TANGARÁ DA SERRA

Política & Políticos

CPI irá apurar irregularidades na pandemia; Fávaro quer apuração geral nas três esferas

Publicado em

O senador Carlos Fávaro (PSD-MT, foto) assinou o requerimento para a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que visa apurar irregularidades cometidas por gestores públicos no âmbito do estado de calamidade gerado pela pandemia da Covid-19. O pedido para a instalação da investigação foi apresentado pelo senador Eduardo Girão (Podemos-CE) e já conta com o número mínimo de assinaturas para ser instalada.

Ao apoiar a CPI, Fávaro destaca que embora entenda não ser este o melhor momento para a instalação de uma Comissão, ela precisa ser séria e técnica. “Sempre disse que o momento era para buscarmos salvar vidas. Uma vez que a CPI é inevitável neste momento, sobretudo por conta de uma decisão do ministro Luís Roberto Barroso, que ela apure então todas as suspeitas de improbidade nas três esferas, federal, estadual e municipal”.

A decisão citada por Fávaro foi proferida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) na última semana e determinava a instalação imediata de uma CPI para apurar eventuais omissões do Governo Federal. “Havia um grande risco de que esta CPI se tornasse um palanque, visando as eleições de 2022. Com a ampliação do escopo da apuração, vamos ter a oportunidade de um trabalho sério, técnico, pautado apenas e tão somente na busca por informações destes casos suspeitos”, pontua o senador mato-grossense.

Leia mais:  Ex-vereadora confirmada pelo PL a estadual; Candidato a federal desiste para apoiar Wagner

No requerimento apresentado, Girão ressalta que até dezembro do ano passado, ao menos 61 operações foram deflagradas pela Polícia Federal para apurar supostos crimes contra a administração pública cometidos com o intuito de desviar recursos públicos destinados ao combate à pandemia. Neste período, foram emitidos mais de mil mandados de busca e apreensão e 144 de prisão. No total, o valor dos contratos investigados é de quase R$ 2 bilhões.

(Assessoria)

Comentários Facebook
Advertisement

Política & Políticos

Ex-vereadora confirmada pelo PL a estadual; Candidato a federal desiste para apoiar Wagner

Published

on

O quadro de candidaturas proporcionais para as eleições de 02 outubro sofreu alterações em Tangará da Serra, com a baixa de um postulante à Câmara Federal e o acréscimo de uma pretendente a uma cadeira na Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

A ex-vereadora Vânia Trettel foi confirmada ontem (segunda, 15) como candidata do Partido Liberal (PL) à ALMT, enquanto o professor Nelson Ferreira desistiu da candidatura ao parlamento federal.

Vânia engrossa o quadro de candidatos da direita a deputado estadual, ao mesmo tempo em que Nelson diminui o número de candidaturas também de direita à Câmara dos Deputados. (Veja quadro de candidaturas ao final do texto)

Vânia foi convidada pelo PL para participar da disputa e, assim, compor o quadro de oito candidaturas femininas entre as 25 confirmadas na ata da convenção do partido.

Já Nelson Ferreira, que compunha o quadro de nove pretendentes a uma das oito vagas na Câmara Federal, desistiu do pleito alegando excesso de candidatos em Tangará da Serra. Ele comunicou sua desistência em post nas redes sociais, ao mesmo tempo em que declarou apoio ao candidato Wagner Ramos, que disputa vaga em Brasília pelo União Brasil.

Leia mais:  Ex-vereadora confirmada pelo PL a estadual; Candidato a federal desiste para apoiar Wagner

Quadro de candidaturas de Tangará da Serra

Com as alterações proporcionadas pelo acréscimo de Vânia Trettel e a retirada de Nelson Ferreira, o quadro de candidaturas com nomes de Tangará da Serra ficou definido conforme o quadro abaixo:

 

Comentários Facebook
Continue Reading

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana