conecte-se conosco


Saúde Pública

Covid-19: Índices em alta de até 80% e UTIs 100% lotadas resultarão em novo decreto

Publicado

A Assessoria de Comunicação da prefeitura de Tangará da Serra informou na manhã desta quarta-feira (19) que, em razão da situação atual da pandemia de COVID-19 no município, será editado um novo decreto com medidas mais restritivas de enfrentamento à doença.

Os motivos, segundo o comunicado, são a taxa de 100% de ocupação dos leitos públicos de UTI. Embora não conste no texto divulgado, a escalada dos índices da pandemia – óbitos, casos ativos, novos casos e atendimentos de pacientes com sintomas – também compõem as motivações para o endurecimento das medidas.

O novo decreto e a atualização do Plano de Contingenciamento serão construídos com base nas recomendações do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus e será divulgado na tarde de sexta-feira (21).

Entre as novas medidas de restrição, que têm o intuito de diminuir aglomerações e a circulação de pessoas, o novo decreto irá limitar o funcionamento de algumas atividades econômicas/comerciais aos finais de semana.

Situação

Média 225 pacientes com sintomas de Covid-19 procuram diariamente a URA do Hospital Municipal.

Tangará da Serra é um dos 18 municípios classificados em risco ‘Alto’ de contaminação pela Covid-19. A classificação do município, que até mês passado era de risco ‘Muito Alto’, decaiu em maio.

Apesar da redução do nível de risco, a pandemia mostra uma curva ascendente que persiste em todos os seus índices. Em comparação ao mês de abril, a média diária de ocorrência de novos casos de infecção pelo novo coronavírus foi ampliada em 73,3% neste mês de maio. Ou seja, enquanto no mês de abril a média diária foi de 45 novos casos, em maio esta média é de 78, segundo boletim do município divulgado ontem (terça, 18).

Leia mais:  Covid-19: Tangará tem aumento de 357% nos casos ativos em 15 dias; 91% com vacinação incompleta

Casos ativos e óbitos

O aumento da média diária de casos ativos em maio também chama atenção. Até ontem, a média era de 189 pessoas internadas ou em isolamento, contra uma média de 104 em abril. Assim, a média diária de casos ativos em maio é 81,7% superior à do mês anterior.

O índice que mais assusta são as fatalidades provocadas pela Covid-19. Se em abril houve 30 óbitos decorrentes da moléstia, em maio este número já de 36 até o dia 18. Ou seja, a média diária de pessoas mortas pelo coronavírus dobrou em maio, com duas fatalidades por dia contra uma por dia em abril.

Ocupação de leitos

Desde o início deste mês de maio, os leitos públicos de UTI estão 100% ocupados. As informações constam nos boletins diários sobre a pandemia divulgados pelo município.

A lotação destes leitos obriga o município a regular pacientes em estado grave para outras unidades hospitalares do estado, principalmente para a região metropolitana de Cuiabá.

Leia mais:  Covid-19: Tangará tem aumento de 357% nos casos ativos em 15 dias; 91% com vacinação incompleta

Os leitos públicos de enfermaria do município também apresentam índice alto de ocupação, com índice médio de 89%.

Os leitos particulares de UTI apresentam índice médio de ocupação de 74%.

Procura

Outro índice da pandemia que apresenta crescimento em maio é o de atendimento de pessoas com sintomas de Covid-19 na Unidade Respiratória Ambulatorial (URA) do Hospital Municipal. Em abril, um total de 4.332 pessoas procuraram a URA alegando sintomas, o que representou uma procura média diária de 206 pacientes.

Em maio, até ontem (terça,18), um total de 2.473 pessoas já haviam procurado atendimento, numa média diária de 225 pacientes e alta de 9,2% em relação ao mês anterior.

Risco

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou ontem o Boletim Informativo 436 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso.

O documento mostra, a partir da página 11, que 18 municípios registram classificação de risco alto para o coronavírus. São eles: Araguainha, Canarana, Cláudia, Colíder, Colniza, Confresa, Figueirópolis D’Oeste, Juína, Lucas do Rio Verde, Marcelândia, Novo São Joaquim, Reserva do Cabaçal, Santo Afonso, Santo Antônio do Leste, São José do Povo, São José do Xingu, Tangará da Serra e Torixoréu.

Outras 123 cidades estão classificadas na categoria moderada para a contaminação do coronavírus. Nenhum município foi classificado com risco muito alto ou baixo para a Covid-19.

publicidade

Saúde Pública

Covid-19: Tangará tem aumento de 357% nos casos ativos em 15 dias; 91% com vacinação incompleta

Publicado

O aumento nos casos de Covid-19 neste mês de junho em Tangará da Serra é, uma vez mais, motivo de alerta. Em 15 dias, o município registrou 844 novos casos, saltando de 23.660 casos acumulados em 13 de junho para 24.504 desde o primeiro registro da pandemia no município, em abril de 2020.

Segundo dados contidos no boletim divulgado nesta terça-feira (28.06) pela Secretaria Municipal de Saúde, Tangará da Serra conta com 307 casos ativos, um aumento de 357% nos últimos 15 dias (86 ativos em 13 de junho). Somente nas últimas 24 horas foram diagnosticados 128 novos casos da doença entre os tangaraenses, o que significa quase seis vezes mais no período de duas semanas (23 em 13 de junho). (Boletim atualizado a seguir)

Dado positivo é que não há nenhum paciente do município internado em UTI, enquanto os internados em enfermaria somam 11. Neste mês de junho há registros de dois óbitos ocasionados pela doença.

A secretária de Saúde do município, Gicelly Zanatta, concederá entrevista coletiva sobre o atual quadro da pandemia em Tangará da Serra logo mais, às 15h30. A pauta será a vacinação contra a doença, mas há possibilidade de anúncio de medidas restritivas, como uso de máscaras em locais públicos.

Leia mais:  Covid-19: Tangará tem aumento de 357% nos casos ativos em 15 dias; 91% com vacinação incompleta

91% com vacinação incompleta

Dos 101 pacientes que estão internados pela Covid-19, em UTIs de Mato Grosso, 91% não completaram o esquema de vacinação. A informação é da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT).

O dado preocupa as autoridades, pois demonstra que a falta da imunização é hoje o principal motivo do crescimento de pacientes infectados e internados em estado grave. Ou seja, hoje, dia 28 de junho, são 92 pacientes que estão na UTI e que não tomaram todas as doses da vacina.

“Já se passaram mais de dois anos que a pandemia teve início e está comprovado que a vacinação foi a grande responsável por nós termos retornado as atividades normais, como ir para a escola, passear, retirar a obrigatoriedade do uso de máscaras, mas, infelizmente, as pessoas insistem em não fazer o principal, que é completar o esquema vacinal”, destacou a secretária de Estado de Saúde Kelluby de Oliveira.

Kelluby ainda afirmou, de acordo com os dados do Ministério da Saúde, que infelizmente esses pacientes “escolheram não se vacinar e a coletividade é que está pagando por isso”. “As pessoas precisam se conscientizar que tomar todas as doses não protege só quem é vacinado, mas toda a coletividade. Reduz a transmissão do vírus e as chances de quem é infectado com a covid seja levado para uma UTI”, acrescentou.

Leia mais:  Covid-19: Tangará tem aumento de 357% nos casos ativos em 15 dias; 91% com vacinação incompleta

Atualmente não há falta de vacina no Estado. A secretaria tem recebido as doses do Ministério da Saúde e encaminhado para os municípios de acordo com a demanda apresentada. Estão em estoque na Rede de Frio do Estado e nos 15 Escritórios Regionais de Saúde, um total de 646 mil doses, entre Coronavac, Pfizer, Astrazeneca, Pfizer pediátrica e Jansen.

Números em MT

Mato Grosso tem confirmado 759.242 casos de Covid-19, sendo registrados 14.984 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Dos 759.242 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 9.313 estão em isolamento domiciliar e 734.260 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 65 internações em UTIs públicas e 76 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 78,65% para UTIs adulto e em 15% para enfermaria adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (135.575), Várzea Grande (53.603), Rondonópolis (44.288), Sinop (34.357), Tangará da Serra (24.504), Lucas do Rio Verde (23.397), Sorriso (23.317), Primavera do Leste (22.715), Cáceres (17.473) e Alta Floresta (17.013).

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana