conecte-se conosco

Infraestrutura & Logística

Diálogos Hidroviáveis: Evento sobre Hidrovia do Rio Paraguai encerra com ‘Carta de Cáceres’

Publicado

Foi encerrado nesta quinta-feira (07), na Câmara Municipal de Cáceres, o ‘Diálogo Hidroviáveis’, evento destinado a apresentar o panorama atual e os entraves para ampliar a utilização das hidrovias e, especificamente, debater a reativação da Hidrovia do Rio Paraguai.

Câmara Municipal de Cáceres foi palco do evento.

O ‘Hidroviáveis’ foi finalizado com a entrega da ‘Carta de Cáceres’ ao representante da Frente Parlamentar Mista de Logística de Transporte e Armazenagem (Frenlogi), deputado federal Edinho Bez (MDB-SC), onde consta uma série de reivindicações para a reativação da hidrovia.

O próximo evento ‘Diálogo Hidroviáveis’ será realizado em 2022, em Brasília, no auditório da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). A data ainda será confirmada.

Palestras/Debates

Marlene Lima, da Aprosoja, ministrou a primeira palestra do dia.

Porém, antes da entrega da Carta de Cáceres, o evento contou com palestras e debates sobre quatro temas intimamente ligados ao modal hidroviário. No primeiro debate, pela manhã, a gerente de Sustentabilidade da Aprosoja-MT, Marlene Lima, ministrou palestra sobre o tema ‘O projeto Guardião das Águas e seu Impacto para Preservação e Revitalização das Nascentes dos Rios Navegáveis’.

Leia mais:  Hospital Regional: Curva acentuada e tráfego pesado exigirão projeto de acessibilidade viária

O debate foi coordenado pelo diretor executivo do Movimento Pró-Logística de Mato Grosso, Edeon Vaz Ferreira.

Capitão de Fragata Fajard, da Marinha, falou sobre segurança da navegação na hidrovia.

Logo em seguida, o tema em debate foi ‘Ações da Marinha para Segurança da Navegação e Formação de Aquaviários’, com o titular da Capitania Fluvial de Mato Grosso, Capitão de Fragata Alessandro Lopes Fajard Oliveira. A coordenação dos debates foi do diretor executivo da Companhia de Investimento do Centro Oeste e Terminal Portuário Paratudal, Cláudio Padilha.

Robson de Melo, do RISC/Unemat, ministrou palestra dobre cidades inteligentes.

À tarde, os debates versaram sobre ‘Crise Hídrica: Cenário Presente e Futuro’ e ‘Cidades Inteligentes e o Desenvolvimento do Turismo Associado à Navegação na Hidrovia Paraguai-Paraná’. As palestras foram ministradas pelo Superintendente de Regulação de Usos de Recursos Hídricos da Agência Nacional de Águas (ANA), Patrick Tadeu Thomas (via remota) e pelo Coordenador do Centro de Inovação de Redes Inteligentes e Soluções Criativas (RISC/Unemat), Robson Gomes de Melo.

Leia mais:  Modal hidroviário será tema de evento do DNIT, na FIEMT, a partir de quinta-feira

Os dois últimos debates foram comandados, respectivamente, pelo coordenador de Tangará da Serra da Agência Regional Oeste (ARO), engenheiro civil, economista e especialista em Logística, Silvio Tupinambá Ferreira de Sá, e pelo deputado federal Edinho Bez, da Frenlogi.

Carta de Cáceres

‘Carta de Cáceres’ foi redigida pelo Padre Geraldo e entregue ao deputado federal Edinho Bez, da Frenlogi.

Após as palestras e debates houve a entrega ao representante da Frenlogi, deputado Edinho Bez, de um documento endereçado ao presidente da República, Jair Bolsonaro, com pedido pela liberação da Hidrovia do Rio Paraguai.

Denominado pelos presentes de “Carta de Cáceres”, o documento foi redigido pelo padre Geraldo José da Silva, de 88 anos, figura nativa e tradicional da cidade. No conteúdo consta um pedido de “destravamento” da navegação pelo rio Paraguai, bem como as demais ações, como o desassoreamento para viabilizar o tráfego no trajeto fluvial Cáceres-Corumbá, nos dois sentidos de direção.

Segundo o deputado Edinho Bez, além de ser encaminhado ao presidente Jair Bolsonaro, uma cópia do documento será entregue ao presidente da Frenlogi, senador Wellington Fagundes (PL-MT).

publicidade

Infraestrutura & Logística

Diálogos Hidroviáveis: Evento marca 243 anos de Cáceres e prossegue nesta quinta-feira

Publicado

Foi aberto na noite de ontem (quarta, 06), na Câmara Municipal de Cáceres, o “Diálogos Hidroviáveis”, evento focado no Programa de Integração de Iniciativas para o Desenvolvimento Sustentável da Navegação e das Hidrovias Brasileiras.

O evento integra a programação comemorativa dos 243 anos de fundação de Cáceres e segue nesta quinta-feira (07), com objetivo de apresentar o panorama atual e os entraves para ampliar a utilização das hidrovias.

Abertura dos trabalhos foi conduzida pela prefeita de Cáceres, Eliene Liberato.

A partir daí, a sequência levará à discussão de ações viáveis de curto e médio prazo para fomentar esse modal, proporcionando desenvolvimento econômico para a macrorregião oeste-sudoeste de Mato Grosso, que tem como polos os municípios de Cáceres e Tangará da Serra.

Reflexão: Adílson Reis palestrou sobre o histórico da Hidrovia do Rio Paraguai.

A abertura dos trabalhos foi conduzida pela prefeita de Cáceres, Eliene Liberato, juntamente com o diretor-executivo do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz.

Representando Tangará da Serra, estiveram presentes o superintendente de governo do município, Alysson Rodrigues Vargas, e o secretário municipal de Indústria, Comércio e Serviços, Sílvio José Sommavilla.

Alysson Vargas e Sílvio Sommavilla representaram Tangará da Serra no evento.

No tema da abertura, o membro do Instituto Histórico e Geográfico de Cáceres, engenheiro Adílson Reis, apresentou um histórico da Hidrovia do Rio Paraguai, contextualizando o modal com as tendências de crescimento econômico da região e suas respectivas vocações.

Leia mais:  Estradas: Trecho Jangada-Itanorte e MT-480 têm apenas uma empresa interessada pela concessão

Na sequência, houve palestra sobre o tema “Contexto atual da dragagem do rio Paraguai e seu impacto para o escoamento das cargas de grãos e minérios para o mercado internacional”. A abordagem do tema foi do diretor de Infraestrutura Aquaviária do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (DNIT), Rodrigo Morais Português.

Nesta quinta, a programação também seguirá com palestras e debates, conforme programação ao final do texto.

A inciativa é do Movimento Pró-Logística, em parceria com Aprosoja, Frente Parlamentar Mista de Logística de Transporte e Armazenagem  (Frenlogi) e Adecon. O apoio governamental é do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), ministérios da Infraestrutura, Turismo e Desenvolvimento Regional.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana