conecte-se conosco


Cidades & Geral

Dal Bosco confirma hospital regional em Tangará e defende reativação em Barra do Bugres

Publicado

Líder do governo na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, o deputado estadual Dilmar Dal Bosco (DEM, foto do topo) confirmou na última sexta-feira (05) apoio à reativação do hospital de Barra do Bugres e a instalação do hospital regional em Tangará da Serra.

Em entrevista ao jornalista Rubens Leite, o parlamentar disse que a pretensão agora, para Barra do Bugres, é a viabilização dos recursos para a reforma do prédio que até julho do ano passado abrigou o hospital regional na cidade, que acabou desativado após requisição do prédio pelo próprio município.

Dal Bosco destacou a urgência da reforma do prédio e reativação do hospital. Com a reforma em andamento, se discute com o governo se será um hospital municipal conveniado com o Estado para atendimento de média e alta complexidades e algumas especialidades médicas, ou se será regional. “Teríamos dois hospitais regionais, então, em Barra do Bugres e Tangará da Serra”, disse. Logo em seguida, Dal Bosco ressalvou, que, nesse caso, haveria dois hospitais regionais muito próximos um do outro, enquanto outras regiões do estado também se ressentem da falta de uma estrutura hospitalar regional.

Leia mais:  Tangará da Serra: Verba para reforma da Feira é suspensa por irregularidade imobiliária

A partir desse pressuposto, entende-se que a hipótese de ser um hospital municipal em Barra do Bugres se apresenta como a mais viável. O deputado citou exemplos da região norte do Estado, onde há um hospital regional em Peixoto de Azevedo e um municipal em Guarantã do Norte. “Guarantã atende em algumas especialidades, atende a sociedade com o hospital municipal e com a UPA”, exemplificou, sugerindo estrutura similar em Barra do Bugres.

O líder do governo na Assembleia Legislativa disse que a questão do hospital em Barra do Bugres precisa de solução urgente. “Vamos brigar por isso, para conseguir os recursos e reformar o hospital. Não é hora de achar culpados, e sim ir atrás da solução. Temos que achar uma maneira de resolver o problema. O que não pode é ficar do jeito que está”, finalizou.

publicidade

Cidades & Geral

Brasnorte: Ação na Justiça requer devolução de área e indenização de R$ 10 milhões da JBS

Publicado

O não cumprimento de um acordo entre uma indústria frigorífica e o município de Brasnorte (600 km de Cuiabá) está resultando numa batalha judicial. O município de Brasnorte entrou com uma ação contra a JBS para revogação de doação com pedido de reversão do imóvel.

O motivo seria o não cumprimento de atividade econômica de um frigorífico instalado pela empresa, que estaria operando com apenas 10% da capacidade, frustrando as expectativas do município de fomento à economia quando da doação da área.

Segundo o prefeito de Brasnorte, Edelo Marcelo Ferrari, a verdadeira intenção do pedido é que o frigorífico cumpra sua finalidade.

A ação inclui, ainda, multa de R$ 500 mil reais e R$ 10 milhões em indenizações por danos morais.

Segundo o prefeito de Brasnorte, Edelo Marcelo Ferrari (DEM), a verdadeira intenção do pedido é que o frigorífico cumpra sua finalidade, que é de realizar os abates previstos, gerar emprego e trazer renda para o município. “Nós também temos muito dinheiro investido naquela área, tendo em vista que o município fez toda a terraplanagem além da doação do terreno. Então, mais do que justo seria funcionar e isso não está acontecendo”, explica Ferrari.

Leia mais:  Sistema Sepotuba: MP pede informações e força suspensão do certame para aquisição de materiais para adução

Desapontamento

Para o presidente do Sindicato Rural de Brasnorte, Cleber José dos Santos Silva, a classe produtora está muito desapontada com a subutilização da planta instalada no município e concorda com a ação imposta pela prefeitura para o cumprimento do TAC. “Hoje nós temos uma pecuária maior e mais forte, fartura de pasto – com a integração de agricultura e pecuária, temos mais de 400 mil cabeças de gado e condições para instalar grandes frigoríficos e confinamentos porque temos uma abundância de grãos dentro do nosso município. Então nós cobramos que haja a responsabilidade do frigorífico de cumprir com este compromisso que ele tem com nosso município ou então deixar a oportunidade para que outras empresas possam explorar o potencial que temos aqui em Brasnorte”, esclareceu Cleber.

(Fonte: Agronews; foto: prefeitura de Brasnorte)

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana