conecte-se conosco


Cidades & Geral

Dia da Água: Nascente do Queima Pé recebe nesta quarta plantio de 1.500 mudas de nativas

Publicado

A área do entorno da nascente do rio Queima Pé, principal fonte de abastecimento de água da área urbana de Tangará da Serra (foto acima), receberá nesta quarta-feira (16), a partir das 08hs, o plantio de 1.500 mudas de 20 espécies de árvores nativas.

A inciativa é do  Instituto Pantanal Amazônia de Conservação (Ipac), Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT, Unidade Tangará da Serra) e  Rotary Clube Tangará Cidade Alta. A ação tem por objetivo dar continuidade aos trabalhos de recuperação da cabeceira do Rio Queima-Pé e, também, fazer alusão ao próximo dia 22 de março (terça-feira), quando é celebrado o Dia Mundial da Água.

Área da nascente do Queima Pé: Necessidade de preservação do principal manancial que abastece a cidade.

“Este já será um evento alusivo ao Dia da Água. Faremos o plantio esta semana, mas serve como uma comemoração antecipada”, destaca o Engenheiro Agrônomo e consultor ambiental, Décio Elói Siebert, um dos responsáveis pelo trabalho de recuperação da nascente do rio Queima Pé.

Leia mais:  Feira do Centro oferece fruto da América para sucos, doces e pratos com peixes e carnes

“Esse trabalho vem praticamente finalizar as ações de recuperação dessa cabeceira do Queima Pé. Está faltando apenas um trabalho de contenção das águas das chuvas na estrada”, completa.

Siebert informa, ainda, que a ação conta com apoio da UISA, através da doação das 1.500 mudas, e do produtor rural Antonio Dilceu Guzatti, que está disponibilizando pessoal e máquinas para a execução do trabalho.

O projeto de Recuperação da Cabeceira do Rio Queima-Pé conta, também, com apoio da Prefeitura Municipal, Ministério Público do Estado de Mato Grosso/LPCD, Câmara de Vereadores, Sindicato Rural de Tangará da Serra, Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Sepotuba e Fazenda Santa Amália.

(Redação EB, com informações de Diário da Serra)

publicidade

Cidades & Geral

Feira do Centro oferece fruto da América para sucos, doces e pratos com peixes e carnes

Publicado

As frutas estão entre os itens mais comercializados na Feira do Produtor do Centro. Nesta época do ano, uma fruta da época se destaca pela qualidade e visual notável: o maracujá.

Oferecido fartamente no setor de hortifrutis do mercado público de Tangará da Serra, o maracujá é alternativa de renda na agricultura familiar a partir de um manejo especializado para manter o bom padrão.

O fruto é natural da América e pode ser encontrado, nativo, em matas desde o Rio Grande do Sul até o norte do Brasil. Também é comum em toda a América Central e na Flórida, já nos Estados Unidos.

Oferecido fartamente no setor de hortifrutis do mercado público de Tangará da Serra, o maracujá é alternativa de renda na agricultura familiar.

Além de saborosa, a fruta rende inúmeros benefícios à saúde humana, sendo importante para fortalecer o sistema imunológico, controlar a glicose no sangue e, também, no combate ao estresse e à ansiedade.

De acordo com o presidente da Associação dos Feirantes (Asfet), Valdeci Ferraz Aquino, o maracujá ofertado na Feira se destaca pela qualidade e preço atrativo. “A qualidade do maracujá oferecido pelos nossos feirantes sempre chama atenção do consumidor e isso ajuda a manter uma grande movimentação na Feira do Centro às quartas e aos domingos”, observa.

Leia mais:  Feira do Centro oferece fruto da América para sucos, doces e pratos com peixes e carnes

Maracujá na culinária

O maracujá pode ser consumido ao natural ou na forma de sucos. Mas o fruto incrementa a culinária brasileira como um ingrediente de classe. O maracujá rende sorvetes, musses, bolos, tortas e vários tipos de doces.

Mas também é utilizado com sucesso e requinte em pratos salgados à base de peixes e carnes vermelhas e de frango.

Para ver 48 receitas com maracujá, acesse o seguinte link a seguir clicando nos trechos sublinhados em vermelho: https://www.receiteria.com.br/receitas-com-maracuja/

Atendimento

Neste domingo, mais um a vez a Feira estará de portas abertas a partir das 06h00, até o meio-dia. Além do maracujá e outras frutas, os consumidores terão à sua disposição uma grande variedade de hortaliças, carnes e embutidos, leite natural e seus derivados, produtos coloniais, doces, temperos, além da tradicional praça de alimentação.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana