conecte-se conosco


Cidades & Geral

Barra do Bugres tem 30 dias para adequar projeto de reforma do HM; Estado garantirá R$ 8 milhões

Publicado

Uma comitiva de Barra do Bugres esteve ontem na capital do Estado cobrando agilidade para a reativação do hospital municipal. O grupo – integrado pelo prefeito Divino Henrique Rodrigues (PDT), secretários, vereadores e representantes da sociedade civil organizada do município – foi recepcionado em audiência pelo secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo.

O hospital foi desativado e a estrutura física, que seria assumida pelo município este ano, segue em desuso por irregularidades no projeto.

A audiência foi agendada pelos deputados estaduais Dilmar Dal Bosco (DEM) e Paulo Araújo (PP).

As reformas do prédio do hospital municipal dependerão de adequações no projeto, que possui várias irregularidades e inconsistências apontadas pelo governo. Outro detalhe é que, para este ano que se encaminha para o fim, o próprio Estado já não apresenta mais condições orçamentárias.

Segundo o secretário Gilberto Figueiredo, as necessidades de adequações no projeto já eram de conhecimento do prefeito Divino Henrique meses antes da reunião. “O projeto protocolado pelo Executivo de Barra do Bugres apresenta irregularidades e precisa de correção imediata (…) O Estado se compromete a aportar recursos de pelo menos oito milhões, com o projeto corrigido e aprovado pelo estado”, disse Figueiredo, durante a audiência.

Leia mais:  Região poderá ter chuva no final de semana; Meteorologia alerta para possibilidade de temporais

Cobrança

A sociedade de Barra do Bugres quer agilidade na questão do hospital municipal. Antes sede de um Hospital Regional, a cidade hoje não conta com nenhuma unidade hospitalar.

Comitiva de Barra do Bugres foi recepcionada em audiência pelo secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo.

O hospital regional foi desativado e a estrutura física, que seria assumida pelo município este ano, segue em desuso por força de irregularidades no projeto de reforma. As irregularidades, por sinal – segundo citou o próprio secretário Gilberto Figueiredo – já eram de conhecimento do prefeito Divino Henrique há alguns meses, mas não houve movimentação para agilização das obras por parte do Executivo.

Enquanto isso, a sociedade cobra uma solução rápida. Os atendimentos estão sendo feitos em Arenápolis, Tangará da Serra e/ou Cuiabá. “É uma questão de vida ou morte… Nossas crianças estão nascendo dentro de ambulâncias”, disse, durante a audiência, o presidente da Associação Comercial e Industrial de Barra do Bugres, Iandro Almicci.

Leia mais:  TCE identifica 2,1 mil servidores de Mato Grosso que receberam auxílio emergencial, 185 em Tangará da Serra

Já o vereador Arthur José Franco Pereira – popular “Arthurzão” – citou que vários procedimentos, inclusive cirurgias, eram realizadas no hospital regional, em Barra do Bugres, mas atualmente a demanda local é suprida em cidades vizinhas. “Reforço a importância das correções necessárias ao projeto por parte do executivo municipal”, disse, ressaltando o prazo de 30 dias acordado com o estado durante a audiência.

(Colaborou com informações: Rubens Leite – jornalista de Barra do Bugres)

publicidade

Cidades & Geral

Tangará da Serra: Covid-19 e H3n2 motivam decreto; Eventos até dia 06 são mantidos

Publicado

A escalada da pandemia do novo coronavírus e o surto de influenza (H3n2) resultaram em decreto com medidas de contenção das duas doenças em Tangará da Serra. O município é o terceiro da região – após Porto Estrela e Barra do Bugres – a impor medidas preventivas no intuito, principalmente, de conter a propagação da Covid-19.

Na tarde desta segunda-feira (17), o prefeito de Tangará da Serra, Vander Masson (PSDB), anunciou o decreto 006/2022, com 11 artigos que impõem, até o próximo dia 31, com uma série de medidas preventivas.

Decreto foi anunciado na tarde desta segunda-feira (17), pelo prefeito Vander Masson.

As atividades no Comércio e Serviços – incluindo bares, restaurantes, lanchonetes e congêneres -, além de academias, seguem autorizados, conforme horário dos alvarás e com medidas de biossegurança previstas no decreto.

Nas igrejas e templos, os cultos e celebrações seguem autorizados, também com obrigatoriedade de medidas de prevenção.

Os eventos sociais, artístico-culturais, técnicos, científicos, corporativos e outros que estejam marcados e já divulgados até 06 de fevereiro estão autorizados, devendo seguir os procedimentos de biossegurança. Novos eventos deverão ser comunicados com 30 dias de antecedência à Vigilância Sanitária.

Leia mais:  Golpistas clonam contas de WhatsApp para pedir dinheiro; Vereadora de Tangará da Serra é vítima

Aulas e esportes

O processo de retomada das aulas estará baseado em análises e monitoramento das autoridades sanitárias e do Comitê Interinstitucional de Prevenção e Monitoramento do Coronavírus.

O decreto não faz menção específica à questão dos esportes coletivos e atividades esportivas em geral.

O decreto será publicado ainda hoje (segunda, 17) e estará disponível no site do município, no link a seguir:

https://tangaradaserra.mt.gov.br/?tipo_legislacao=decreto

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana