conecte-se conosco


Saúde Pública

Dengue: Tangará da Serra registra risco alto de infestação do mosquito Aedes Aegypti

Publicado

O resultado do Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa) em novembro de 2021 mostrou que Tangará da Serra tem índice de infestação do mosquito considerado de risco alto. O levantamento foi realizado pelo Setor de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde entre os dias 22 e 26 de novembro em 1.954 imóveis de diversos bairros da cidade.

Dos quase 2 mil imóveis visitados, 4,9% apresentaram focos do mosquito. Isso quer dizer que em aproximadamente 100 casas foi encontrado pelo menos um foco de aedes aegipty, mosquito transmissor de doenças como a dengue, a zika e a chikungunya.

O Setor fez o levantamento por meio do Índice de Breteau, que identifica a quantidade de larvas de mosquitos Aedes aegypti por meio de amostra residencial. Os dados avaliados apontam para a necessidade de cuidado da população com os imóveis, nos quais foram identificados a existência de recipientes propícios a se tornarem criadouros.

O levantamento revela que 5 em cada 100 domicílios visitados registravam recipientes passíveis de se tornarem criadouros de mosquito.

Leia mais:  Covid-19: Tangará da Serra acumula 1.411 casos e 17 óbitos; Taxa de cura é de 88%; ‘TOL’ volta a subir no estado

De acordo com a coordenadora da Vigilância Ambiental, Cleonice Zucão, metade dos criadouros ocorrem em caixas d’água e tambores (utilizados para armazenar água) e lixo e entulhos nos quintais com objetos como garrafas, tampinhas, sacolas plásticas, dentre outros.

Dicas de prevenção:

– Tampar os tambores e caixas d’água;

– Manter calhas sempre limpas;

– Deixar garrafas e recipientes com a boca para baixo;

– Não jogar sacolas plásticas, tampas e outros objetos no quintal;

– Limpar semanalmente ou preencher pratos de vasos de plantas com areia;

– Tampar as lixeiras;

– Limpar os ralos e colocar tela;

– Manter lonas para materiais de construção e piscinas sempre esticadas para não acumular água.

(Assessoria PMTS)

publicidade

Saúde Pública

Covid-19: Tangará e municípios vizinhos somam 2,5 mil casos ativos; Prefeito testa positivo

Publicado

O alto potencial de transmissão da variante ômicron do coronavírus tem representado altos números na pandemia da Covid-19 em Tangará da Serra e região anexa.

Levantamento realizado pelo Enfoque Business com base em dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) considera os números da pandemia em 13 municípios na região polarizada por Tangará da Serra, que soma 52.030 casos confirmados de Covid-19, com 895 óbitos, desde o primeiro registro da doença, em março de 2020.

Este número aponta que, na área avaliada (296.566 habitantes), 17,54% dos moradores já contraíram a doença.

Dos pacientes positivados desde o início da pandemia na região, 48.656 se recuperaram, o que significa um índice de cura de 93,52%. O índice de recuperação mais alto entre os municípios avaliados é de Tangará da Serra (96,07%), enquanto o menor índice é de Porto Estrela (73,34%).

(*) Veja tabela a seguir:

Neste universo, os casos confirmados de Covid-19 entre o dia 1º de janeiro e ontem (24/01) somaram 5.710. Destes, 2.549 estão ativos, com 164 pacientes internados. Tangará da Serra tem 100% dos leitos de UTIs ocupados e já extrapolou em 20% os de enfermaria.

Leia mais:  Tangará da Serra tem o maior percentual de cura de Covid-19 entre os principais municípios de Mato Grosso

A média de crescimento de casos no período de referência é de 12,3%, com os quatro maiores percentuais verificados em Porto Estrela (35,49%), Nova Marilândia (32,22%), Denise (29,71%) e Barra do Bugres (24,84%).

Os menores percentuais de novos casos entre o dia 1º e o dia 24 deste mês estão em Nova Olímpia (0,81%), Alto Paraguai (1,72%), Sapezal (7,73%) e Tangará da Serra (8,65%).

Prefeito em tratamento

O prefeito de Tangará da Serra, Vander Masson (PSDB), testou positivo para Covid-19. Ele realizou o teste no domingo (24), quando teve os sintomas. Vander informou à redação que “está tudo sob controle”, seguindo à risca o tratamento.

No Estado

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (24.01), 601.453 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 14.205 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Dos 601.453 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 25.649 estão em isolamento domiciliar e 560.639 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 179 internações em UTIs públicas e 192 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 82,8% para UTIs adulto e em 42% para enfermaria adulta.

Leia mais:  Tangará da Serra tem quatro novos casos confirmados, com pacientes em isolamento domiciliar

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (117.124), Várzea Grande (44.652), Rondonópolis (39.573), Sinop (28.292), Tangará da Serra (19.623), Sorriso (18.797), Lucas do Rio Verde (17.288), Primavera do Leste (16.600), Cáceres (13.552) e Alta Floresta (12.083).

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana