conecte-se conosco


Cidades & Geral

Com pandemia em ascensão, MT piora índice de isolamento social; Inloco aponta para 28,7%

Publicado

Mato Grosso se mantém como o pior Estado no ranking da Inloco, que mede a adesão da população ao distanciamento social, medida fundamental para redução do contágio da Covid-19 e, por consequência, o número de mortes.

Hoje (25.03), com registro do levantamento obtido de quarta-feira (24.03), o índice do distanciamento chegou em 28,7% e o número de óbitos no Estado alcançou o patamar de 7.095 vítimas da doença, conforme o boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde (SES).

“A comunidade científica é enfática ao afirmar que o isolamento social é comprovadamente uma das medidas mais eficazes para reduzir o contágio da Covid-19. Mas o que estamos vendo é a população nas ruas e promovendo aglomerações, quando o que mais precisamos é que todos pratiquem o isolamento social e cumpram as medidas de biossegurança”, afirmou o secretário-adjunto de Vigilância Sanitária, Juliano Melo.

Na quarta-feira, o boletim epidemiológico apontou que a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) está em 97%, e de 64%, para enfermarias. Os 3% de leitos de UTI restantes são de retaguarda, ou seja, para pacientes já internados nas unidades hospitalares.

Leia mais:  Governador autoriza licitação do primeiro lote de pavimentação da MT-358, no Chapadão

“Com o distanciamento reduzimos o número de internados e, consequentemente, o número de pessoas que podem vir a morrer por complicações da Covid-19. Essa prática foi confirmada em países como Portugal e também em regiões do Brasil que conseguiram obter o controle da doença e reduzir os índices negativos”, pontuou Juliano.

Único abaixo de 30%

O Estado é o único do país que está com índice de isolamento social abaixo dos 30%. Nas primeiras colocações estão o Acre (47,7%), Pará (44,5%) e Ceará (43,5%). Logo acima de Mato Grosso estão Santa Catarina (32,1%), Rio Grande do Sul (33,3%) e Rio de Janeiro (33,4%).

(Secom-MT)

publicidade

Cidades & Geral

Meteorologia prevê onda de frio intenso no país; Tangará da Serra poderá ter mínimas de 5°C

Publicado

Uma forte e extensa massa de ar frio atinge o Brasil a partir de domingo (15) causando acentuada queda de temperatura em diversas regiões. A partir do dia (16), a massa de ar frio se desloca rapidamente pelo Sul avançando para áreas das regiões Centro-Oeste e Sudeste e, durante à noite, chega aos estados de Rondônia e Acre, causando o segundo episódio de friagem.

Em Mato Grosso, o frio poderá ser recorde a partir da noite de quarta-feira (18), com mínimas de 7°C na capital, Cuiabá, e de 5° C em Tangará da Serra. Na quinta-feira, os termômetros poderão apontar 4°C na cidade da Serra de Tapirapuã (Veja imagem abaixo).

A friagem deverá persistir por até uma semana, segundo previsões nos principais sites especializados em meteorologia do país, como o Clima Tempo, o Cptec/Inpe e o Inmet.

A figura a seguir, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), apresenta a previsão de temperatura mínima no início da manhã dos dias 18 e 19 (quarta-feira e quinta-feira).
Tons em azul e roxo indicam áreas com previsão de temperatura mínima menor que 12°C. Destaque para áreas das Serras Gaúcha e Catarinense e no Planalto Sul do Paraná, sudeste de Minas Gerais e Serra da Mantiqueira onde as temperaturas deverão ser negativas.

Leia mais:  Tangará da Serra celebra 46 anos nesta sexta com ao menos quatro grandes demandas

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana