conecte-se conosco


Cidades & Geral

Barra do Bugres: Projeto de R$ 8 milhões prevê tratamento do esgoto lançado no rio Paraguai

Publicado

Uma parceria entre município e Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra-MT) solucionará um sério problema ambiental em Barra do Bugres. Trata-se do ‘Projeto de Adequação Ambiental do Sistema de Esgotamento Sanitário’, que prevê tratamento do esgoto coletado de 1.992 ligações domiciliares na área urbana. Hoje, os efluentes são lançados ‘in natura’ no rio Paraguai.

Sem sistema de tratamento, os efluentes são lançados ‘in natura’ no rio Paraguai.

Segundo a pasta estadual, as ligações existentes hoje na cidade correspondem a 21,33% das edificações urbanas, mas não há tratamento do esgoto. “Será realizada a implantação de sistema de tratamento para resolver de imediato o problema atual do lançamento de esgoto in natura no Rio Paraguai”, informou a engenheira ambiental da Sinfra-MT, Daniele Dourado Amorim, na mensagem de e-mail em resposta ao questionamento do jornalista Rubens Leite, que, por sua vez, repassou as informações à redação do Enfoque Business.

Sistema será composto por tratamento preliminar, lagoa anaeróbia e lagoa facultativa.

A concepção do projeto considera o levantamento in loco dos sistemas existentes na cidade, com reativação da Estação Elevatória de Esgoto (EEE), reconstrução do emissário (EEE até ETE) e Reativação da Estação de Tratamento (ETE). Neste modelo, o sistema será composto por tratamento preliminar, lagoa anaeróbia e lagoa facultativa. “O recurso para a execução da obra será em parte disponibilizado pela SINFRA, com a contrapartida da prefeitura”, consta na mensagem da engenheira do órgão estadual. O valor orçado é de aproximadamente R$ 8 milhões.

Leia mais:  Na Feira do Centro, o leite natural e seus derivados têm grande procura; ‘Cachorrada’ tem história

Ainda conforme a Sinfra-MT, no que se refere ao pedido de licenciamento ambiental protocolado no mês de outubro, a prefeitura, por determinação do prefeito Divino Henrique Rodrigues (PDT), já requereu licença prévia e licença de instalação, junto à SEMA/MT para implantação do sistema.

(Redação EB, com informações de Rubens Leite/Barra do Bugres)

publicidade

Cidades & Geral

Brasnorte: Ação na Justiça requer devolução de área e indenização de R$ 10 milhões da JBS

Publicado

O não cumprimento de um acordo entre uma indústria frigorífica e o município de Brasnorte (600 km de Cuiabá) está resultando numa batalha judicial. O município de Brasnorte entrou com uma ação contra a JBS para revogação de doação com pedido de reversão do imóvel.

O motivo seria o não cumprimento de atividade econômica de um frigorífico instalado pela empresa, que estaria operando com apenas 10% da capacidade, frustrando as expectativas do município de fomento à economia quando da doação da área.

Segundo o prefeito de Brasnorte, Edelo Marcelo Ferrari, a verdadeira intenção do pedido é que o frigorífico cumpra sua finalidade.

A ação inclui, ainda, multa de R$ 500 mil reais e R$ 10 milhões em indenizações por danos morais.

Segundo o prefeito de Brasnorte, Edelo Marcelo Ferrari (DEM), a verdadeira intenção do pedido é que o frigorífico cumpra sua finalidade, que é de realizar os abates previstos, gerar emprego e trazer renda para o município. “Nós também temos muito dinheiro investido naquela área, tendo em vista que o município fez toda a terraplanagem além da doação do terreno. Então, mais do que justo seria funcionar e isso não está acontecendo”, explica Ferrari.

Leia mais:  Municípios podem recorrer de decisão de desembargador que obriga cumprimento do Decreto 836

Desapontamento

Para o presidente do Sindicato Rural de Brasnorte, Cleber José dos Santos Silva, a classe produtora está muito desapontada com a subutilização da planta instalada no município e concorda com a ação imposta pela prefeitura para o cumprimento do TAC. “Hoje nós temos uma pecuária maior e mais forte, fartura de pasto – com a integração de agricultura e pecuária, temos mais de 400 mil cabeças de gado e condições para instalar grandes frigoríficos e confinamentos porque temos uma abundância de grãos dentro do nosso município. Então nós cobramos que haja a responsabilidade do frigorífico de cumprir com este compromisso que ele tem com nosso município ou então deixar a oportunidade para que outras empresas possam explorar o potencial que temos aqui em Brasnorte”, esclareceu Cleber.

(Fonte: Agronews; foto: prefeitura de Brasnorte)

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana