conecte-se conosco

Eleições 2020

Derrotado nas urnas, Wesley Lopes Torres deixa legado para Tangará da Serra num setor essencial

Publicado

Tangaraense de nascimento, de família tradicional, o advogado Wesley Lopes Torres foi o candidato do MDB na sucessão municipal em Tangará da Serra. Ao lado do ex-vereador e também advogado Amauri Paulo Cervo (PP), não teve êxito na disputa, ficando em terceiro lugar, com 3.923 votos e a confiança de 9% dos eleitores que foram às urnas.

Wesley foi superado nas eleições do último dia 15 pelo candidato do PSDB e vencedor da disputa Vander Masson, e pelo candidato do PSD, Chico Clemente. Ficou à frente de Claudinho Frare (Republicanos) e de Jean Piccoli (PSC).

Mas, apesar da derrota, o emedebista deixa um legado importante para o futuro do município polo da região sudoeste de Mato Grosso.

Desafio

Torres estreou na vida pública justamente num setor que viria a ser o mais sensível do município. Logo no primeiro mandato de Fábio Martins Junqueira (MDB), foi o escolhido para dirigir o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) de Tangará da Serra.

A missão era árdua. Faltava planejamento no setor de saneamento do município e a autarquia Samae estava sucateada há anos por gestões negligentes. Na estação de captação, tratamento e distribuição de água (ETA), no rio Queima Pé, havia necessidade de uma série de melhorias e reformas estruturais e de recuperação e aquisição de equipamentos. A reservação de água era limitada e longe de oferecer a segurança hídrica para um município que já se aproximava dos 100 mil habitantes.

ETA Queima Pé: Reservação de água e projeto aprovado para ampliação da capacidade de tratamento ficam como legado.

Para piorar, Wesley se deparou com uma tarifa defasada há anos, o que mantinha a autarquia deficitária, praticamente em situação de insolvência e, consequentemente, sem qualquer capacidade de investimento.

Leia mais:  Derrotado em 2016, Vander bate recorde em 2020 e diz que será prefeito de todos os tangaraenses

Era preciso arregaçar as mangas. E Wesley arregaçou e começou a trabalhar. Tomou pé da situação, teve coragem para reajustar as tarifas de água e esgoto – medida impopular que amedrontou gestores anteriores -, reestruturou o Samae, ampliou a reservação de água e, por fim, lançou o edital de licitação para captação e adução de água do rio Sepotuba para tratamento na ETA Queima Pé.

Quanto à ETA, a estrutura já tem projeto aprovado no Ministério do Desenvolvimento Regional para passar dos atuais 340 litros/segundo de água tratada para 490 litros/segundo, conforme estudo de aumento de demanda que prevê uma população de 165 mil habitantes no município até o ano de 2040.

Aterro sanitário de Tangará da Serra: modelo em Mato Grosso.

Wesley também fez do lixão do município o melhor aterro sanitário do estado, servindo de modelo para municípios prósperos, como Sorriso, que enviou representantes dos seus poderes para conhecer a estrutura e a gestão dos resíduos sólidos em Tangará da Serra.

Outra medida importante implementada por Wesley à frente do Samae foi a contratação de financiamento de R$ 25 milhões junto à Caixa Econômica Federal para ampliação da rede coletora de esgoto e, também, melhorias na estação de tratamento dos efluentes.

Leia mais:  Eleições 2020: Partidos realizarão convenções a partir de 31 de agosto; Registros de candidaturas até 29 de setembro

Ainda na gestão de Wesley Torres, o Samae apresentou no primeiro semestre deste ano o Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB), desenvolvido pela autarquia em parceria com a Fundação Uniselva, vinculada à Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). O PMSB representa o planejamento do município na área de saneamento básico para os próximos 20 anos, com as políticas e diretrizes estabelecidas pela municipalidade em relação ao setor.

Conjuntura

As crises hídricas que se sucederam a partir de 2016 acabaram se transformando no maior problema – juntamente com a pandemia de 2020 – vivenciado pelo município nesta década.

Wesley foi votar no dia 15 ao lado da esposa Simone.

As chuvas irregulares dos últimos cinco anos levaram o município a adotar outra medida impopular, que foram os racionamentos de água. Enquanto isso, o Samae ampliou seus reservatórios, multiplicando por sete a água reservada junto à ETA Queima Pé. Até agora, a os reservatórios têm suprido o abastecimento da cidade, apesar da crônica falta de chuvas.

E esta conjuntura relacionada à água foi clara e amplamente aproveitada pelos adversários de Wesley Lopes Torres nas eleições municipais.

Ou seja, derrota de Wesley nas urnas no último dia 15 de novembro pode ser debitada na conta da água, apesar da reestruturação e modernização do Samae e dos investimentos realizados.

Apesar do insucesso no pleito, Wesley Torres deixa seu legado para o município num setor essencial e extremamente sensível. Deixa como exemplo uma gestão íntegra, tornando o Samae uma autarquia autossustentável e com capacidade de investimento assegurada. No dia 15 de novembro, Wesley concluiu sua missão de cabeça erguida e poderá, num futuro próximo, voltar a dar sua contribuição ao município.

publicidade

Eleições 2020

Na região, siglas de eleitos em Tangará da Serra e Sapezal não integram base de Mauro Mendes

Publicado

Apenas dois dos doze partidos que compõem a região polarizada por Tangará da Serra (sudoeste de Mato Grosso) não elegeram prefeitos filiados em partidos que compõem a base aliada do governador Mauro Mendes (DEM).

Tangará da Serra elegeu Vander Masson, do PSDB, enquanto Sapezal reelegeu Valcir Casagrande, do PL. As duas agremiações – que disputaram o governo em 2018 através de Pedro Taques e Wellington Fagundes – são oposição ao gestor estadual.

Os demais municípios da região integram o arco de aliança do chefe do Palácio Paiaguás: Arenápolis (Eder Marquis – PP), Barra do Bugres (Dr. Divino Henrique – PDT), Campo Novo do Parecis (Rafael Machado – PSL), Denise (Marrom – PDT), Diamantino (Dr. Manoel – MDB), Nortelândia (Zema – PP), Nova Marilândia (Jefferson Souto – PP), Nova Olímpia (Zé Elpídio – DEM), Porto Estrela (Eugênio Pelachin – PSC), Santo Afonso (Luís Fernando – DEM).

Estado

O Democratas, partido do governador Mauro Mendes, foi a sigla que mais elegeu prefeitos na eleição de domingo (15) em Mato Grosso. No total, foram 24 eleitos pelo partido, que tinha o maior número de candidatos, 65. Apesar no número expressivo, nenhuma das cidades que serão comandadas pelo partido está entre os maiores municípios do Estado

(Veja lista completa dos eleitos e reeleitos ao final da matéria).

As cidades com vitória do DEM têm 9,72% da população de Mato Grosso. O número de eleitos pode chegar a 25 a depender da resolução de Torixoréu – Inês Coelho foi a mais votada, mas disputou sub judice depois de ter o registro de candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral. O governador tentou eleger Wellington Marcos (DEM) em Barra do Garças, a 10ª maior cidade do Estado, mas não teve sucesso. O município escolheu Dr. Adilson (PSD) para os próximos quatro anos.

O MDB, que é aliado de Mauro, foi o segundo com mais prefeitos eleitos, 22 de 48 candidatos. É o partido que irá governar o maior número de mato-grossenses, com 16,62% da população. O percentual pode aumentar, já que o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, disputa o segundo turno na maior cidade do Estado, onde vivem 17,53% dos mato-grossenses.

A segunda maior cidade, Várzea Grande, elegeu o emedebista Kalil Baracat. Em Primavera do Leste, Leo Bortolin foi reeleito com quase 90% dos votos. A presença do MDB no comando dos municípios segue uma tendência histórica em Mato Grosso e em todo o país, sendo um partido com alta capilaridade.

Com passado recente de perda de força política, o PSDB parece ter recuperado parte de sua presença. Elegeu 11 prefeitos em municípios que representam 9,22% da população, sendo o terceiro do ranking nesse último quesito. Tem algumas cidades polo com Sorriso e Tangará da Serra, com Ari Lafin e Vander Masson, respectivamente. O PSB elegeu mais chefes de Executivo, com 13, mas a população dessas cidades é menor, sendo apenas 6,41% dos munícipes.

O Solidariedade também tem representatividade alta com os oito prefeitos que conseguiu eleger ontem. Com a conta incluindo Rondonópolis, a terceira maior cidade e onde o prefeito Zé Carlos do Pátio foi reeleito com ampla margem, a sigla irá governar 9,02% dos mato-grossenses.

Leia mais:  Abstenção recorde e votos brancos/nulos somaram 37%; Índice mostra evasão, desinteresse e pandemia

O PT foi um dos partidos que teve o pior desempenho. De 20 candidatos lançados apenas um foi eleito: em Castanheira, Jackson de Oliveira Rios Junior, o Juninho, era o único na disputa e foi eleito com 3,1 mil votos.

(*) Abaixo, os eleitos nos 141 municípios de Mato Grosso:

– Cuiabá – Segundo turno entre Abílio Júnior (PODE) e Emanuel Pinheiro (MDB)
– Várzea Grande – Kalil Baracat
– Rondonópolis – José Carlos do Pátio (SD)
– Sinop – José Roberto Dorner (Republicanos)
– Tangará da Serra – Vander Masson (PSDB)
– Cáceres – Eliene Liberato (PSB)
– Acorizal – Meraldo Sá – (PSD)
– Água Boa – Dr. Mariano (PSB)
– Alta Floresta – Chico Gamba (PSDB)
– Alto Araguaia – Gustavo Melo (PSB)
– Alto Boa Vista – Zé Maranhã (PTB)
– Alto Garças – Professor Claudinei (Republicanos)
– Alto Paraguai – Aldair José – (MDB)
– Alto Taquari – Marilda Sperandio (DEM)
– Apiacás – Júlio da Papelaria (MDB)
– Araguaiana – Getúlio (PSB)
– Araguainha – Chiquinho (PPS)
– Araputanga – Enilson Rios (Solidariedade)
– Arenápolis – Eder Maquis (PP)
– Aripuanã – Seluir (PSDB)
– Barão de Melgaço – Margareth de Munil (PSDB)
– Barra do Bugres – Dr. Divino Henrique (PDT)
– Barra do Garças – Dr. Adilson (PSD)
– Bom Jesus do Araguaia – Mansão (PSB)
– Brasnorte – Edello Ferrari (DEM)
– Campinápolis – Zé Bueno (DEM)
– Campo Novo do Parecis – Rafael Machado (PSL)
– Campo Verde – Alexandre Lopes (PDT)
– Campos de Júlio – Parma (Patriota)
– Canabrava do Norte – João Cleiton (PSDB)
– Canarana – Fábio Faria (DEM)*
– Carlinda – Carmen Martinez (DEM)
– Castanheira – Juninho (PT)
– Chapada dos Guimarães – Osmar Froner (MDB)
– Cláudia – Altamir Kurten – (PSDB)
– Cocalinho – Baco (PSB)
– Colíder – Maninho (Patriota)
– Colniza – Miltinho (PSC)
– Comodoro – Rogério Vilela (Podemos)
– Confresa – Dr. Roni Condão (PP)
– Conquista d’Oeste – Maria Lúcia (PL)
– Cotriguaçu – Lírio (MDB)
– Curvelândia – Jadilson – (Republicanos)
– Denise – Marrom (PDT)
– Diamantino – Dr. Manoel (MDB)
– Dom Aquino – Zão (PL)
– Feliz Natal – Tony Dubiella (MDB)
– Figueirópolis d’Oeste – Eduardo Vilela (Republicanos)
– Gaúcha do Norte – Voney Goiano – (SD)
– General Carneiro – Marcelo Aquino – (PR)
– Glória d’Oeste – Gheysa Borgatto (DEM)
– Guarantã do Norte – Érico Stevan (DEM)
– Guiratinga – Barga Rosa (DEM)
– Indiavaí – Sidney da Cerâmica – (DEM)
– Ipiranga do Norte – Graxa (DEM)
– Itanhangá – Edu (PL)
– Itaúba – Toninho Tijolinho (PTB)
– Itiquira – Fabiano (PP)
– Jaciara – Andrea Wagner (PSB
– Jangada – Rodrigo Meira (PP)
– Jauru – Passarinho (PSB)
– Juara – Carlos Sirena (DEM)
– Juína – Paulo Veronese – (Podemos)
– Juruena – Manoel Garça Branca (DEM)
– Juscimeira – Moisés dos Santos (PSDB)
– Lambari d’Oeste – Marcelo da Bem Estar (PDT)
– Lucas do Rio Verde – Miguel Vaz (Cidadania)
– Luciara – Parassu (MDB)
– Marcelândia – Celso Padovani (DEM)
– Matupá – Fernando Zafonato (DEM)
– Mirassol d’Oeste – Hector Alvares (PSL)
– Nobres – Leocir Hanel (PSDB)
– Nortelândia – Zema (PSD)
– Nossa Senhora do Livramento – Souza (DEM)
– Nova Bandeirantes – Cesar Perigo (MDB)
– Nova Brasilândia – Marilza Augusta (MDB)
– Nova Canaã do Norte – Rubão (PDT)
– Nova Guarita – Zeca (DEM)
– Nova Lacerda – Uilson Linguiça (DEM)
– Nova Marilândia – Jeferson Souto (PP)
– Nova Maringá – Ana (Patriota)
– Nova Monte Verde – Edemilson Marino (PP)
– Nova Mutum – Leandro Fidélix (PSL)
– Nova Nazaré – João Filho (PSDB)
– Nova Olímpia – José Elpídio – (DEM)
– Nova Santa Helena – Paulinho Bortolini (Solidariedade)
– Nova Ubiratã – Neninho da Nevada (PRTB)
– Nova Xavantina – João Bang (PSB)
– Novo Horizonte do Norte – Silvano Neves (MDB)
– Novo Mundo – Toni Mafini (PL)
– Novo Santo Antônio – Adão Belchior (DEM)
– Novo São Joaquim – Leonardo Farias (PL)
– Paranaíta – Osmar Mandacaru (PATRIOTA)
– Paranatinga – Marquinhos Dedé – (MDB)
– Pedra Preta – Nelson Orlato (PSB)
– Peixoto de Azevedo – Mauricio (PSD)
– Planalto da Serra – Natal de Assis (PROS)
– Poconé – Tatá Amaral (DEM)
– Pontal do Araguaia – Adelcino (MDB)
– Ponte Branca – Clenei Parreira (PODE)
– Pontes e Lacerda – Alcino Barcelos (REPUBLICANOS)
– Porto Alegre do Norte – Daniel do Lago (PDT)
– Porto dos Gaúchos – Vanderlei Longen – (Republicanos)
– Porto Esperidião – Martins (PSD)
– Porto Estrela – Eugenio Pelachim (PSC)
– Poxoréu – Nelson Paim (PDT)
– Primavera do Leste – Leonardo Bortolim (MDB)
– Querência – Fernando Gorgen (DEM)
– Reserva do Cabaçal – Jonas Campos (PP)
– Ribeirão Cascalheira – Luzia Brandão (Solidariedade)
– Ribeirãozinho – Ronivon Parreira (PSDB)
– Rio Branco – Luiz Carlos (PSDB)
– Rondolândia – Guedes (MDB)
– Rosário Oeste – Alex da Farmácia (Solidariedade)
– Salto do Céu – Prof Mauro (Solidariedade)
– Santa Carmem – Rodrigo Frantz (PSD)
– Santa Cruz do Xingu – Jo (PSD)
– Santa Rita do Trivelato – Egon Hoepers (PSD)
– Santa Terezinha – Thiago Engenheiro (PSB)
– Santo Afonso – Luis Fernando (Democratas)
– Santo Antônio do Leste – Arimateia (PSD)
– Santo Antônio de Leverger – Francieli Magalhães (PTB)
– São Félix do Araguaia – Dra. Janailza (Solidariedade)
– São José do Povo – Júnior da Saúde (PSB)
– São José do Rio Claro – Levi Ribeiro (PODE)
– São José do Xingu – Dr. Sandro (DEM)
– São José dos Quatro Marcos – Jamis Silva (Solidariedade)
– São Pedro da Cipa – Eduardo Português – (PSB)
– Sapezal – Valcir Casagrande (PL)
– Serra Nova Dourada – Elson Mara (PP)
– Sorriso – Ari Lafin (PSDB)
– Tabaporã –  Sirineu Moledo (MDB)
– Tapurah – Carlos Alberto Capeletti (PSD)
– Terra Nova do Norte – Pascoal Alberton (MDB)
– Tesouro – Isaack (PSB)
– Torixoréu – Inês Coelho (DEM) – Sub-Judice
– União do Sul – Claudio do Posto (MDB)
– Vale de São Domingos – Geraldo Ramos (DEM)
– Vera – Moacir Giacomelli (PODE)
– Vila Bela da Santíssima Trindade – Dr. André (MDB)
– Vila Rica – Abmael (PL)

Leia mais:  Justiça impede fraude, legitima convenção e confirma aliança do PP com MDB e Solidariedade

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana