conecte-se conosco


Infraestrutura & Logística

Aeroporto Regional: Licitação deserta posterga definição sobre obra em Tangará da Serra

Publicado

Não proponentes interessados na licitação das obras do aeroporto regional de Tangará da Serra. A sessão correspondente à fase de habilitação de empresas interessadas, realizada no último dia 31 (quinta-feira), foi considerada deserta e, com isso, fica postergada a definição sobre as obras da unidade aeroportuária. Situação idêntica ocorreu com o aeroporto de Cáceres.

Segundo informações do Departamento de Transportes Aéreos e Viários (DETRAV) do município, o governo do estado ainda não se pronunciou sobre qual será a medida a ser adotada. “Agora temos que aguardar os próximos passos, ainda não tivemos nenhuma informação do Estado”, disse Wilker Correa, chefe do departamento.

Certame

A licitação – na modalidade Regime Diferenciado de Contratação (RDC) – foi autorizada ao Estado pelo Ministério da Infraestrutura no início desse ano, através do Departamento de Investimentos da Secretaria Nacional de Aviação Civil, com edital lançado pelo governo estadual em 11 de março. As obras estão orçadas em R$ 8.590.249,81 para ampliar a capacidade do aeródromo e permitir a realização de voos noturnos.

Leia mais:  Obras autorizadas na 358, no Chapadão, consolidam uma solução para os gargalos logísticos do MT

Obras

Entre os serviços a serem executados, estão a recuperação da pista de pouso e decolagem, construção de pátio de estacionamento de aeronaves e de pista de taxiway, sinalização horizontal, instalação de sistema de balizamento noturno, biruta iluminada e sistema de aproximação PAPI, que auxilia os pilotos no momento da aterrissagem.

O aeroporto de Tangará da Serra foi inaugurado em 1999 e desde 2004 foi selecionado para compor a rede estadual de aeroportos. As obras também seguem um Termo de Compromisso assinado com o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil em 2017 e contam com recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil.

publicidade

Infraestrutura & Logística

MT-358: Trecho entre Tangará e Serra dos Parecis segue em reparos pela concessionária

Publicado

O trecho da MT-358 entre o perímetro urbano de Tangará da Serra e a Serra dos Parecis está recebendo trabalhos de restauração pela Via Brasil, concessionária responsável pela rodovia. Os trabalhos consistem na recuperação do pavimento para posterior aplicação de capa asfáltica.

A MT-358, vale lembrar, está concessionada para o Consórcio Via Brasil já há um ano, deste maio do ano passado O trecho da rodovia entre Tangará da Serra e a Serra dos Parecis sofreu grave deterioração com o último período chuvoso. Acidentes foram registrados em razão do mau estado da pista.

Simultaneamente aos trabalhos de recuperação da estrada, a concessionária já constrói as praças de pedágio, cuja cobrança acontecerá a partir do ano que vem.

A tarifa atual para cada uma das quatro praças de pedágio é de R$ 9,40, mas deverá sofrer reajuste a partir de 2023.

Ao longo do trecho Itanorte-Jangada – que inclui as MTs 358, 343 e 246 até o entroncamento com a BR-163 – serão quatro praças de pedágio, sendo uma no alto da Serra dos Parecis, uma nas proximidades do distrito de São Joaquim (antes do trecho em declive da Serra de Tapirapuã) e duas entre Nova Olímpia/Barra do Bugres e a rodovia federal já citada.

Leia mais:  Obras autorizadas na 358, no Chapadão, consolidam uma solução para os gargalos logísticos do MT

A tarifa atual para cada uma das quatro praças de pedágio é de R$ 9,40, mas deverá sofrer reajuste a partir de 2023 para reposição de perdas inflacionárias.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana