conecte-se conosco

Saúde Pública

Covid-19: Com 100% das UTIs ocupadas, município soma 2,5 mil atendimentos em uma semana

Publicado

Um dos maiores temores do setor público de saúde em Tangará da Serra se confirmou com a nefasta realidade da pandemia do novo coronavírus deste início de semana: a lotação nos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) para Covid-19 do município.

Segundo boletim divulgado na manhã desta segunda-feira (11) pela Secretaria Municipal de Saúde, o município não dispõe mais de vagas em UTI para pacientes com Covid-19. A preocupação também é na enfermaria, onde seis em cada dez leitos (60%) estão ocupados. (Veja o boletim ao final desta matéria)

O boletim desta segunda revela que os casos confirmados acumulados desde o primeiro registro da doença no município somam 8.340, contra 8.070 curados (96,76%). Entre os 156 casos ativos, 115 são pacientes em isolamento domiciliar e 41 internados. Os óbitos, por sua vez, já somam 114.

Suspeitos

Em Tangará da Serra, no espaço de uma semana (04 a 11/01), foram registrados 2.497 atendimentos de pacientes com sintomas de Covid-19. Estes pacientes aguardam resultado de exames.

Leia mais:  Coronavírus: Em sessão virtual, Senado reconhece estado de calamidade pública no país

Nas unidades de saúde, a procura de pacientes com sintomas da doença passou a ser mensurada pelo município desde a segunda-feira da semana passada, 04 de janeiro. Neste final de semana, 316 pacientes procuraram o hospital municipal para informar seus sintomas e realizar consultas.

Estado

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde de ontem (domingo, 10), 189.359 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 4.684 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 240 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 189.359 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 6.314 estão em isolamento domiciliar e 177.488 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 242 internações em UTIs públicas e 265 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 60,05% para UTIs adulto e em 30% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (42.572), Várzea Grande (13.013), Rondonópolis (13.006), Sinop (10.091), Sorriso (8.428), Tangará da Serra (8.300), Lucas do Rio Verde (7.872), Primavera do Leste (5.939), Cáceres (4.378) e Nova Mutum (3.953).

Leia mais:  Governo zera imposto de medicamento para atrofia muscular espinhal, doença rara e degenerativa

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível no site da SES-MT.

publicidade

Saúde Pública

Covid-19: Decreto estadual estabelece novas medidas restritivas e de prevenção em Mato Grosso

Publicado

O Governo de Mato Grosso editou decreto com novas medidas para prevenção e avanço do contágio da covid-19 no estado, tendo em vista o aumento da média móvel de casos, internações hospitalares e óbitos.

As novas regras, assinadas pelo governador Mauro Mendes (foto), deverão ser publicadas ainda nesta terça-feira (19.01) no Diário Oficial do Estado.

De acordo com o decreto, pelos próximos 45 dias fica proibida a realização de eventos sociais, festas, shows, atividades em casas noturnas e confraternizações com mais de 100 pessoas em espaços privados ou públicos, “inclusive o uso de logradouros públicos, onde haja aglomeração e consumo de bebidas alcoólicas”.

Já os eventos corporativos (organizados por instituições públicas ou privadas) devem respeitar as regras sanitárias e distanciamento social previstas no Decreto 522, de 12 de junho de 2020, a exemplo do distanciamento mínimo de 1,5m e uso de máscaras.

Quanto às atividades em bares, restaurantes e congêneres, está permitida a realização desde que com o máximo de 50% da capacidade do local, “tendo como base o metro quadrado e o espaçamento de 1,5m (um metro e meio) entre as mesas/assentos”.

Leia mais:  Número de curados da Covid-19 superou o de infecções na última semana em Tangará da Serra

“Os prefeitos municipais deverão obrigatoriamente adotar as medidas estabelecidas neste Decreto ou outras mais restritivas, sob pena de responder pelas eventuais consequências de seus atos”, afirma trecho do decreto.

O documento autoriza as forças de Segurança do Estado de Mato Grosso a tomar todas as ações necessárias para fazer cumprir as novas medidas e, também, “possíveis normas municipais mais rígidas e/ou restritivas”.

Servidores

Ainda no decreto está previsto que, em casos excepcionais, poderá ser feito o regime de revezamento de trabalho aos servidores dos órgãos públicos estaduais (não se aplicando aos terceirizados).

O revezamento excepcional deve obedecer aos critérios de permanência mínima de dois terços do quantitativo de servidores em trabalho presencial, mediante escala de revezamento a ser estabelecida pela chefia imediata; e, também, a compatibilidade das atividades exercidas pelo servidor com o regime de teletrabalho, “ainda que estas sejam oriundas de unidade administrativa diversa daquela em que o servidor está lotado”.

“A autoridade máxima do órgão ou entidade estadual poderá promover ajustes quanto à aplicação das regras de revezamento presencial e teletrabalho, conforme suas respectivas necessidades, ou para fins de garantir a preservação do funcionamento dos serviços considerados essenciais e prioritários”, afirma o decreto.

Leia mais:  Covid-19: Taxa de ocupação de leitos de UTIs no MT fica abaixo de 90% pela primeira vez em julho

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana