conecte-se conosco


Política & Políticos

Bandeira aguarda decisão no TSE e acredita reverter impugnação de mandato de vereador

Publicado

Com mandato impugnado por decisão da Justiça Eleitoral, o médico José de Almeida Bandeira – popular Dr. Bandeira (PDT) – aguarda julgamento de recurso emergencial no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no qual pleiteia a reversão da perda da sua vaga de vereador na Câmara Municipal de Tangará da Serra.

Bandeira aguarda a decisão no TSE ainda para este mês de novembro. Ele defende que toda a sua documentação relativa ao registro de sua candidatura à vereança, no pleito municipal de 2020, está regular e rechaça a informação de que tenha ocorrido falsificação de documentos, conforme circulou pelas redes sociais na última semana. “Toda minha documentação está regular. Não falsifico documentos. O que há é uma perseguição e uma injustiça que estão fazendo comigo”, disse, em conversa com a redação do Enfoque Business.

O pedetista mostrou as certidões exigidas pela Justiça Eleitoral para validação da sua candidatura a vereador. São duas certidões negativas de processos criminais – em 1º e 2º graus na Justiça Estadual (TJMT) – e outras duas com mesmo teor na seção judiciária de Mato Grosso da Justiça Federal e no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1).

Leia mais:  Blairo declara apoio a Mendes e diz que o MT sempre esteve bem: “Problemas foram de gestão”

Recurso

Um agravo de instrumento foi interposto junto ao TSE com a reafirmação da regularidade da sua documentação e com informações de que ainda não há decisão sobre ação na Justiça referente processo administrativo que resultou em sua exoneração do serviço público em Tangará da Serra, onde exercia a função de médico na rede municipal.

O processo administrativo com exoneração é fator motivador de sua impugnação pela Justiça Eleitoral. Obtenha ganho de causa na ação para nulidade desse processo, Bandeira será reconduzido à sua função pública de médico, além de se reabilitar ao mandato de vereador, uma vez uma decisão favorável favor anula, automaticamente, o processo na Justiça Eleitoral.

O caso

Bandeira foi eleito vereador em Tangará da Serra em novembro do ano passado, com 403 votos, mas foi declarado inelegível pela corte eleitoral no último mês de abril (processo RE 60091445) por força de sua demissão do serviço público em janeiro de 2020, através de processo administrativo. Com a demissão, Bandeira fica inelegível, pois tal informação não consta em seu registro de candidatura, o que fundamenta a impugnação por inelegibilidade.

Leia mais:  Blairo declara apoio a Mendes e diz que o MT sempre esteve bem: “Problemas foram de gestão”

Mas Bandeira contesta na Justiça Comum a sua demissão. Médico concursado pelo município, ele também atuava em Nova Olímpia. Mesmo sem haver conflito de horário – segundo garante o médico -, teve de optar por um dos cargos. Escolheu o cargo em Tangará da Serra, mas um processo administrativo acabou resultando em sua demissão.

O médico recorreu na Justiça Comum, onde o processo ainda tramita. Ou seja, Bandeira poderá reverter sua demissão via processo administrativo e ser reintegrado à função de médico concursado, o que torna sem efeito a motivação da perda da sua cadeira na Câmara Municipal.

publicidade

Política & Políticos

Blairo declara apoio a Mendes e diz que o MT sempre esteve bem: “Problemas foram de gestão”

Publicado

O ex-governador Blairo Maggi esteve presente na assinatura da autorização do governo para as obras de pavimentação da MT-358, no trecho do Chapadão do Rio Verde, na última sexta-feira (13), na localidade de Itanorte.

O megaempresário conduziu visitação às instalações da Algodoeira Itamarati Norte, da Amaggi, tida como uma das maiores da América Latina e interagiu com autoridades que participaram no evento.

Além do governador Mauro Mendes (União), o lançamento da obra reuniu várias autoridades do estado que atuam na esfera federal, como os senadores Wellington Fagundes (PL) e Fábio Garcia (União), o deputado federal Neri Geller (PP), os deputados estaduais Dr. João (MDB), Sebastião Rezende (União) e Carlos Avalone (PSDB), além dos prefeitos de Tangará da Serra, Vander Masson (PSDB), e de Campo Novo do Parecis, Rafael Machado (União). Do mesmo evento também participaram o ex-senador Cidinho Santos e o também megaempresário do agronegócio, Eraí Maggi.

Maggi conduziu visitação às instalações da Algodoeira Itamarati Norte, tida como uma das maiores da América Latina.

Como anfitrião do evento – que foi realizado na vila Itanorte – Blairo Maggi foi chamado a fazer uso da palavra e enalteceu a conquista da pavimentação do trecho da 358 no Chapadão do Rio Verde pela mobilização dos produtores rurais da localidade e pela disposição do governo do Estado em relação à obra. “As estradas transformam”, disse.

O ex-governador participou da apresentação do projeto da pavimentação, em frente à Fazenda Estrela.

Maggi elogiou a gestão de Mauro Mendes à frente do governo e disse que o estado de Mato Grosso sempre esteve em boa situação econômico-financeira. “Nunca esteve quebrado, sempre esteve bem. Os problemas foram de gestão”, disse o ex-governador, numa clara referência ao desastroso mandato do emedebista Silval Barbosa e, também, à fraca gestão do tucano Pedro Taques.

Leia mais:  Blairo declara apoio a Mendes e diz que o MT sempre esteve bem: “Problemas foram de gestão”

A declaração de Maggi também foi uma resposta ao senador Fábio Garcia, que antes também elogiara Mendes com crítica indireta a gestões anteriores, que teriam deixado o estado, segundo ele, em má situação (quebrado).

Após elogiar Mendes, Blairo Maggi declarou apoio ao governador, indicando que estará ao seu lado pela reeleição. “O senhor está fazendo uma boa gestão, não faz mais porque não tem empreiteira disponível e não tem mais projetos… Tem meu apoio… Não tem outro executivo”, declarou.

Blairo Maggi e Mauro Mendes chegaram juntos ao evento, no mesmo jato que aterrissou no aeroporto de Itanorte. Além do governador e do ex-governador, estavam no mesmo voo o senador Fábio Garcia, o deputado federal Neri Geller (que deverá disputar a única vaga do Estado ao Senado neste pleito, frente ao senador Wellington Fagundes, que tentará a reeleição), o deputado estadual Sebastião Rezende e o ex-senador Cidinho Santos.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana