conecte-se conosco

Saúde Pública

Governo publica portaria que habilita laboratórios a realizarem testes de coronavírus

Publicado

Os laboratórios públicos, privados, de ensino e pesquisa que tiverem interessados em receber a habilitação oficial para realizar o exame de coronavírus (COVID-19) em Mato Grosso já podem solicitar o pedido de credenciamento.

O Governo do Estado publicou na edição do Diário Oficial que circula nesta terça-feira (24.03), a PORTARIA Nº 099/2020GNSES (ver ao final do texto e no link http://www.iomat.mt.gov.br/portal/visualizacoes/html/15848/#e:15848/#m:1156481), com todas as regras do processo. De acordo com documento, antes de realizar o pedido de inscrição para o credenciamento é necessário que os laboratórios sigam alguns requisitos para participar do processo.

I- Possuir registro no CNES e informar o número do respectivo registro;

II – Apresentar cópia do Alvará da Vigilância Sanitária (exceto laboratório público de ensino e pesquisa);

III – Comprovar a existência, no laboratório, de técnico com experiência em biologia molecular na realização de RT-PCR em tempo real;

IV – Possuir laboratório de contenção NB-2 para manipulação das amostras e utilizar os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) adequados a esse nível de contenção;

Leia mais:  COVID-19: Mato Grosso confirma 41 casos de coronavírus, com dois em Tangará da Serra

V – Firmar o Termo de Cooperação Técnica Laboratorial, Anexo Único desta Portaria.

Os laboratórios que atendem aos cincos requisitos listados acima, devem encaminhar os documentos digitalizado (em alta resolução) para o e-mail dirlacen@ses.mt.gov.br. Os estabelecimentos receberão uma visita técnica para vistoria do local.

Todo o processo será conduzido por uma equipe de profissionais do Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) que analisará as propostas apresentada por cada um dos interessados. O documento completo com todas as informações pode ser acessado no link https://www.iomat.mt.gov.br/portal/visualizacoes/jornal/15848/#/p:20/e:15848, (páginas 20 e 21).

publicidade

Saúde Pública

Com 13,7 mil casos e 667 mortes, Brasil é o 14º país mais afetado pela COVID-19; MT registra 78 infectados

Publicado

O Ministério da Saúde contabilizou, nesta terça-feira (07), 667 mortes causadas pelo novo coronavírus. Os casos confirmados de Covid-19 em todo o país chegam a 13.717. Nas últimas 24 horas, foram notificados 1.661 novos casos (13,78% a mais), incluindo 114 mortes (20,61%) pela doença. Mais uma vez, o ministério não informou o número de pacientes curados.

(*) Ao final do texto, veja quadro completo com os números por estado

Há pessoas infectadas em todos os estados brasileiros. Só Tocantins não registrou nenhuma morte por Covid-19. São Paulo e Rio de Janeiro continuam com os maiores números de óbitos e casos confirmados. A taxa de letalidade da Covid-19 no Brasil é de 4,9%, abaixo da média mundial: 5,67%.

Em Mato Grosso, dados oficias revelam dois novos casos confirmados de COVID-19. O estado, que ontem tinha 76 casos, passa a ter 78, ainda com um único óbito.

Em Tangará da Serra, o quadro de infectados segue inalterado, com quatro casos confirmados. Entre os 76 casos já notificados, sete foram descartados, restando, portanto, 65 casos suspeitos. O município não possui pacientes internados com a COVID-19.

Leia mais:  Com 1.546 casos confirmados e 25 óbitos no país, coronavírus poderá levar ao adiamento das eleições

Quadro global

Com os novos números do coronavírus revelados no boletim do Ministério da Saúde desta terça-feira, o Brasil se configura no 14º país com mais casos de infecção pela COVID-19. Em número de mortes, o Brasil figura em 12º lugar. (Veja foto no cabeçalho da matéria)

A taxa de letalidade entre os infectados brasileiros – 4,9% – é a 8ª entre todos os países, enquanto a taxa de mortalidade por cada grupo de 100 mil habitantes – 0,3 – é a 16ª.

Os Estados Unidos é o país com maior número de casos no mundo (367,6 mil e 10,9 mil mortos), com taxa de letalidade de 3%. Em seguida, vem a Espanha, com 140,5 mil casos e 13,7 mil óbitos, numa taxa de letalidade de 9,8%.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana