trabalho, porém, é fundamental para a boa trafegabilidade no trecho. O pavimento sustentável desenvolvido especialmente para a BR-163/364, em Mato Grosso, começa a ser aplicado justamente na região de Jangada, onde é realizada a segunda etapa do Plano Anual de Recuperação do trecho sob concessão da Rota do Oeste.

Recuperação da BR-163 nas imediações de Jangada é a primeira obra com pavimento e borracha reciclados no Brasil.

É a primeira obra rodoviária com emprego de pavimento e borracha reciclados no Brasil. O material é resultado de dois anos da pesquisa “Aproveitamento de Resíduos de Pavimentos Asfálticos (RAP) em regiões de alta temperatura e tráfego pesado”, coordenada pela Concessionária Rota do Oeste em parceria com a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), com autorização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Segundo informações da concessionária Rota do Oeste, a tecnologia a partir de recicláveis representa importantes ganhos econômico e ambiental, com eficiência equivalente a de um pavimento produzido com materiais novos. O material inclui misturas asfálticas com menor temperatura de usinagem e de compactação, denominadas “Misturas Asfálticas Mornas”, com adição de agregados provenientes da Fresagem de Revestimentos Asfálticos Deteriorados, denominados por sua sigla em inglês RAP – Reclaimed Asphalt Pavement.

Leia mais:  Rumo Logística estuda potencial do comércio para definir estratégias de negócios em Mato Grosso

publicidade

Infraestrutura & Logística

Estradas: Único interessado, Consórcio Via Brasil administrará trecho Itanorte-Jangada por 30 anos

Publicado

O Consórcio Via Brasil MT-246 foi o vencedor do leilão de concessão do trecho de rodovias Itanorte-Jangada (Lote 2), realizada na tarde desta quinta-feira (26), na B3, a bolsa de valores oficial do Brasil, em São Paulo.

A concessão, válida por 30 anos, terá tarifa de R$ 7,90 por praça de pedágio, que são quatro entre Itanorte e Jangada, abrangendo as rodovias MTs 358 (Itanorte-Tangará-Assari), MT-343 (Assari-Barra do Bugres) e 246 (Barra do Bugres-Jangada). O Consórcio Via Brasil foi o único na disputa por este lote e assumirá o trecho após o término das obras de restauração do pavimento, com assinatura de contrato de concessão junto ao governo do Estado, no valor de R$ 3,103 bilhões para investimentos no período de vigência.

O leilão de concessão de rodovias à iniciativa privada foi promovido pelo governo do Estado de Mato Grosso e teve três lotes de rodovias estaduais, totalizando 512,2 quilômetros.  Este foi o segundo maior leilão de rodovias do Brasil, perdendo somente para o Governo de São Paulo, que concedeu 1.273 quilômetros de malha rodoviária.

Além do Lote 2 – com 233,2 quilômetros, das rodovias MT-246, MT-343, MT-358 e MT-480, nos trechos de Jangada a Itanorte – foram leiloados outros dois lotes de estradas estaduais: Lote 1, com 138,4 quilômetros da MT-220, no trecho entre Tabaporã e Sinop, e o Lote 3, com 140,6 quilômetros da MT-130, entre Primavera do Leste e Paranatinga.

Leia mais:  Mato Grosso: DNIT entrega obra do Contorno de Juscimeira, na BR-163/364/MT

As concessões têm prazo de 30 anos e o critério de julgamento das vencedoras durante o leilão foi o de menor valor da tarifa de pedágio, tendo como critério de desempate o maior valor de outorga, cujo valor mínimo estabelecido em edital era de R$ 50 mil.

Consórcio assumirá trecho Itanorte-Jangada após conclusão das obras de restauração do trajeto de 233 quilômetros.

O Lote 1, entre Tabaporã e Sinop, teve como vencedor o Consórcio Via Norte Sul, que ofertou o menor valor de tarifa, de R$ 8,25.  Este consórcio disputou o lote com o consórcio Via Brasil MT-220, que perdeu por ofertar uma tarifa de R$ 8,30. O valor do contrato soma R$ 1,173 bilhão.

Já o Lote 3, entre Primavera do Leste e Paranatinga, foi o único lote em que houve disputa entre os consórcios participantes, Via Brasil MT-130 e Primavera MT-130. Ambos ofereceram o mesmo valor de tarifa, de R$ 7,90, e o desempate foi realizado com a oferta de maior valor de outorga pelos consórcios.

O consórcio Via Brasil MT-130 ofereceu R$ 50 mil de outorga; já o consórcio Primavera MT-130 ofertou R$ 1 milhão, sendo considerado o vencedor deste lote. Com a maior oferta da outorga, o ágio sobre a outorga mínima estabelecido em edital foi de 1.900%. O valor desse contrato é de R$ 1,719 bilhão.

Leia mais:  Rio Paraguai: Para viabilizar hidrovia, DNIT lança edital para dragagem e sinalização entre Cáceres e Corumbá

Ao todo, os contratos somam quase R$ 6 bilhões, com uma taxa de retorno de 9,2%. Os investimentos previstos para serem aplicados na melhoria dos três lotes das rodovias ao longo do prazo de concessão são da ordem de R$ 3,341 bilhões.

O resultado final do leilão dos três lotes foi homologado com a batida do martelo realizada pelo governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, pelo secretário-chefe da Casa Civil Mauro Carvalho e pelo secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira.

O representante do consórcio Via Brasil MT-246, Mário Marcondes, avaliou o leilão como positivo e um sucesso, apesar de o consórcio ter concorrido na disputa dos três lotes, mas ter vencido somente o Lote 2. O consórcio Via Brasil já é o responsável por duas concessões em Mato Grosso, das MT-320 e MT-208, em Alta Floresta, e da MT-100, em Alto Taquari.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana