conecte-se conosco


Cidades & Geral

Seguindo as manifestações de 07 de setembro, caminhoneiros fazem bloqueio em Tangará da Serra

Publicado

Diário da Serra – As manifestações e bloqueios em rodovias do 7 de setembro, Dia da Independência, continuaram nesta quarta-feira, 8, em várias cidades do país. No Estado de Mato Grosso, as interdições seguiram em Rondonópolis, Pedra Preta, Confresa e Lucas do Rio Verde, nas BRs 163, 364 e158 e a previsão é de que novos bloqueios sejam realizados nos próximos dias.

Em Tangará da Serra, com apoio de caminhoneiros, produtores rurais e empresários, o bloqueio iniciou na tarde desta quarta-feira, com manifestantes interditando a rodovia MT 358, na localidade conhecida como Trevo da Melancia.

A princípio a interdição é somente para caminhões de carga, exceto perecíveis e vivas. Carros de passeio, veículos emergenciais e ônibus estão sendo liberados. O bloqueio segue até às 18h, sendo retomado às 6h desta quinta-feira, 9.

Os bloqueios são feitos por manifestantes pró-Bolsonaro, que, em apoio aos manifestantes que seguem em Brasília, pedem a retirada dos ministros da Supremo Tribunal Federal (STF) e o voto impresso.

Em Brasília

Manifestantes de Tangará da Serra e de outras partes do país também seguem organizados em Brasília. Após os atos ao longo do feriado, os grupos permaneceram para entrega do pedido de impeachment dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) ao Senado.

Leia mais:  Supermercados poderão funcionar até meia-noite e voltam aos domingos; Proibição de alcoólicas segue até dia 15

“Muita gente aqui ainda, caminhões, ônibus (…) pessoas de todo o Brasil”, reforça o tangaraense Emerson Romani, que segue junto ao grupo de Tangará da Serra, que na tarde desta quarta-feira, 8, participaria do ato de entrega do pedido para saída dos ministros do STF e também a aprovação do voto impresso.

“Saímos de Tangará da Serra as seis horas do dia cinco (…) e por aqui seguimos. A gente sabe que no Brasil os caminhoneiros estão parando e segundo a reivindicação colocada, não mais 72 horas e sim 24 horas para o Senado aplicar essas alterações de impeachment dos ministros e voto impresso. Caso não seja feito nada em 24 horas, o pedido será entregue diretamente ao [presidente Jair] Bolsonaro, para que tome alguma atitude, amparado com o apoio popular”.

A previsão é que o grupo retorne na sexta-feira, 10.

“Enquanto isso, Tangará continua representada por 180 tangaraenses: pais, mães, crianças, avós, jovens e adultos, todos juntos”.

(Por: Fabíola Tormes – Diário da Serra)

publicidade

Cidades & Geral

Dia de Feira: Rica em água e complexo B, melancia é boa pedida para qualquer hora

Publicado

Quarta-feira, como de costume, é dia de feira em Tangará da Serra. A Feira do Produtor do Centro começa a atender a partir das 06h00, oferecendo o melhor da agricultura familiar.

No setor de hortifrutis, a Feira oferece grande variedade e fartura, com qualidade reconhecida e preços populares.

Nesta época do ano, a melancia é um dos destaques na Feira do Centro. Fruta rasteira em razão do seu peso e tamanho, a melancia é originária da África e é da mesma família do pepino, da abóbora e do melão.

Além do alto teor de água, a melancia contém açúcar, vitaminas do complexo B e sais minerais.

A polpa vermelha, doce, com alto de teor de água, é uma divertida e aprazível alternativa alimentar, ao natural ou na forma de suco, para qualquer hora do dia. Vai bem no café da manhã, no almoço, no lanche da tarde, ou à noite. “Difícil encontrar alguém que não goste de melancia”, observa o presidente da Associação dos Feirantes, Valdeci Ferraz Aquino.

Leia mais:  Escondidos em hotel e fazenda, agressores de mecânico são presos pela Polícia Civil

Além do alto teor de água, a melancia contém açúcar, vitaminas do complexo B e sais minerais, como cálcio, fósforo e ferro.

Quem vende?

É fácil encontrar a melancia na Feira do Centro. No interior do maior mercado público de Mato Grosso, com uma rápida olhada é possível detectar a presença do grande fruto.

No box 59-C, do Roberto, a fruta ofertada é produzida na região do Joaquim do Boche. Já no box 53-C, Luiz Carlos oferece frutos que vem do Rio grande do Sul. Nos boxes 19 e 20-C, Leonilda oferece melancia vinda de São Paulo, Goiás e Tocantins, enquanto Dª Zeti, que é da região do Vale do Sol, comercializa o alimento no box 30-A.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana