conecte-se conosco


Cidades & Geral

EIA/RIMA das PCHs do rio Formoso será tema de audiência pública em 23 de novembro

Publicado

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA-MT) programou para o próximo dia 23 de novembro a apresentação dos estudos de impacto ambiental e os respectivos relatórios de impacto ambiental (EIA/RIMA) dos empreendimentos PCHs Formoso I, II e III, projetados para o rio de mesmo nome, em Tangará da Serra.

O anúncio é da Itamarati Norte S.A. Agropecuária, empresa responsável pelos projetos dos empreendimentos de geração hidrelétrica. O edital de divulgação da audiência foi publicado no Diário Oficial do Estado de Mato Grosso, página 10 da edição de 21 de setembro último.

Edital publicado em 21 de setembro, no DOE.

A audiência ocorrerá no horário das 09h00 às 12h00, de forma remota, conforme determinação da SEMA-MT. A audiência abrirá espaço para manifestações de opiniões e outras considerações, através do chat da audiência (transmissão pelo Youtube), por e-mail e WhatsApp.

Para participar da audiência será necessário inscrição no site do empreendedor www.brennandenergia.com.br. O arquivo do EIA/RIMA pode ser baixado na íntegra tanto no site do empreendedor como no site da SEMA-MT (www.sema.mt.gov.br).

Leia mais:  Fake News: Polícia Civil checa origem de informações falsas que circulam nas redes sociais

Os projetos das três hidrelétricas preveem investimentos na ordem de R$ 500 milhões. A potência instalada será de 53 MW. A divisão em três unidades é motivada por questões de relevo, geologia, hidrologia, entre outros fatores ambientais e técnicos.

Também há projeção de 1.500 empregos diretos e indiretos na fase de construção. Haverá, ainda, execução de projetos de recuperação da vegetação nativa no entorno das áreas dos empreendimentos, entre outros programas ambientais.

publicidade

Cidades & Geral

Dia de Feira: Rica em água e complexo B, melancia é boa pedida para qualquer hora

Publicado

Quarta-feira, como de costume, é dia de feira em Tangará da Serra. A Feira do Produtor do Centro começa a atender a partir das 06h00, oferecendo o melhor da agricultura familiar.

No setor de hortifrutis, a Feira oferece grande variedade e fartura, com qualidade reconhecida e preços populares.

Nesta época do ano, a melancia é um dos destaques na Feira do Centro. Fruta rasteira em razão do seu peso e tamanho, a melancia é originária da África e é da mesma família do pepino, da abóbora e do melão.

Além do alto teor de água, a melancia contém açúcar, vitaminas do complexo B e sais minerais.

A polpa vermelha, doce, com alto de teor de água, é uma divertida e aprazível alternativa alimentar, ao natural ou na forma de suco, para qualquer hora do dia. Vai bem no café da manhã, no almoço, no lanche da tarde, ou à noite. “Difícil encontrar alguém que não goste de melancia”, observa o presidente da Associação dos Feirantes, Valdeci Ferraz Aquino.

Leia mais:  Especialistas preveem retorno do ‘El Niño’ e melhor ocorrência de chuvas em 2022

Além do alto teor de água, a melancia contém açúcar, vitaminas do complexo B e sais minerais, como cálcio, fósforo e ferro.

Quem vende?

É fácil encontrar a melancia na Feira do Centro. No interior do maior mercado público de Mato Grosso, com uma rápida olhada é possível detectar a presença do grande fruto.

No box 59-C, do Roberto, a fruta ofertada é produzida na região do Joaquim do Boche. Já no box 53-C, Luiz Carlos oferece frutos que vem do Rio grande do Sul. Nos boxes 19 e 20-C, Leonilda oferece melancia vinda de São Paulo, Goiás e Tocantins, enquanto Dª Zeti, que é da região do Vale do Sol, comercializa o alimento no box 30-A.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana