conecte-se conosco

Turismo & Lazer

De balneários a pescarias, Mato Grosso tem muitas opções para quem não vai ao Carnaval

Publicado

Muita gente não gosta de baladas e matinês de Carnaval. Pensando nisto, o Enfoque Business apresenta algumas opções para quem quer curtir o feriado de outra forma.

Os amantes da natureza poderão usufruir de rios e cachoeiras como o Salto das Nuvens e o Pubi – na Serra de Tapirapuã e no Chapadão dos Parecis -, na Salgadeira, Cachoeira da Martinha e o Véu de Noiva, em Chapada dos Guimarães (67 Km de Cuiabá), ou pescarias no Pantanal.

Na cidade de Primavera do Leste (267 km de Cuiabá), as águas cristalinas da Lagoa Azul são um dos destinos mais procurados por quem busca um belo mergulho para espantar o calor intenso da região ou quer simplesmente admirar o espetáculo da natureza ao vivo.

Águas cristalinas da Lagoa Azul são um dos destinos mais procurados por quem busca um belo mergulho.

Já em Tangará da Serra (270 km de Cuiabá), a cachoeira Salto das Nuvens – localizada a 25 km do centro da cidade – é bastante atrativa, com ótimo restaurante e praia ao lado da mais bela queda d’água do rio Sepotuba. Fica perto da rodovia MT-358 e tem infraestrutura como estacionamento, lojas de conveniências e outros comércios ao seu redor.

Leia mais:  Pelos Andes: Empresa de ônibus oferece linha que liga Cuiabá a Lima, no Peru

(*) Veja imagens do Salto das Nuvens

Em Campo Novo do Parecis, cidade há 150 quilômetros de Tangará da Serra, o Balneário Rio Verde oferece uma boa estrutura, incluindo restaurante, bangalôs com quiosques exclusivos, playground e quadras de areia para práticas esportivas, tudo à beira de um rio de águas cristalinas.

(*) Veja imagens do Rio Verde

Em Sapezal, às margens da MT-235, o Balneário do Pubi oferece as belezas incríveis do límpido rio Papagaio, com restaurante, área de camping e quiosques com churrasqueira. A região entre Sapezal e Campo Novo do Parecis é repleta de rios com exuberância cênica.

(*) Veja imagens do Pubi, às margens do Papagaio

No município de Nobres, no distrito de Bom Jardim (150 km de Cuiabá) é possível aproveitar as aguas cristalinas das cachoeiras da Serra Azul, Aquário Encantado e Balneário. Em Barão de Melgaço (110 km de Cuiabá), a opção para quem gosta de curtir a natureza é a pescaria.

O Pantanal mato-grossense também apresenta uma beleza ímpar, sendo um dos destinos mais procurados para quem quer praticar a pesca esportiva. São inúmeras pousadas que oferecem passeio de barco. E para aqueles que querem se tornar um praticante da pesca esportiva, é possível solicitar a sua carteira de pesca neste link. O valor para obter a carteirinha de pesca é de aproximadamente R$ 70.

Leia mais:  Tangará da Serra: Prefeitura anuncia retomada de projeto turístico na Terra Indígena Rio Formoso

Na capital Cuiabá, por sua vez, os parques aquáticos Sesi Park ou Acqua Park são alternativas para amenizar o calor.

(Redação EB, com Assessoria SEDEC)

publicidade

Turismo & Lazer

Tangará da Serra: Prefeitura anuncia retomada de projeto turístico na Terra Indígena Rio Formoso

Publicado

A Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secultur), realizou na manhã desta sexta-feira, dia 26/02, reunião para a retomada do projeto de implementação da atividade turística na Terra Indígena (TI) Rio Formoso, em Tangará da Serra. As atividades do grupo haviam sido suspensas em março do ano passado, em virtude da pandemia do Covid-19.

Reunião aconteceu na sede da Associação Halitinã, com a participação da Secultur, Funai e representante de oito aldeias.

O evento aconteceu na sede da Associação Indígena Halitinã e contou com a participação dos representantes da Secultur, da Fundação Nacional do Índio (Funai) local e das 08 aldeias que compõem a TI Rio Formoso: Aldeias Formoso, Brilhante, Jatobá, JM, 3M, Cachoeirinha, Santa Vitalina e Queimada).

O secretário municipal, Welington Machado Rondon, explica que o turismo em Terra Indígena é normatizado pela Instrução Normativa nº 03/2015 que “estabelece normas e diretrizes relativas às atividades de visitação para fins turísticos em terras indígenas”.

Beleza cênica da TI Formoso impressiona e é desta nacional.

“Para ser implementado, a comunidade indígena precisa apresentar um Plano de Visitação à FUNAI e é neste documento que estamos trabalhando. As discussões sobre o Plano iniciaram-se logo após a publicação da IN, entre os indígenas e a FUNAI, mas só ganharam força em 2019, quando parceiros integraram o grupo e passaram a apoiá-los. A visitação na TI Rio Formoso já acontece há bastante tempo, mas a atual proposta oportunizará a real vivência da cultura indígena e oferecerá mais segurança aos visitantes”, explica o secretário.

Leia mais:  Atualização das leis é prioridade para o setor turístico

Participam da elaboração do Plano de Visitação a Secretaria de Cultura e Turismo de Tangará da Serra, a The Nature Conservancy Brasil – TNC, a FUNAI, a Operação Amazônia Nativa – OPAN, a GARUPA, entre outros.

(Alexandre Rolim/Assessoria de Comunicação)

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana